Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A pandemia e a des(conexão) familiar

A pandemia e a des(conexão) familiar

16/03/2022 Fabio Carneiro

A rotina dentro dos lares mudou e a pressão aumentou, agravada pela carga de trabalho ou ainda pela perda dele.

A pandemia e a des(conexão) familiar

A pandemia, além dos inúmeros impactos negativos, também fez o papel de justificativa perfeita para inúmeras falhas já existentes em algumas empresas, departamentos e instituições, seguido pela frase: Então, por causa da pandemia...

Na área educacional, as escolas se viram em apuros para atender as demandas recorrentes e ainda responder a uma verdadeira avalanche de ligações, e-mails e mensagens de pais que, inseguros, degustavam um sentimento de vazio educacional, uma forte sensação de “tempo perdido” devido à mudança no formato das aulas. Reclusos em seus lares e de mãos atadas, muitos pais perceberam que "brincar” de ensinar e exercer o ofício de professor não era algo tão simples como cobravam dos docentes, e assim, passaram a valorizar muito mais o trabalho realizado por esses profissionais dentro e fora da sala de aula. Assim como em Geni e o Zepelim, as escolas ouviram súplicas favoráveis de retorno às aulas presenciais, e no exercício da empatia veio à tona o reconhecimento da classe docente.

A rotina dentro dos lares mudou e a pressão aumentou, agravada pela carga de trabalho ou ainda pela perda dele, muitos foram obrigados a apontar os holofotes para a educação dos filhos e isso fez pais presenciarem uma atividade estudantil pífia, evidenciando o abismo existente entre as partes, algo que antes era terceirizado aos professores e às instituições de ensino, agora era obrigação direta dos pais. O lado bom é que muitos perceberam a necessidade iminente de estarem mais presentes.

Entre os menos envolvidos na vida escolar dos filhos, iniciou-se uma tentativa de encontrar um “culpado”, alguém que pudesse pagar essa conta, seguida do questionamento: Será que esse ensino remoto funciona mesmo? Ou ainda: Devo trocar de escola, já que ele não está se adaptando ao modelo on-line?

Essa reflexão está ligada ao grau de valorização da educação dentro dos lares brasileiros, geralmente baixo, e agora, essas famílias sentiram os efeitos negativos. Para um filho que cumpria, antes da pandemia, uma rotina de estudos em um lugar adequado, tinha o respeito das pessoas para exercer as atividades, estudava distante de distrações como videogames, celulares e, principalmente, foi educado a valorizar o estudo observando o exemplo de pais presentes, certamente obtiveram resultados excelentes. Em contrapartida, pais que não estimulam uma rotina de estudos, cedem às distrações, interrompem o estudo permutando tarefas cotidianas, veem as escolas como “depósitos” de filhos e ainda não dão o exemplo dentro de casa, certamente perderam muito tempo.

A palavra-chave para essa questão é a terceirização. Essa “cultura”, aplicável em inúmeros casos, definitivamente não se aplica quando se trata da educação de filhos. Isso ocorre porque muitos pais não compreendem o verdadeiro papel da escola. Essa falta de compreensão faz com que as instituições de ensino absorvam grande parte das demandas educacionais exigidas pelos pais que, até o presente momento, sobrecarregam a escola com exigências, cobranças e atividades que não são obrigações dos professores e coordenadores.

Compreender que escola e pais devem andar juntos, sem qualquer protecionismo exagerado, deixando a carga emocional para aplicar em casa e visando o bem do aluno deve ser o objetivo final.

Parece que a pandemia veio realmente para nos tirar da zona de conforto, e esperamos que o fim de Geni e o Zepelim não se repita em relação aos professores e às instituições de ensino e, mesmo que antigo, a pandemia fez valer o ditado: Lugar de educar criança é em casa.

* Fabio Carneiro é professor de Física no Curso Positivo.

Para mais informações sobre Família clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Central Press



Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

As inscrições começam no dia 10 de maio e se encerram no dia 21.

Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Essa é a primeira competição nacional a incluir estudantes tão novos.

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Correções detalhadas podem ser conferidas na internet.

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

Evento será transmitido pela SEDA College, no dia 12 de abril.

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Primeira turma do curso de aperfeiçoamento tecnológico será em julho.

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Além da formação profissional gratuita, o Governo de Minas fornece ajuda de custo para transporte e alimentação dos alunos do programa, que chega a sua segunda edição.

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Governo de Minas oferece curso gratuito de programação e tecnologia

TecPop Minas, programa da Sede-MG que amplia as políticas de inclusão digital e capacitação profissional, se une a startup para formação de desenvolvedores.


CBCA abre inscrições de concursos para estudantes de engenharia e arquitetura

Vencedores de ambas as áreas dividirão prêmio de R$ 10 mil entre equipe participante e professor orientador.


A pandemia revelou o futuro da educação

No princípio da pandemia, era o caos.

A pandemia revelou o futuro da educação

Estudantes têm até 31 de agosto para renegociar dívidas do Fies

Prazos, condições e vantagens para os estudantes seguem disponíveis.

Estudantes têm até 31 de agosto para renegociar dívidas do Fies