Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Seu filho já sabe programar? Se não, comece a prepará-lo para o futuro

Seu filho já sabe programar? Se não, comece a prepará-lo para o futuro

07/01/2022 Roberto Moreno

Acesso ao aprendizado da linguagem de programação amplia a criatividade, pensamento crítico e matemático, além da capacidade de resolução de problemas.

Seu filho já sabe programar? Se não, comece a prepará-lo para o futuro

Já faz algumas décadas que existe um consenso sobre a importância de apresentar crianças e adolescentes desde cedo à língua inglesa. Mais do que prepará-las para o mercado de trabalho, esse aprendizado tem como foco permitir que elas consigam participar de uma rede global de troca de conhecimentos e cultura. Sabe-se, também, que o aprendizado de uma nova língua na primeira infância acontece de maneira mais fácil e estimula o cérebro, desenvolvendo a criatividade, o raciocínio e a capacidade de concentração. Tudo isso também pode ser dito da programação.

Quando uma criança tem acesso ao aprendizado da linguagem de programação e, desde nova, aprende a criar jogos e aplicativos, ela está desenvolvendo muito mais que uma competência técnica que já é muito demandada pelo mercado de trabalho — pesquisas demonstram que a busca por profissionais do setor cresceu mais de 600% só em 2020. Ela tem a chance de ampliar sua criatividade, o pensamento crítico e matemático, além da sua capacidade de resolução de problemas. E por que isso importa?

Segundo uma previsão do Institute for the Future, uma organização fundada no Vale do Silício e que desde 1968 mapeia as principais tendências para o futuro, 85% das profissões que os estudantes do ensino superior terão até 2030 sequer existem no momento. Esse dado não se trata somente sobre o mercado de trabalho, porque revela muito sobre as imensas transformações em todos os âmbitos da vida nas próximas décadas.

Com base em projeções como essa, é possível afirmar que o futuro trará grandes novidades e possibilidades que não somos nem capazes de imaginar e que a única certeza é que será preciso, mais do que nunca, muita adaptabilidade e resiliência para navegar por esses novos tempos. E o contato com a programação desde cedo abre uma porta justamente para esses skills que serão tão imprescindíveis no futuro.

Assim como inglês, que se mostrou uma habilidade cujo impacto vai muito além do mercado de trabalho e influencia os livros que se lê, as séries e filmes que se assiste e até mesmo as viagens e relacionamentos, a programação tem um potencial tamanho que as consequências positivas poderão ser observadas por toda a vida, independentemente da profissão que o jovem que a aprende optar por seguir.

Diversos países ao redor do mundo já notaram isso e inclusive incluíram esse ensino sem suas grades curriculares oficiais. O Reino Unido, por exemplo, desde 2013 ensina codificação para crianças a partir dos 5 anos. Já na Austrália, os princípios da programação são ensinados a partir dos 10 anos. No Brasil, ainda caminhamos a passos lentos nessa direção. A partir de 2022, o novo ensino médio do país tem o desafio de trabalhar as competências ligadas ao uso, compreensão e criação de tecnologias digitais.

No entanto, é importante que a decisão a respeito desse aprendizado na vida das crianças e adolescentes não fique apenas na mão das escolas, e esteja no radar também dos pais. O envolvimento deles é crucial para promover interesse e curiosidade dos jovens a respeito desse novo conteúdo que será tão importante para o futuro.

* Roberto Moreno é diretor pedagógico da BYJU'S FutureSchool Brasil. 

Para mais informações sobre linguagem de programação clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: VCRP Brasil



Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Além de bolsa de estudos, os aprovados terão passagens pagas.

Reino Unido disponibiliza bolsas de mestrado para alunos de 160 países

Por que o jovem abandona os estudos?

O aluno precisa receber da escola aquilo que cada curso traz em seu enunciado.

Por que o jovem abandona os estudos?

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

A ação de incentivo à leitura coordenada pelo Instituto Fernando Sabino já esteve em mais de 90 cidades, contemplando cerca de 900 mil alunos.

Projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino” chega à Igarapé e Mateus Leme

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Inscrições para alunos da rede pública vão até 2 de setembro.

Concurso de poesias celebra bicentenário da Independência do Brasil

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas está com inscrições abertas para novos cursos on-line com temas de interesse do setor.

Sinduscon-MG oferece cursos para profissionais da construção civil

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Com a pandemia, Brasil sofre retrocesso e volta a ter o mesmo nível de evasão escolar de 20 anos atrás.

Volta às aulas X evasão escolar. O que esperar do mês de agosto?

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Os estudos sobre gamificação não surgiram no campo da educação, e sim no mundo coorporativo.

Vende-se Gamificação, mas esquece do ensino

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades

A importância da educação para o desenvolvimento socioeconômico de um país é matéria de amplo conhecimento da sociedade.

Ensino básico presencial: importância do espaço escolar para a construção das oportunidades

O que o novo Ensino Médio tem a ensinar ao Enem?

A lição mais valiosa do Novo Ensino Médio para o Novo Enem envolve o protagonismo juvenil.

O que o novo Ensino Médio tem a ensinar ao Enem?

MEC autoriza desconto de 12% para dívidas sem atraso do Fies

Para ter o abatimento, é preciso fazer o pagamento à vista.

MEC autoriza desconto de 12% para dívidas sem atraso do Fies

40% do potencial das crianças é desperdiçado no ensino tradicional brasileiro

Modelo nórdico pode aprimorar resultados da educação formando pessoas e profissionais mais felizes e capazes.

40% do potencial das crianças é desperdiçado no ensino tradicional brasileiro

Oportunidade: mais de 100 vagas abertas para capacitação gratuita em programação e administração

Gerdau e Instituto Ser + oferecem o curso em Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Entre os benefícios estão inclusos kit pedagógico e plano odontológico.