Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Professor Operacional ou Professor Estratégico?

Professor Operacional ou Professor Estratégico?

17/05/2021 Janaína Spolidorio

Nem podemos dizer que a tecnologia veio com a pandemia para ficar, porque se você pensar bem, a tecnologia está aqui há muito mais tempo do que se imagina.

Professor Operacional ou Professor Estratégico?

Temos o péssimo hábito de chamar de tecnologia somente as novidades, mas tem coisas bem antigas, como lápis, giz, lousa, tesoura que não deixam de ser tecnológicas!

Um conceito do que é a tecnologia diz respeito a algo cujo uso facilita nossa vida, resolve problemas. Quem pode dizer que um simples lápis não facilita a escrita? Ou que uma tesoura não resolve quando você precisa cortar um papel, uma flor ou mesmo uma embalagem? Mesmo assim, ainda há pessoas que só consideram como tecnologia o que faz parte do digital e neste quesito temos um atraso enorme na área da educação, realmente.

Temos professores que nem sabem organizar um gerenciador de arquivos ou montar um mapa hierárquico de informações no computador, que são itens iniciantes de quem usa o aparelho, e precisam aprender “na marra” a usar recursos mais avançados... do jeito que conseguem.

Uma grande lacuna na formação acadêmica é a falta de olhar para a tecnologia, mas não com a aparelhagem e sim com a preocupação em formar professores capazes de serem autônomos em relação ao operacional e articuladores em relação ao estratégico.

A grande “sacada” da tecnologia é o que os bilhões de usuários mundiais não percebem e exatamente o que irá diferenciar aquele que entendeu o que há por trás de tudo isso, porque há um gigante abismo de diferença entre usar e dominar a tecnologia.

Usar, qualquer um usa. Dominar é outra história! E é aí que entra o diferencial entre professor operacional e professor estratégico. Para entender melhor, vamos para a área da saúde!

Imagine que foi criada uma máquina, um robô, capaz de operar um paciente à distância e com capacidade para efetuar um tipo específico de cirurgia. O fabricante da máquina certamente sabe operá-la muito bem, porém mesmo ele sendo um expert no aparelho, você faria sua cirurgia com a fabricante, sem a presença de um médico especialista neste tipo de cirurgia?

Naturalmente, a resposta é “claro que não”. Isso, porque não basta saber usar o aparelho, que é a parte operacional. É preciso ter o conhecimento do paciente, que é o estratégico. O médico pode melhorar sua precisão na cirurgia, operar remotamente e ainda melhorar sua taxa de sucesso caso aprenda a utilizar a máquina com o fabricante, mas o contrário não acontece, porque o operacional tem menor importância na equação. Embora a tecnologia facilite, sem o cérebro humano pensante não faz sentido.

Neste mero exemplo está também a resposta para a clássica pergunta de “será que a máquina substituirá o professor?”. É uma amostra simples do quanto é diferente você apenas saber usar e do saber usar e conhecer sua área.

Aprender a usar tecnologia como se quer atualmente, que é o domínio de aplicativos e programas é fácil demais. Basta dar um “google” ou um “youtube” do tipo “como fazer um cartaz no Canva” e em poucos minutos você tem acesso à informação. Montar um cartaz pedagógico no Canva, com elementos que serão usados para uma interpretação textual, como parte de um projeto ou ainda fazer a ponte entre o que o cartaz deve dizer e as habilidades a serem trabalhadas da BNCC somente um professor que domina o operacional e o estratégico consegue de modo competente.

Perigoso achar que sabe operar a máquina e perigoso também supor que só saber usar um programa vai levar você a algum lugar, porque não vai. O que você consegue é apenas fazer um mero truque ou se virar. Mas quantos de nós gostaríamos que o professor de nossos filhos “se virasse bem” em lugar de saber realmente o que faz? E quantos outros iriam querer ter um colega de série no trabalho que diz saber usar um programa de computador e quando chega a hora de entregar fica claro que ele se vira, mas não domina?

Nem sempre seu parâmetro está de acordo com os demais, mas uma coisa é certa: perceber que precisa de ajuda ou formação parte primeiramente de você. Sem admitir suas próprias lacunas de aprendizagem não conseguirá buscar novos horizontes e nem se aperfeiçoar profissionalmente.

Para formar seu caminho, seja ele juntando seu eu operacional com seu eu estratégico, ou mesmo em qualquer outra situação, é preciso que você coloque o pé no chão e dê seu primeiro passo. Ninguém pode dá-lo no seu lugar, então que tal refletir sobre sua prática e sua carreira e escolher a direção do seu próximo passo?

* Especialista em neuroeducação, Janaína Spolidorio é formada em Letras, com pós-graduação em consciência fonológica e tecnologias aplicadas à educação e MBA em Marketing Digital. 

Para mais informações sobre Professor clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: EVCOM



A educação é o caminho da liberdade

O atendimento socioeducativo ao adolescente em conflito com a lei é um desafio e necessita de um olhar resiliente e reflexivo, visto que é considerado um momento oportuno de mudanças.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

As inscrições começam no dia 10 de maio e se encerram no dia 21.

Enem divulga datas das provas para os estudantes em 2022

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Essa é a primeira competição nacional a incluir estudantes tão novos.

Olimpíada Mirim de Matemática abrange alunos do 2º ao 5º do fundamental

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Correções detalhadas podem ser conferidas na internet.

Enem 2021: 22 estudantes tiraram nota máxima na redação

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

Evento será transmitido pela SEDA College, no dia 12 de abril.

Webinar gratuito apresenta oportunidades de estudo e trabalho na Irlanda

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Primeira turma do curso de aperfeiçoamento tecnológico será em julho.

MEC lança projeto para aproveitamento de estudos de cursos técnicos

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Além da formação profissional gratuita, o Governo de Minas fornece ajuda de custo para transporte e alimentação dos alunos do programa, que chega a sua segunda edição.

Inscrições para cursos técnicos gratuitos pelo Trilhas de Futuro vão de 7 a 25 de abril

Governo de Minas oferece curso gratuito de programação e tecnologia

TecPop Minas, programa da Sede-MG que amplia as políticas de inclusão digital e capacitação profissional, se une a startup para formação de desenvolvedores.


CBCA abre inscrições de concursos para estudantes de engenharia e arquitetura

Vencedores de ambas as áreas dividirão prêmio de R$ 10 mil entre equipe participante e professor orientador.


A pandemia revelou o futuro da educação

No princípio da pandemia, era o caos.

A pandemia revelou o futuro da educação