Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Consumo clandestino e inadimplência causam prejuízo

Consumo clandestino e inadimplência causam prejuízo

03/12/2008 Divulgação

Segundo estudo do Instituto Acende Brasil o prejuízo é de R$ 5 bilhões às concessionárias brasileiras.

O estudo mostra ainda que os consumidores que não pagam suas contas de luz geram mais R$ 1 bilhão de prejuízo para as distribuidoras.

O serviço público, por exemplo, tem índice de inadimplência quatro vezes superior ao dos consumidores residenciais, industriais e comerciais.

Quem acaba sofrendo com os aumentos de tarifa gerados pelo consumo clandestino, ou ainda pelo não pago, são os consumidores que mantém suas contas de luz em dia. “Não podemos deixar que o consumidor honesto pague uma conta que não lhe pertence.

A distribuição de energia e a taxa cobrada pelas distribuidoras devem ser respeitadas igualmente por todos os clientes”, diz Carlos Reis, presidente do Sindicato dos Eletricitários de São Paulo.

A energia elétrica roubada nacionalmente representa uma média de 5% do total adquirido pelas distribuidoras para atender aos consumidores.

No Piauí encontra-se o nível mais crítico de consumo irregular, com índice superior a 25%. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) tem trabalhado no sentido de estabelecer marcos, objetivando a divisão dos prejuízos entre consumidores e distribuidoras de energia.

No entanto, com o ritmo lento das discussões, muitas vezes a agência acaba impondo às distribuidoras metas artificiais de redução dos furtos de energia e da inadimplência. Essas metas, muitas vezes, são conflitantes com a realidade das áreas atendidas. “Essas decisões acabam apenas por mascarar o problema e não resolvem as reais necessidades para que tenhamos o fim desses furtos de energia das concessionárias”, completa o sindicalista. 



Heineken facilita acesso à energia verde para bares e restaurantes

Meta é alcançar 50% dos pontos de venda da marca no Brasil, até 2030.

Heineken facilita acesso à energia verde para bares e restaurantes

Belo Horizonte ganha projeto de energia solar em estação de ônibus

Módulos fotovoltaicos flexíveis da L8 Energy foram instalados na estação tubo da UFMG, em Belo Horizonte, em iniciativa de sustentabilidade.

Belo Horizonte ganha projeto de energia solar em estação de ônibus

Cientistas desenvolvem tecnologia de energia eólica inédita no Brasil

Grupo da UFSC é pioneiro nesse tipo de estudo na América Latina.

Cientistas desenvolvem tecnologia de energia eólica inédita no Brasil

Primeiro marketplace de compra e venda de energia supera expectativas

Hud Cotação, da Esfera Energia, facilita cotações, auditorias e redução de gastos. Após quatro meses do lançamento, plataforma já movimentou R$ 123 milhões.

Primeiro marketplace de compra e venda de energia supera expectativas

Cemig e Governo de Minas investem em 200 novas subestações

Investimentos que vão melhorar o fornecimento de energia e favorecer a geração de empregos foram anunciados em Governador Valadares.

Cemig e Governo de Minas investem em 200 novas subestações

Cemig lista 10 dicas simples para economizar energia

Mudanças nos hábitos de consumo podem fazer grande diferença no final do mês,

Cemig lista 10 dicas simples para economizar energia

Energia solar de grandes usinas ultrapassa carvão na matriz elétrica brasileira

De acordo com ABSOLAR, já são 3,8 gigawatts (GW) em usinas fotovoltaicas de grande porte ante a 3,6 GW em termelétricas fósseis à carvão mineral.

Energia solar de grandes usinas ultrapassa carvão na matriz elétrica brasileira

Condomínios residenciais buscam alternativa para reduzir custo de energia

Além de preservar o meio ambiente, geração de energia a partir do biogás ajuda na redução de gastos.

Condomínios residenciais buscam alternativa para reduzir custo de energia

Cemig investe mais de R$6 milhões na modernização de escolas públicas em 2021 

A meta é de que, até 2022, todas as unidades em Minas Gerais sejam contempladas com as melhorias.

Cemig investe mais de R$6 milhões na modernização de escolas públicas em 2021 

Aneel cria nova bandeira tarifária, e conta de luz fica mais cara

Custo de 100 kilowatt-hora passará de R$ 9,49 para R$ 14,20 até abril.

Aneel cria nova bandeira tarifária, e conta de luz fica mais cara

Conheça as primeiras telhas fotovoltaicas de concreto do Brasil

As vendas começaram voltadas a clientes selecionados no Estado de São Paulo e futuramente serão ampliadas para todo o país.

Conheça as primeiras telhas fotovoltaicas de concreto do Brasil

A “Revolução Solar” chega às empresas

A crescente utilização da energia solar está longe de terminar.

A “Revolução Solar” chega às empresas