Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Os aplicativos para professores e a “uberização” do trabalho

Os aplicativos para professores e a “uberização” do trabalho

21/02/2020 Bianca Canzi

A “Prof-e” é uma startup educacional que promete suprir o maior problema nas escolas, a falta de professores e as “aulas vagas”.

Os aplicativos para professores e a “uberização” do trabalho

Atualmente, está presente na mídia, no meio acadêmico e em diversos outros espaços de debate o modo como aplicativos têm transformado o cotidiano das pessoas em relação ao transporte nas grandes cidades, à alimentação e ao consumo de modo geral. Tal avanço tecnológico tem sido apoiado por muitos, ao facilitar o dia a dia e reduzir preços de diversos serviços e produtos. Por outro lado, também é criticado ao propiciar a redução de direitos trabalhistas e a exploração dos trabalhadores.

Tal inovação tecnológica passa agora a afetar os docentes com a plataforma de cadastramento de professores denominada “Prof-e”, que permite que, na falta de um professor em escolas públicas ou privadas, seja possível realizar a substituição por um de seus professores cadastrados.

Esta modalidade oferece um serviço similar ao aplicativo de transportes Uber, de forma que o próprio gestor do aplicativo diz que o serviço é como “uma espécie de Uber Educacional” em que docentes aprovados no processo seletivo da plataforma terão a garantia de receber pelas aulas que ministrarem, seja presencial ou à distância.

A “Prof-e” é uma startup educacional que promete suprir o maior problema nas escolas, que é a falta de professores e as conhecidas “aulas vagas”. No entanto, ainda que possua um lado positivo, como a tentativa de acabar com as aulas vagas, a nova modalidade pode gerar irregularidades no exercício da profissão do docente, como ao não respeitar o piso salarial e a manutenção dos direitos trabalhistas. Muitos profissionais já têm reclamando do aplicativo, com o receio da profissão perder seu valor, assim como ocorreu com os taxistas após a chegada da Uber.

Ainda juridicamente, a plataforma vai contra a lei que regulamenta a Administração Pública, que determina que o ingresso para trabalhar na rede pública é somente por meio do concurso público ou, para prestação de serviços, por meio de licitação. Diante disso, caso esta modalidade continue a ocorrer, deve resultar em insegurança jurídica.

Quanto à utilização da plataforma no setor privado, seu impacto também é preocupante, visto que pais e alunos contam com a rede particular de ensino não apenas pela sua estrutura, mas principalmente pela qualidade de seu corpo docente, de modo mantém uma relação contratual de responsabilidade e idoneidade com a instituição de ensino escolhida. É evidente que o modelo colocará a qualidade de ensino em dúvida já que, para preencher as aulas vagas, a escola não terá tempo de fazer entrevistas e uma análise curricular dos professores, para assim escolher o que melhor se enquadra, de modo em que, muitas vezes, deverá existir uma quebra na expectativa com a queda na qualidade do ensino.

Uma última questão, e não menos importante e que gera conflito ao debater o tema, é a relação entre o professor do aplicativo e a instituição de ensino, já que a utilização da plataforma não gera vínculo de emprego ao docente, que não estará amparado pelos direitos previstos como empregado. A consequência será o surgimento de muitas discussões sobre o assunto, a exemplo de como já ocorre em relação a motoristas e entregadores de aplicativos, visto que ao mesmo tempo em que docentes possuem obrigações a cumprir, não possuem a “não eventualidade” para caracterização do vínculo trabalhista, conforme é determinado pela legislação.

Entende-se, portanto, que a ideia de repor aulas vagas seria, em tese, interessante. Contudo, existem muitos percalços legais e, em um país onde a qualidade de ensino já é considerada baixa, não parece esta ser a melhor modalidade para tratar o tema.

* Bianca Canzi é advogada especialista em Direito do Trabalho do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados

Fonte: Ex Libris Comunicação Integrada



Professor e os desafios do mundo digital em tempos de pandemia

A pandemia provocada pelo Covid-19 está forçando o planeta inteiro a abraçar o mundo digital abruptamente.


Aprenda a avaliar os desperdícios de energia elétrica no ar condicionado

Você sabia que nos setores comercial e de serviços o consumo do ar condicionado pode atingir até 50% do consumo total de uma edificação?

Aprenda a avaliar os desperdícios de energia elétrica no ar condicionado

Empresa de tecnologia libera acesso gratuito a treinamentos com certificação

Cursos são voltados para profissionais que já trabalham ou que queiram se especializar em análise de dados e mobilidade.

Empresa de tecnologia libera acesso gratuito a treinamentos com certificação

Aprender assistindo pode ser um método educacional eficaz

Aprender assistindo pode ser um método educacional eficaz.


Escoteiros lançam plataforma online com atividades educativas

A primeira grande ação online convocada através da plataforma ocorreu durante o Festival Digital da Hora do Planeta.

Escoteiros lançam plataforma online com atividades educativas

Educação moral no seio familiar

A relação dos sujeitos com as regras, princípios e valores, elementos constituintes da moral, tem se apresentado como alvo de grandes questionamentos.


10 dicas online gratuitas para turbinar a carreira na quarentena

Para deixar o colaborador com um gás a mais nesse período de isolamento.

10 dicas online gratuitas para turbinar a carreira na quarentena

Oito cursos gratuitos na área da educação para fazer durante a quarentena

Ambiente de formação oferece aulas on-line para professores, gestores escolares e de organizações da sociedade civil e técnicos de secretarias de educação.

Oito cursos gratuitos na área da educação para fazer durante a quarentena

Escolas fechadas mudam a rotina e criam desafio para as famílias

É indiscutível que haja participação efetiva da família na vida escolar das crianças.

Escolas fechadas mudam a rotina e criam desafio para as famílias

Como apostar na inovação se educamos gerações apenas para armazenar dados?

Nos últimos anos a temática da inovação ganhou status de esperança para o desenvolvimento de um futuro mais promissor ao país.


ANA antecipa início de cinco novos cursos abertos à população

Cursos gratuitos e a distância abordam temas, como: água e gênero, segurança de barragens e Ciência Política aplicada à gestão de recursos hídricos.


Trilha gratuita apoia desenvolvimento pessoal e profissional de quem tem que ficar em casa

Trilha gratuita apoia desenvolvimento pessoal e profissional de quem tem que ficar em casa.

Trilha gratuita apoia desenvolvimento pessoal e profissional de quem tem que ficar em casa