Portal O Debate
Grupo WhatsApp

É preciso formar os alunos no tempo e no mundo em que vivem (e que vão viver)

É preciso formar os alunos no tempo e no mundo em que vivem (e que vão viver)

12/05/2021 Jander Mesquita

Que o mundo está mudando rapidamente todos nós sabemos e percebemos.

É preciso formar os alunos no tempo e no mundo em que vivem (e que vão viver)

O que precisamos acelerar é a forma como ensinamos as crianças e os adolescentes. Se por um lado o mercado exige profissionais ágeis, dinâmicos e criativos, por outro ainda encontramos - e não pouco - escolas ensinando como em 1900: professores falando, alunos enfileirados ouvindo, a conta não fecha.

Mas, furando a bolha do sistema educacional puramente tradicional, algumas escolas despontam e utilizam a tecnologia para formar alunos de maneira mais alinhada com o mundo em que vivem e que vão encontrar daqui para a frente. É o caso do Colégio Scalabriniano, no sul do Brasil, que em 2019 resolveu aplicar uma pesquisa interna para avaliar como os seus alunos do Ensino Fundamental se relacionavam com a programação, entendendo que esta é uma das habilidades mais relevantes para agora e para o futuro.

O resultado acendeu o alerta na instituição: 75% dos seus estudantes disseram nunca ter tido nenhum tipo de contato com a programação, ainda que indiretamente esse contato ocorresse todos os dias por meio do smartphone, por exemplo.

A pesquisa foi o ponto de partida para a escola buscar novas soluções que incluíssem a programação na rotina dos alunos. Foi assim, então, que conheceu o programa de Educação 4.0 Inventura.

Para testar a solução educacional, eles criaram um projeto piloto para as duas turmas do 6º ano do Ensino Fundamental dentro da grade de Matemática, atendendo inicialmente 50 alunos durante o segundo semestre de 2019. Ao término do período, uma nova pesquisa foi aplicada e o resultado surpreendeu a direção: os estudantes haviam mudado completamente a forma de ver a programação e responderam que suas habilidades no assunto tinham aumentado significativamente.

O programa foi expandido em 2020 para os alunos do 7º ano do Ensino Fundamental, mesmo no cenário de pandemia pelo qual o mundo está passando, e, apesar da insegurança inicial de incluir a proposta para novos estudantes, novamente o resultado foi positivo: 83% dos alunos classificaram como muito interessantes ou interessantes as aulas do Inventura de maneira remota e gostariam muito que ela continuasse mesmo nesse formato; 77% responderam que estão aprendendo o suficiente e que os conceitos propostos estão sendo úteis e fixados na sua base cognitiva.

Mas, afinal, o que é o Inventura e por que ele representa tão bem a nova educação?

O Inventura não é sobre aulas de programação e sim sobre utilizá-las para ensinar conceitos de qualquer área de estudo, permitindo que o aluno teste suas hipóteses e descubra as soluções para os problemas propostos.

Com esse programa, o aluno sai do modo passivo para se tornar protagonista do seu aprendizado, enxergando valor e significado no que está aprendendo. Ele deixa de apenas receber as informações e decorá-las para entender na prática por que aquilo é o que é.

E é aqui que o Inventura se torna tão essencial no novo modelo de educação. Porque ele aborda os conteúdos mais relevantes para a vida acadêmica e real do aluno - desde ondas eletromagnéticas, comunicação sem fio, temperatura, umidade até Design Thinking -, colocando-o como descobridor das soluções.

Portanto, ao ensinar programação de forma individual e mão na massa, o Inventura permite despertar nos alunos o interesse por tecnologia, inovação e empreendedorismo, desenvolvendo competências fundamentais para o mundo em que eles vivem hoje.

* Jander Mesquita é graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Paraná e atualmente atua como gerente de Vendas Internacionais da unidade de Tecnologia Educacional da Positivo Tecnologia.

Para mais informações sobre as Escolas clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: DRONE Comunicação



Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

As inscrições começam no dia 10 de maio e se encerram no dia 21.

Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Essa é a primeira competição nacional a incluir estudantes tão novos.

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Correções detalhadas podem ser conferidas na internet.

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

Evento será transmitido pela SEDA College, no dia 12 de abril.

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Primeira turma do curso de aperfeiçoamento tecnológico será em julho.

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Além da formação profissional gratuita, o Governo de Minas fornece ajuda de custo para transporte e alimentação dos alunos do programa, que chega a sua segunda edição.

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Governo de Minas oferece curso gratuito de programação e tecnologia

TecPop Minas, programa da Sede-MG que amplia as políticas de inclusão digital e capacitação profissional, se une a startup para formação de desenvolvedores.


CBCA abre inscrições de concursos para estudantes de engenharia e arquitetura

Vencedores de ambas as áreas dividirão prêmio de R$ 10 mil entre equipe participante e professor orientador.


A pandemia revelou o futuro da educação

No princípio da pandemia, era o caos.

A pandemia revelou o futuro da educação

Estudantes têm até 31 de agosto para renegociar dívidas do Fies

Prazos, condições e vantagens para os estudantes seguem disponíveis.

Estudantes têm até 31 de agosto para renegociar dívidas do Fies