Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Começa a corrida para as contratações temporárias

Começa a corrida para as contratações temporárias

04/11/2019 Divulgação

Para atender o aumento de vendas de cerca de 13% no Natal, lojistas precisarão elevar contratações temporárias e deverão ficar atentos às obrigações legais para as vagas.

Começa a corrida para as contratações temporárias

O empresariado do Distrito Federal está com boas expectativas para as compras de Natal neste ano de 2019,  segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio-DF. Os dados apontaram que o número de vendas em 2019 poderá crescer 12,95% ao longo do período de compras para Natal e Réveillon, com relação a 2018.

Ainda segundo a pesquisa da Fecomércio-DF, 22,6% dos empresários de Brasília farão contratações temporárias para conseguirem atender a possível demanda aguardada. Isso pode significar a abertura de 3.094 vagas de trabalho temporário ao longo dos meses de novembro e dezembro.

Com o surgimento dessa demanda, surge também a necessidade do gestor de Brasília se resguardar quanto às obrigações legais, para que a contratação temporária não acabe sendo um problema jurídico à sua empresa.  Apesar de instituído pela Lei 6.019/1974 e regulamentada pelo Decreto 73.841/1974, o contrato de trabalho pode acabar sendo uma cilada para o contratante.

“Para que o contrato de trabalho temporário tenha segurança, ele precisa ser formalizado mediante contrato escrito, firmado com a empresa de trabalho temporário. Portanto, o documento será válido se houver a tríplice relação contratual, ou seja, a empresa tomadora de serviço, diante a empresa de trabalho temporário, relacionado ao empregado. Essa relação é diferente da contratação permanente, na qual a empresa tomadora de serviço cria o vínculo trabalhista direto com o contratado”, esclarece Dr. Alexandre Brandão Bastos Freire, sócio do escritório Bastos Freire Advogados.

 

Outra preocupação é quanto as condições de pactuação e prorrogação. Com a publicação da Lei 13.429/2017, que posteriormente emendou a Lei 6.019/1974, o contrato de trabalho temporário, com relação ao mesmo empregador, deverá obedecer a uma série de critérios que dizem respeito ao banco de horas trabalhadas, duração do instrumento, condições do ambiente de trabalho, entre outros.

“Um contrato temporário tem duração máxima de 180 dias, com a possibilidade de prorrogação de mais 90 dias em casos especiais como o de uma substituição para licença maternidade – um pouco diferente do que acontece nas contratações de final de ano. Além disso, a empresa precisa oferecer condições de segurança, higiene e salubridade aos trabalhadores. Também é necessário garantir o transporte para que o trabalhador possa ir e voltar do local de trabalho. Não é permitido que as empresas designem atividades distintas daquelas que foram objeto do contrato firmado com a empresa de trabalho temporário”, explica Dr. Alexandre.

Contudo, as obrigações tributárias também precisam ser revistas. “É bom lembrar que a empresa contratante é responsável pelas obrigações trabalhistas referentes ao período de vigência do contrato de prestação de serviços temporários. Tal como o recolhimento das contribuições previdenciárias, conforme disposto no art. 31 da Lei 8.212/1991”, conclui.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Pandemia vem mudando a forma das empresas contratarem

Situação de distanciamento social causada pela pandemia de covid-19 exige que profissionais que buscam recolocação estejam preparados para entrevistas online.

Pandemia vem mudando a forma das empresas contratarem

Hospitais de BH e de Barbacena abrem vagas para médicos

Chamamento emergencial é para contratação imediata.


Ambev abre programa para recrutar mais de 80 estagiários negros

O programa de estágio Representa, focado na inclusão de universitários negros, vai acontecer em todas as regiões do Brasil.

Ambev abre programa para recrutar mais de 80 estagiários negros

Crise leva 25% dos pequenos negócios mineiros a demitirem

Pesquisas mostram as consequências provocadas pelo isolamento social e fechamento do comércio em Minas Gerais.

Crise leva 25% dos pequenos negócios mineiros a demitirem

Editar e criar vídeos pode ser sua próxima profissão

Foi-se o tempo que o YouTube era uma plataforma com conteúdos caseiros e sem grandes produções.

Editar e criar vídeos pode ser sua próxima profissão

Junho registra mais de 653 mil pedidos de seguro-desemprego

Resultado representa queda de 32% na comparação com maio.

Junho registra mais de 653 mil pedidos de seguro-desemprego

Qual importância de um currículo?

Currículo é sua porta de entrada no mercado de trabalho, não deixe para se lembrar dele apenas quando precisar.

Qual importância de um currículo?

Seis tendências para profissões do futuro

Pesquisa aponta que mercado de trabalho exigirá pessoas com alto grau de formação.

Seis tendências para profissões do futuro

Sebraetec lança editais para contratação de prestadores de serviços em tecnologia

Atualmente o Sistema Sebrae conta com cerca de 2.100 empresas especializadas em atuação, mas o objetivo é ampliar esse número nos próximos meses.


Fonte solar já gerou mais de 37 mil empregos no Brasil em 2020

De janeiro a maio, o setor adicionou 1236,6 megawatts (MW) em capacidade instalada, um crescimento de 27,3% frente ao consolidado até 2019.

Fonte solar já gerou mais de 37 mil empregos no Brasil em 2020

Construtoras oferecem vagas de emprego em Belo Horizonte e Nova Lima

Há vagas disponíveis para analista de projetos e encarregado de obras.

Construtoras oferecem vagas de emprego em Belo Horizonte e Nova Lima

Caixa seleciona propostas voltadas a microempreendedores informais

Serão avaliadas ideias que promovam a independência financeira desses trabalhadores, os mais afetados pelo coronavírus.