Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Bilíngue: perspectivas e parcerias

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Bilíngue: perspectivas e parcerias

10/11/2020 Luiz Fernando Schibelbain

A proposta preliminar do parecer respeita o direito de cada escola de construir suas concepções pedagógicas.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Bilíngue: perspectivas e parcerias

A educação bilíngue, em seus múltiplos formatos, que já vinha sendo foco de discussão entre professores, gestores escolares e outros profissionais ligados à área, se tornou, em boa hora, também pauta do Conselho Nacional de Educação. Em julho deste ano, o CNE homologou as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Bilíngue, que regulamentam o ensino bilíngue no Brasil, apontando caminhos e definições importantes para uma parcela dos diferentes públicos que compõem a educação brasileira em escolas públicas e privadas. O documento, que aguarda homologação do MEC, define o que é uma Escola Bilíngue e quais outras possibilidades podem ser implementadas caso a escola queira ofertar aos alunos currículos de e em inglês. 

Neste momento, é importante analisarmos a quem o documento se refere: escolas bilíngues que conduzem seu currículo por meio de duas línguas de instrução, sendo o inglês a língua adicional ao repertório de português do aluno brasileiro reconhecida como uma das línguas de maior relevância no cenário internacional. Após a regulamentação, para poder seguir ou se tornar uma escola bilíngue, as instituições terão que se adaptar em relação aos seguintes aspectos: definição do tipo de escola; carga horária estipulada para Escolas Bilíngues; formação de professores e metodologias. A medida é bastante oportuna, uma vez que fica evidente o crescimento significativo de escolas bilíngues que têm como meio de instrução línguas adicionais ao português, como o inglês, o alemão ou o francês, por exemplo.

A proposta preliminar do parecer respeita o direito de cada escola de construir suas concepções pedagógicas e fazer suas escolhas metodológicas. Entretanto, ressalta que a escola precisa fazer uma opção por metodologias compatíveis com os pressupostos da educação bilíngue, ou seja, evitar enfoques que tenham a língua como fim em si mesma. Desse modo, devem, então, optar por enfoques nos quais conteúdos significativos sejam veiculados através da segunda língua de instrução.

Assim que o MEC homologar e publicar, ainda haverá um período de organização, planejamento e revisões dos projetos político-pedagógicos das escolas que oferecem oportunidades aos alunos em relação ao ensino em uma língua adicional. Há caminhos e possibilidades neste universo e a importância dessas novas diretrizes está justamente aí: nortear e definir estes caminhos para a educação bilíngue aos diferentes públicos que compõem a educação brasileira. Aqui cabe um alerta: será fundamental procurar orientações com quem está alinhado com esses novos encaminhamentos e que possua experiência nessas práticas para poderem se posicionar assertivamente perante a sua comunidade como escola bilíngue ou escola que forma alunos bilíngues.

As escolas que já trabalham com uma língua adicional de forma mais intensa e aprofundada e aquelas que já incluem em seus projetos pedagógicos conteúdos de outras disciplinas ministrados em inglês também irão se beneficiar com assessoria especializada para avançar. Mesmo com a publicação da Resolução Nacional, teremos por algum tempo lacunas que ainda fragilizam a educação bilíngue no Brasil, como a BNCC, que não cita uma língua adicional na Educação Infantil e no Ensino Fundamental - Anos Iniciais e os currículos de ensino superior que hoje não atendem às demandas da educação bilíngue. Que essas novas diretrizes venham não apenas para melhorar o mercado de escolas bilíngues, mas também para jogar a favor de nossos alunos.

* Luiz Fernando Schibelbain é especialista em ensino de Inglês e Gerente Executivo do PES Language Program.

Fonte: Central Press



Cindo aplicativos que ajudam na aprendizagem de estudantes

Apps tiram dúvidas dos alunos, auxiliam na personalização do ensino e democratizam o acesso à educação dentro e fora da sala de aula.

Cindo aplicativos que ajudam na aprendizagem de estudantes

A importância da Educação para uma internet segura para todos

Há uma série de leis, regulamentos e normas técnicas que reforçam o valor da informação.

A importância da Educação para uma internet segura para todos

A educação é o caminho da liberdade

O atendimento socioeducativo ao adolescente em conflito com a lei é um desafio e necessita de um olhar resiliente e reflexivo, visto que é considerado um momento oportuno de mudanças.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

As inscrições começam no dia 10 de maio e se encerram no dia 21.

Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Essa é a primeira competição nacional a incluir estudantes tão novos.

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Correções detalhadas podem ser conferidas na internet.

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

Evento será transmitido pela SEDA College, no dia 12 de abril.

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Primeira turma do curso de aperfeiçoamento tecnológico será em julho.

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Além da formação profissional gratuita, o Governo de Minas fornece ajuda de custo para transporte e alimentação dos alunos do programa, que chega a sua segunda edição.

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Governo de Minas oferece curso gratuito de programação e tecnologia

TecPop Minas, programa da Sede-MG que amplia as políticas de inclusão digital e capacitação profissional, se une a startup para formação de desenvolvedores.