Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Vestibular: como obter maior rendimento nos estudos

Vestibular: como obter maior rendimento nos estudos

22/10/2019 Renato Ribas Vaz

Quem vai prestar um vestibular concorrido tem que ter um bom preparo.

Vestibular: como obter maior rendimento nos estudos

E para ter melhor rendimento, a receita é simples: a sistematização dos estudos. Não adianta estudar de 3 a 4 horas seguidas a mesma matéria, como é hábito dos jovens. Dessa forma, ele se esgota e não vê todo o conteúdo. No vestibular, todas as disciplinas são importantes. Se for tentar Engenharia, por exemplo, não adianta estudar só Matemática e Física. Se reprovar em Química e Biologia, não vai entrar na faculdade. É melhor saber um pouco de tudo que nada de alguma coisa.

Assim, a ordem é clara: estudar sistematicamente as mesmas disciplinas, na mesma ordem das aulas do dia. Ou seja, se teve 50 minutos de aula de história, vai estudar os mesmos 50 minutos de história no contraturno. Quando o despertador tocar, pula para a próxima matéria, mesmo que não tenha terminado todos os exercícios. No fim de semana, complementa os estudos com as disciplinas de maior dificuldade e uma boa leitura, para se preparar para a redação.

O computador, o telefone, o rádio, a música são ferramentas que mais atrapalham do que ajudam nos estudos. Se um vestibulando está estudando e escutando música, mesmo que não esteja prestando atenção na letra da música, o subconsciente está processando. Quando a música parar, ele vai fugir do que estava vendo, vai perder a concentração. Quem tem um bom material didático, não precisa de tantatecnologia. Só vai perder tempo. Porque com o computador ligado, ninguém vai deixar de ver o aviso da rede social. Não vai focar no estudo. Não consegue se concentrar.

Mas depois que terminar o estudo, não tem problema nenhum. Pode jogar, pode conversar, pode escutar música, pode (e deve) ler um jornal, uma revista, assistir ao noticiário. Não devemos esquecer que conhecimentos gerais são avaliados – principalmente nas provas de redação e história. Mas ninguém precisa estudar 24 horas por dia. E ninguém precisa saber tudo para passar no vestibular. Não é essa a ideia.

Dormir de sete a oito horas por noite é outra recomendação importante. Não adianta passar a madrugada estudando. Não vai passar no vestibular. Chega em maio, junho, esse aluno já está esgotado. Não produz mais. Ele tem que saber dosar os estudos durante o ano inteiro, para chegar no vestibular inteiro, firme. Porque dormiu bem, descansou, levantou disposto. Senão vai estudar a madrugada inteira e, no outro dia, vai dormir na aula. Não adianta. Tem que ser um estudo metódico, equilibrado. Para isso, o esporte, a atividade física é essencial. É o que vai dar forças para o jovem suportar a carga diária de estudos e as cinco horas de prova no vestibular.

São esses os conselhos que costumo dar para os cinco mil alunos que entram, todos os anos, no Curso Positivo, e nas palestras que ministro pelo interior. Para os que me perguntam se isso dá certo, respondo com um exemplo: no vestibular de medicina, o mais concorrido, em Curitiba, 70% das vagas são ocupadas por alunos do Curso Positivo. Acho que dá.

* Renato Ribas Vaz é professor aposentado da Universidade Federal do Paraná e sócio-fundador do Grupo Positivo.

Fonte: Central Press



Curso gratuito prepara estudantes de todo o país para o Enem

Uninter oferece 345 aulas gravadas e 55 aulas inéditas.

Curso gratuito prepara estudantes de todo o país para o Enem

Sisu abre inscrições para mais de 51 mil vagas em instituições do país

Segundo cronograma divulgado pelo Mec, o resultado do Sisu será divulgado no dia 14 de julho.

Sisu abre inscrições para mais de 51 mil vagas em instituições do país

Educação no isolamento social se torna oportunidade de aprendizado para qualquer idade

As aulas on-line das crianças têm requisitado uma maior participação dos familiares.

Educação no isolamento social se torna oportunidade de aprendizado para qualquer idade

Fatos sobre a lição de casa em tempos de aula à distância

Orientar de modo equivocado pode causar estragos na aprendizagem.

Fatos sobre a lição de casa em tempos de aula à distância

MEC define protocolo de segurança para volta às aulas

Cronograma das atividades deve ser orientado pelo governo local.

MEC define protocolo de segurança para volta às aulas

A vida depois da graduação

O resultado esperado é um aprofundamento de carreira dentro de uma profissão.

A vida depois da graduação

Educação, pandemia e juventude

Hoje proponho uma reflexão acerca dos rumos que estamos dando à educação no Brasil e o que, de fato, desejamos de nossa atual juventude em sua maturidade.


Ensino remoto: a nova via da educação superior

É bastante improvável que a educação tradicional e presencial retorne antes de 2021.


A herança da pandemia na educação

A esta altura da pandemia, já se sabe que ela vai deixar, além da crise econômica que todos estamos vivendo, uma herança baseada em mudanças de hábitos e no uso mais intenso da tecnologia.


A pedra no sapato do Ensino Superior brasileiro

Mais da metade dos que ingressam nas universidades trocam de turma, curso ou instituição, ou abandonam os estudos.

A pedra no sapato do Ensino Superior brasileiro

Pandemia não desanima maioria a cursar faculdade em 2020

Estudo  mediu o impacto da covid-19 nas matrículas para o 2° semestre de 2020 e 65% seguirá com o projeto universitário.

Pandemia não desanima maioria a cursar faculdade em 2020

Pesquisa aponta que 28% dos jovens não voltarão às aulas após pandemia

Levantamento questionou 33.688 jovens de todo o país.

Pesquisa aponta que 28% dos jovens não voltarão às aulas após pandemia