Portal O Debate
Grupo WhatsApp


O desafio de conectar estudantes ao mundo corporativo em busca da inovação aberta

O desafio de conectar estudantes ao mundo corporativo em busca da inovação aberta

12/01/2021 Renata Milanese

Trocar ideias, enfrentar desafios, propor soluções disruptivas, integrar equipes, cocriar e gerar um network positivo.

O desafio de conectar estudantes ao mundo corporativo em busca da inovação aberta

Estas são algumas características das experiências em inovação aberta, que vêm sendo amplamente utilizadas pelas companhias conectadas ao universo das startups. Estender essa experiência ao ambiente universitário é, sem dúvida, um ganho – tanto para as companhias, como para os novos profissionais em formação. Ampliar esse universo colaborativo tem o poder de fomentar a inovação, a digitalização e o empreendedorismo.

O uso da tecnologia na educação, com a formação das EdTechs por alunos e professores, ganha uma dinâmica mais efetiva quando aliada à experiência corporativa. O desafio extra este ano, em virtude do distanciamento social imposto pela pandemia, foi manter profissionais e estudantes engajados, criativos e interessados em trabalhar em conjunto para acelerar a inovação, o empreendedorismo e mentalidade digital em diversas as áreas de atuação. Foi grata a surpresa em perceber que esse obstáculo não impactou nos resultados de projetos de cocriação.

A experiência com esse tipo de parceria tem sido muito importante na BASF. Trata-se de uma indústria química que, apesar de ter alguns produtos direcionados ao consumidor final, como as tintas imobiliárias Suvinil, trabalha fortemente no cenário B2B, bem distante da realidade da maioria dos estudantes. Mesmo assim encerramos com sucesso mais um ciclo do Programa Universidades, que a BASF realiza em parceria com a Escola Superior de Propaganda e Marketing, ESPM, na disciplina de Projeto Integrado.

Esse tipo de ação proporciona que a partir de alguns desafios, sempre alinhados e propostos em conjunto com os professores, seja possível aos alunos de graduação vivenciar novos modelos de administração, além de receber mentoria de profissionais experientes. A troca auxilia nos esclarecimentos das dúvidas e a preencher lacunas da estrutura da startup, oferecendo soluções tecnológicas inovadoras, que podem vir a ser postas em prática pelas companhias e também premiadas.

Na BASF, a parceria tem sido extremamente produtiva, mas o melhor é que enxergamos isso com grande satisfação, pois sabemos que estamos preparando profissionais, não só para trabalhar nos melhores negócios do Brasil e do mundo, como também para serem capazes de ajudar a transformar esses negócios. No caso que colocamos em prática em parceria com a ESPM, a dinâmica funciona como uma espécie de hackathon de três meses, em que os alunos aprendem na prática a criatividade, colaboração, gestão de projetos e empreendedorismo. Em quase dois anos, mais de 250 estudantes participaram do programa, que rendeu 12 projetos, sendo que cinco deles foram implementados, mesmo que parcialmente. Os últimos projetos de destaque propostos atenderam demandas reais da área de Go to Market, responsável pelo comércio digital da companhia, da área de Excelência em Vendas da Suvinil e do negócio de Aditivos para Plásticos.

Além de toda a vivência e experiência diferenciada, há outro grande incentivo, que muitas vezes se sobressai para os estudantes, fazendo com que eles se engajem e procurem se destacar nas atividades: o contato com profissionais e até mesmo clientes, ampliando seu networking e colaborando positivamente com a sua carreira profissional. Tudo é encontrado no projeto, tanto que ao longo de um semestre, os alunos interagem com os diferentes públicos de interesse, criando uma oportunidade de início de carreira de trabalho e referências valiosas para o futuro.

Mesmo de forma remota, os trabalhos seguiram com muito engajamento e com resultados surpreendentes. Novos desafios já estão sendo preparados para o próximo ano. E a sua empresa, está pronta para apostar na inovação aberta?

* Renata Milanese, diretora de Costumer Enabling da BASF

Fonte: Maquina Cohn & Wwolfe




Congresso de gestão educacional discute a nova era da educação

O evento vai discutir inovação, gestão do ensino híbrido, liderança, marketing educacional e outros assuntos que impactam no futuro da área.

Congresso de gestão educacional discute a nova era da educação

Competição de robótica IronCup será realizada on-line

Instituições de ensino de Minas, São Paulo e Pernambuco se unem para realizar competição internacional de robótica.


Sebrae e Abragames vão capacitar profissionais da indústria de jogos virtuais

Mercado ainda esbarra na formalização para atingir todo seu grande potencial.


Para reduzir déficit de profissionais de TI, faculdade lança 12 cursos de tecnologia

Com duração de quatro a cinco semestres, os cursos preparam os alunos para ingressar no mercado de trabalho logo no primeiro ano.


O ensino híbrido enfim é realidade

É seguro afirmar que a Educação pós pandemia nunca mais será a mesma.

O ensino híbrido enfim é realidade

Livro aborda técnicas de comunicação para redigir e-mails

Lançado pela editora Aberje, obra é da doutora em linguística Vívian Cristina Rio Stella.

Livro aborda técnicas de comunicação para redigir e-mails

A obrigatoriedade da Filosofia no Ensino Médio

Era o ano de 2005, primeira semana de faculdade.

A obrigatoriedade da Filosofia no Ensino Médio

Retorno às aulas presenciais, e agora?

Enquanto isso os professores se desdobram em cuidados e preocupações.

Retorno às aulas presenciais, e agora?

ABRH Brasil debaterá o futuro da legislação trabalhista no contexto pós-pandemia

O objetivo do encontro é discutir medidas provisórias, redução de carga horária, redução salarial e diversas outras iniciativas.


É preciso reaprender a aprender

A frase pode parecer batida, porém mais do que nunca precisamos revisitar o que significa o termo aprender.

É preciso reaprender a aprender

Estudo reúne pesquisas sobre educação na pandemia

Suspensão de aulas presenciais mostrou uma série de desigualdades.

Estudo reúne pesquisas sobre educação na pandemia

Localiza oferece 30 mil bolsas gratuitas para formação de desenvolvedores

Programa oferece três diferentes cursos para qualquer pessoa maior de 16 anos e os alunos que mais se destacarem terão oportunidade de integrar o time do Localiza Labs