Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O acolhimento socioemocional no retorno presencial às aulas

O acolhimento socioemocional no retorno presencial às aulas

06/11/2021 Mauricio Martins

Aos poucos, as escolas abrem suas portas para que estudantes de todo o país retomem suas atividades em sala de aula.

O acolhimento socioemocional no retorno presencial às aulas

Contudo, se engana quem pensa que esse retorno representa por si só uma volta à normalidade. Certamente, crianças e jovens voltam bem diferentes de quando ali estiveram pela última vez, em meados de março de 2020. A grande mudança diz respeito aos aspectos socioemocionais.

Nesse período de pandemia, de isolamento e distanciamento social, diversas características que abrangem os chamados soft skills, competências socioemocionais que permitem ao indivíduo gerenciar emoções, solucionar problemas, manter relações sociais e tomar decisões responsáveis, não só deixaram de ser desenvolvidas nas crianças, como algumas até apresentarão, nesse retorno escolar, sinais de momentâneo retrocesso, o que vai exigir de professores e de coordenadores pedagógicos plena atenção para observar, identificar, acolher e trabalhar essas habilidades com seus alunos. E isso deve acontecer com estudantes de todas as idades. Afinal, ninguém passou indiferente por essa pandemia.

Nessa espécie de força-tarefa para a saúde mental de nossas crianças e jovens, alguns pontos devem ficar mais destacados. Nos mais jovens, características como a socialização e a autonomia podem apresentar sinais de alerta. Elas são trabalhadas plenamente no ambiente escolar e é na convivência com e entre crianças que esse tipo de habilidade é desenvolvido com vigor.

Nos jovens de etapas escolares mais avançadas, por sua vez, a ansiedade pode ser um dos itens mais observados. Vale destacar que, em tempos normais, ela já se apresentava preocupante, e na pandemia foi ainda mais intensificada. Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) divulgado recentemente e que envolveu sete mil crianças e adolescentes de todo o país revelou que um em cada quatro ouvidos apresentou esse tipo de transtorno durante a crise sanitária com níveis clínicos, o que representa necessidade de auxílio médico. Agora, no retorno das aulas presenciais, esse tipo de transtorno pode se manifestar ainda mais intensamente, com jovens estudantes mais tensos e mais inseguros com relação ao futuro.

Isso, sem deixar de citar outro item trabalhado nos soft skills e que também foi afetado pela pandemia: a cultura de estudo. Sim, porque abruptamente, esses estudantes tiveram que se moldar a uma nova forma de aula e de construção de conhecimento. Enquanto as escolas permaneceram com as portas fechadas, por mais que as aulas fossem ministradas de maneira virtual, cada um organizava ou ao menos tentava a melhor estratégia de estudo. Agora, mais do que nunca, será preciso aprender a aprender, ajudando o aluno no processo de construção do estilo de estudo.

Como se percebe, o trabalho de escolas e educadores nesse retorno presencial às aulas é desafiador. O momento é de acolhimento, observação, diagnóstico e foco no socioemocional. Ele deve ser priorizado pelas instituições de ensino e tratado com profissionalismo. No universo educacional, há opções como a startup Vivadí, que fornece um programa completo de desenvolvimento dessas habilidades, criadas especialmente para cada fase da vida escolar: ensino Infantil, Fundamental e Médio. O programa oferece subsídios para que os colaboradores da escola consigam coletar dados e fazer diagnósticos por meio de observações individuais e também coletivas, que permitem uma fotografia do todo, com o registro de comportamentos gerais. As informações são organizadas, sistematizadas e devolvidas para a escola que, dependendo do cenário, recebe junto sugestões de intervenções.

A força-tarefa pela saúde mental das nossas crianças e jovens deve, assim, envolver educadores, coordenadores pedagógicos, diretores e quantos mais colaboradores puderem participar. O retorno presencial representa um enorme desafio depois de tanto tempo sem esse contato. Mas, deve também representar uma excelente oportunidade de prepara-los melhor, com mais segurança, equilíbrio e habilidades sociais e emocionais que reflitam numa comunidade com uma nova narrativa no pós-pandemia.

* Mauricio Martins é professor, especialista em produtos para educação e co-fundador da Vivadí.

Para mais informações sobre Retorno Escolar clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Ex Libris Comunicação Integrada



A importância da educação em momentos de crise

A educação, que não teve tanto foco como as outras pastas, também foi diretamente impactada por essa crise.

A importância da educação em momentos de crise

Metaverso: a nova fronteira do ensino

Metaverso trata-se de envolver-se em espaços virtuais compartilhados, manifestados como ambientes 3D ou de realidade virtual imersiva.

Metaverso: a nova fronteira do ensino

Desatenção na sala de aula: uma solução para este problema constante

Nas escolas, são frequentes os relatos dos professores sobre os olhares dos estudantes “se perdem”, diante das explicações.

Desatenção na sala de aula: uma solução para este problema constante

Samsung anuncia vencedores da 8ª edição do Solve For Tomorrow

Programa busca desenvolver soluções inovadoras para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

Samsung anuncia vencedores da 8ª edição do Solve For Tomorrow

Aumenta interesse de estudantes por ensino superior, diz pesquisa

Estudo foi encomendado por instituições privadas de educação superior.

Aumenta interesse de estudantes por ensino superior, diz pesquisa

“Round 6” e a saúde emocional de nossos jovens

Jogos tradicionais e brincadeiras infantis são uma parte fundamental da cultura de um povo.

“Round 6” e a saúde emocional de nossos jovens

Enem: como se preparar e o que estudar na reta final?

Estamos a poucos dias do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Enem: como se preparar e o que estudar na reta final?

Como lidar com o nervosismo na hora do Enem

Confira dicas para a reta final de preparação.

Como lidar com o nervosismo na hora do Enem

Profissionais estão se qualificando mais

Estudo feito pela Abler, plataforma de recrutamento e seleção, aponta que metade dos profissionais cadastrados têm curso superior ou acima.

Profissionais estão se qualificando mais

Escola usa robôs para ensinar matemática na prática

Aprender e entender os conceitos matemáticos com a ajuda do robô, faz com que o aprendizado seja realmente efetivo.

Escola usa robôs para ensinar matemática na prática

Enem: 7 técnicas de memorização para melhorar os estudos

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2021 será realizado nos dias 21 e 28 de novembro, tanto na versão digital quanto na impressa.

Enem: 7 técnicas de memorização para melhorar os estudos

MEC prorroga prazo para renovação de contratos do Fies