Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Tempos de Impunidade

Do jeito que a coisa anda, daqui a pouco vamos ter de nos identificar através das palavras honesto ou desonesto.


O apagão aéreo e as forças ocultas

Bastou a política e o viés sindical do governo não interferirem, para o ministro da Aeronáutica resolver a crise dos controladores de vôo, que atravancavam o setor e promoviam a paralisação do país.


Apagão aéreo… crime militar

Embora hajam tentativas para sua desmilitarização, o controle do tráfego aéreo brasileiro ainda é uma atividade militar.



Roubaram meu Cliente! E agora?

Sem dúvida alguma, nos dias de hoje, conquistar e manter clientes é uma tarefa árdua e que requer investimento significativo (dinheiro, tempo, etc). A competitividade no mercado, mais cedo ou mais tarde, desperta as empresas para o tema "fidelizar".


Esporte, transporte e saúde

A consciência pela busca da qualidade de vida ocasionou, nas últimas décadas, uma transformação não só no comportamento das pessoas, como também nas tomadas de decisões de instituições e governos.


A classe média foi para o brejo e, com ela, irá a sociedade

E, nessa nova realidade, a cultura, a inteligência e a criatividade desaparecerão.



Desrespeito à maioria

A consolidação da democracia e a prevalência dos preceitos politicamente corretos como base de uma sociedade harmoniosa e pacífica pressupõem, com muita pertinência, o respeito aos direitos das chamadas minorias. Felizmente, tais conceitos, embora ainda aquém dos padrões de civilidade e urbanidade mais adequados, avançam no Brasil.


Reconhecimento

Recentemente recebi de um amigo uma indicação de um livro que me despertou bastante interesse. Este interesse foi aumentando gradativamente à medida que percebi a dificuldade de adquirir o referido livro, devido à sua escassez.


Lula e os espelhinhos no Paraguai

Uma reportagem do principal jornal paraguaio tratou a visita de nosso presidente ao país como mais um ato imperialista, principalmente no que se refere à venda de energia do Paraguai ao Brasil, já que o nosso vizinho só consome 6% da sua parte produzida em Itaipu, e o restante nos é vendido como consta de um contrato, a preços “aviltantes”, como eles mesmos acham atualmente.



Pequenas empresas e o comércio exterior

É estimulante o anúncio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior de que o Brasil tem como meta alcançar US$ 152 milhões nas exportações em 2007.


28,5 % não compensa a inflação

Coitadinhos dos nossos políticos e ministros, que irão receber somente 28,5% de aumento nos seus já polpudos salários...


Hã?

Não resta dúvidas de que o sucesso de uma organização está diretamente ligado ao nível de conhecimento e entendimento, por parte das pessoas que a integram, em relação às metas de curto, médio e longo prazo.