Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Drogas: prevenção desde cedo é o melhor remédio

As drogas continuam sendo um grande problema entre os jovens. Segundo pesquisa realizada pela Secretaria Nacional Antidrogas, aos 12 anos, cerca de 13% dos jovens já usaram algum tipo de droga ilícita. E 41% já consumiram bebidas alcoólicas entre 10 e 12 anos. Aos 18 anos, 81% já beberam. Os números são assustadores e não param por aí. O uso de drogas por alunos é uma realidade nas escolas e isso afeta o seu desempenho escolar.


Brasil sai na frente em pesquisas de doenças negligenciadas

O Ministério da Saúde vai investir, em 2006 e 2007, 20 milhões de reais em pesquisas científicas de seis doenças consideradas negligenciadas: malária, doença de chagas, dengue, leishmaniose, tuberculose e hanseníase. De acordo com o Fórum Global de Saúde são doenças que, apesar de atingirem 90% da população mundial, consomem apenas 10% em investimentos de pesquisa em saúde. Outro fator que coloca essas seis doenças na qualidade de negligenciadas é o fato de elas já terem sido erradicadas nos países desenvolvidos, o que colabora para que os mesmos não tenham interesse investigações e estudos aprofundados.


Infertilidade cresce entre homens

O sonho de gerar um bebê, quando não é realizado, traz frustração e sensação de culpa. Historicamente a mulher sempre acha que a causa está nela. Ledo engano. Até agora, a freqüência de problemas que levavam à infertilidade era a mesma entre homens e mulheres. Porém, atualmente, a infertilidade masculina está crescendo mais do que entre as mulheres.



Fila de espera por transplante de fígado

As dificuldades para atender a longa fila de espera para a doação de órgãos no Brasil, (cerca de quatro anos no estado de São Paulo) fazem crescer a lista de pacientes que aguardam pelo transplante de fígado. Só em São Paulo, há cerca de três mil pessoas à espera de um doador. Por conseqüência disso, a mortalidade de doentes que aguardam por um transplante pode ser superior a 50%.


Doenças sexualmente transmissíveis pode levar à infertilidade

Quem não pratica sexo seguro, pode engravidar. Disso, todo mundo sabe. Mas o que a maioria ignora é que quem se contamina com uma doença sexualmente transmissível, por não usar a camisinha, pode perder a chance de engravidar. É o que afirma dr. Newton Eduardo Busso, ginecologista e obstetra, especialista em reprodução humana e um dos diretores do Projeto Beta - Medicina Reprodutiva com Responsabilidade Social.


SUS terá centros de atendimento ao idoso

O Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) realizam até a quarta-feira (5), em Brasília, a Oficina Internacional de Trabalho do Programa Centro de Saúde Amigo do Idoso. Os participantes discutem estratégias para a criação de centros adaptados às necessidades dos idosos, com ambientes e atendimento adequados.



Bom para o coração, bom para a mente

Estudos americanos comprovam que um estilo de vida saudável não previne apenas contra o infarto. Também retarda o envelhecimento do cérebro. Evidências cada vez mais consistentes mostram que o que é bom para o coração, também faz bem à mente.


80% dos homens com mais de 40 anos não usam preservativo

Pesquisa realizada com homens acima de 40 anos revela que o uso de preservativos não faz parte dos hábitos sexuais de 80% deles. E o que prejudica o sexo seguro na vida adulta? Os entrevistados apontam fatores diversos, que vão do desconforto à impressão de que o preservativo torna a relação sexual artificial.


Massagens podem atenuar os problemas com a tireóide

A tiróide é a maior glândula endócrina do corpo. Sua função principal é a produção de hormônios responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional.



Farmácia Popular já conta com 124 unidades em todo o país

Com a inauguração de mais uma farmácia popular em Betim/MG, o programa "Farmácia Popular" passa a contar com 124 unidades em todo o País. Outras 296 aderiram ao programa, estando aptas a serem instaladas pelos parceiros do Ministério da Saúde (governos estaduais, prefeituras municipais ou entidades filantrópicas).


Câncer de pele tem tratamento sem cirurgia

O controle de certos casos de câncer de pele é uma das mais recentes aplicações da terapia fotodinâmica. Utilizado para rejuvenescimento facial e para o tratamento de acne e manchas de pele, o Clear Light, aparelho que emite luz azul (tecnologia semelhante ao laser), é uma alternativa cada vez mais recomendada pelos médicos para tratar o câncer de pele sem a necessidade de intervenção cirúrgica.


Assimetria dos seios não é motivo para alarde

Pesquisadores da Universidade de Liverpool, na Inglaterra, analisaram 252 mulheres sem histórico de câncer de mama e chegaram à conclusão de que ter seios assimétricos pode ser considerado um fator de risco para desenvolver a doença. Segundo o estudo, publicado no Breast Câncer Research, para cada 100 mililitros de assimetria entre as mamas, as chances de ter câncer de mama aumentam em 50%.