Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A interdisciplinaridade na escola

A interdisciplinaridade na escola

27/08/2019 Da Redação

Formação integral do sujeito e atuação crítica na sociedade contemporânea.

A interdisciplinaridade na escola

Ao propormos uma reflexão sobre a temática que circunda a interdisciplinaridade, certamente estamos nos envolvendo em um intenso debate que, obrigatoriamente, entrelaça as relações humanas, a formação inicial e continuada do corpo docente, o currículo escolar e as legislações educacionais voltadas para a educação básica. Entretanto, como um pontapé inicial, antes mesmo da observação (e crítica) à sociedade contemporânea, a conceituação do termo “interdisciplinaridade” é basilar.

Tomamos aqui como interdisciplinaridade a desfragmentação curricular e disciplinar, envolvendo o diálogo e a coordenação frente ao trabalho docente e as ações com trocas de conhecimento entre as próprias ciências. Assim, os universos, escolar e de conhecimento, se ampliam e as disciplinas não ficam presas em suas especificidades, mas se complementam e enriquecem a escola, os saberes e o processo de escolarização de nossos estudantes.

Socialmente, e na prática educacional, esse conceito de interdisciplinaridade imbrica, necessariamente, em uma ruptura paradigmática, ou seja, é preciso transformar o ambiente e as ações que lá estão. Nesse contexto, modificar ações torna-se fundamental, bem como transformar o olhar e a maneira de fazer escola e de auxiliar na construção do conhecimento e da formação integral de nossos alunos.

Comumente nos deparamos com alunos no ensino superior que desconhecem práticas interdisciplinares e mais, apresentam uma relutância em participar de atividades que se apresentam nesse formato. Claramente, tais ações são reflexo da construção do seu processo de escolarização fragmentado. É preciso conscientização, sobretudo, política e docente.

A interdisciplinaridade deve vir para somar, afinal, qual tipo de ser humano desejamos formar? Qual sociedade almejamos? Certamente, precisamos de seres atuantes, pensantes, ativos, com voz e consciência social e política, autonomia e posicionamento. A partir disso é importante refletir sobre o modelo escolar e curricular que possuímos, além das ações docentes que muitas vezes, ainda e infelizmente, são praticadas em um cenário disciplinar. Esse paradigma docente precisa ser quebrado e um exemplo positivo dessa tentativa é a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Enfim, somos sujeitos partícipes de uma sociedade que não é disciplinar, ela é a fusão das ciências, dos saberes, das culturas, dos conhecimentos, ou seja, ela é interdisciplinar e precisamos preparar nossos alunos — incluindo o ensino superior — para atuar ativamente nessa sociedade.

Texto: Kellin Inocêncio - professora do curso de Pedagogia nas modalidades Presencial e a Distância do Centro Universitário Internacional Uninter.

Uninter



MEC lança o portal da carteirinha estudantil digital

Estudantes poderão tirar informações sobre o novo documento que estará disponível a partir de dezembro.

MEC lança o portal da carteirinha estudantil digital


EAD cresce e traz novas oportunidades no mercado de trabalho

Modalidade já representa mais de 20% das matrículas de graduação no país.

EAD cresce e traz novas oportunidades no mercado de trabalho

Como os pais podem ajudar os filhos para o ENEM e Vestibulares?

As provas do Enem 2019 serão aplicadas nos dias 03 e 10 de novembro.


A Gestão da Educação Ambiental

A gestão pública por meio da Educação Ambiental necessita difundir o conceito de futuras gerações.


Minas tem três finalistas no Prêmio Nacional Sebrae de Educação Empreendedora

Os vencedores da etapa nacional do Prêmio serão conhecidos em outubro, durante o Seminário ConheCER 2019, em Florianópolis/SC.

Minas tem três finalistas no Prêmio Nacional Sebrae de Educação Empreendedora

Abertas inscrições para 2ª Olimpíada de Matemática de Escolas Públicas

As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas em nome das escolas.

Abertas inscrições para 2ª Olimpíada de Matemática de Escolas Públicas

Mundo tem 750 milhões de analfabetos, diz Unesco

Analfabetismo resiste no Brasil e no mundo do século 21.

Mundo tem 750 milhões de analfabetos, diz Unesco

Salão do Estudante passará por seis capitais do país

O Salão do Estudante começará pelo Rio de Janeiro, depois segue para Curitiba, São Paulo, Salvador, Brasília e Belo Horizonte.

Salão do Estudante passará por seis capitais do país

Governo federal lança carteira estudantil digital

Em formato de aplicativo, ID estudantil será gratuita.


Enem disponibilizará atendimento especial a mais de 50 mil candidatos

​Entre os recursos estão: apoio para pernas e pés; mesa para usuários de cadeira de rodas; salas de fácil acesso; e prova impressa em braile.

Enem disponibilizará atendimento especial a mais de 50 mil candidatos

Projeto de educação digital ensina proteção de dados para crianças e adolescentes

Visando a plena proteção na hora da navegação, a iniciativa também trata o assunto com os familiares.