Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como ajudar os filhos com problemas de alfabetização

Como ajudar os filhos com problemas de alfabetização

05/09/2017 Da Redação

Como os pais devem fazer caso os filhos apresentem dificuldades para aprender a ler.

Como ajudar os filhos com problemas de alfabetização

Quem é mãe ou pai costuma ter medo de que o filho apresente dificuldades de aprendizado na escola. Ainda que esse medo exista, é necessário que ele não seja maior que a vontade de solucionar o problema.

“Infelizmente, muitos pais tendem a não aceitar que o filho tem um problema, e por isso demoram a oferecer a ajuda ideal”, conta a psicopedagoga Luciana Brites, especialista em Educação Especial e fundadora do Instituto NeuroSaber.

Segundo o médico neuropediatra Dr. Clay Brites, que também é fundador do instituto, as crianças devem aprender a ler e escrever entre os seis e sete anos. “Após essa faixa etária, quanto mais ela demora para dominar a escrita, mais difícil vai ser o processo”, completa o médico.

Como identificar o problema:

Segundo os especialistas, é importante entender que a alfabetização vai além do conhecimento das letras do alfabeto. “Ela exige que se aprenda a juntar todos os sons representados pelas letras, criar a união dos sons na sequência, formar as palavras e delas tirar um significado”, explica Luciana Brites. “Não basta conhecer as letras, é preciso ter uma elaboração cognitiva para perceber esses sons”, completa.

Segundo Dr. Clay Brites, durante o processo de alfabetização na escola, os pais devem observar se os filhos já conseguem ler e escrever. “Aos nove anos, a criança já deve ter aprendido essa etapa e conseguir realizar a leitura e escrita sem dificuldade, caso contrário, os pais devem buscar ajuda”, alerta, destacando que a decodificação das letras deve ser feita de forma automática.

O que fazer diante da dificuldade:

Os especialistas ensinam que, ao perceber um problema de alfabetização, os pais devem se questionar, inicialmente, se a criança está vendo ou escutando bem. “O primeiro passo é fazer exames para verificar se a criança tem alguma perda visual ou auditiva”, ensina a psicopedagoga.

Segundo o neuropediatra, caso o problema da criança não seja para enxergar ou escutar, em seguida devemos pesquisar como foi o processo de aprendizagem. “Ele teve um processo adequado de alfabetização? Como foi o estímulo dessas habilidades de consciência fonológica e discriminação auditiva?”, elenca, explicando que é preciso que a criança aprenda a relacionar as letras com os sons.

Caso o ensino tenha sido realizado com eficiência, é possível pensar na possibilidade de um distúrbio de aprendizagem ou deficiência intelectual.

Como buscar ajuda no tempo certo:

Segundo a psicopedagoga, os pais que percebem dificuldades no processo de alfabetização da criança devem procurar por profissionais capacitados, como neuropediatras ou fonoaudiólogos. “São eles que saberão dar o diagnóstico correto e orientar o tratamento necessário”, afirma.

Por fim, os especialistas alertam que é preciso estar atento ao processo de alfabetização para que a criança receba o tratamento e cuidado no tempo certo. “Muitas mães, pais e escolas só encaminham a criança quando ela já chegou aos 12 anos, e com isso já se perdeu muito tempo”, alertam, concluindo que é normal que alguns pais sintam receio, mas não se deve negar a possibilidade de um problema. “É melhor pecar pelo excesso que pela falta”.



EAD: sim ou não?

A Educação a Distância cresce a passos largos no Brasil.

EAD: sim ou não?

Novas tecnologias mudam a cara do ensino a distância

Ensino a distância atrai jovens com uma grande oferta de recursos tecnológicos

Novas tecnologias mudam a cara do ensino a distância

Lugar de criança é na escola?

No Brasil, segundo a Aned, há cerca de 15 mil estudantes em educação domiciliar.

Lugar de criança é na escola?

Pequenas crianças, grandes responsabilidades

As escolas que ofertam a Educação Infantil têm uma enorme responsabilidade com a humanidade.

Pequenas crianças, grandes responsabilidades

7 vantagens da educação a distância para empresas

Mais barato e flexível do que os cursos presenciais, o EaD é uma ótima ferramenta para qualificação profissional.

7 vantagens da educação a distância para empresas

Equipe do CEFET-MG disputará competição de carros nos EUA

Estudantes mineiros embarcam no próximo dia 26 para concorrer com 120 equipes de 10 países.

Equipe do CEFET-MG disputará competição de carros nos EUA

Intercâmbio para Austrália tem aulas de surf e yoga

Intercâmbio propõe experiencias diferencias para quem deseja estudar inglês

Intercâmbio para Austrália tem aulas de surf e yoga

Mudança de perfil no ensino superior

Neste preâmbulo, valho-me de duas valiosas e até antagônicas metáforas da sabedoria popular.


A importância do curso profissionalizante contra o desemprego

Recentemente ocorreu em São Paulo o mutirão pelo emprego, organizado pelo Sindicato dos Comerciários.

A importância do curso profissionalizante contra o desemprego

Governo Federal detalha regras do ensino domiciliar

Pais ou responsáveis ficarão encarregados de apresentar um plano pedagógico individual

Governo Federal detalha regras do ensino domiciliar

O Apocalipse da Educação no Brasil

Pedagoga descreve em artigo a situação da educação no Brasil em meio a tantas mudanças.

O Apocalipse da Educação no Brasil

Belo Horizonte recebe pós-graduação em Tecnologia Cervejeira

Estado terminou 2018 com 112 cervejarias. A profissionalização é outro passo importante para a consolidação do setor.

Belo Horizonte recebe pós-graduação em Tecnologia Cervejeira