Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Embrapa fortalece pesquisas para produção de energia

Embrapa fortalece pesquisas para produção de energia

30/05/2011 Divulgação

Um importante passo foi dado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para o avanço nas pesquisas para a produção de biocombustíveis. No dia 25/05 foi inaugurado, nos campos experimentais da Embrapa Cerrados, o Núcleo de Apoio a Culturas Energéticas – NACE.

Construído a partir de uma parceria entre a Embrapa Agroenergia e a Embrapa Cerrados, com financiamento parcial da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), o NACE servirá de apoio aos trabalhos de experimentação e de desenvolvimento de tecnologias agronômicas, industriais e estudos transversais relativos às cadeias produtivas de produção de energia. “Esse é um exemplo de parceria, de desejo e de compromisso de duas Unidades da Embrapa em contribuir para o aumento da produtividade e de tecnologias para produção de energia”, destacou o chefe-geral da Embrapa Agroenergia, Frederico Durães. Para o chefe-geral da Embrapa Cerrados, Wenceslau Goedert, o grande desafio será o desenvolvimento de tecnologias que permitam a produção sustentável, em escala comercial, da grande variedade de espécies vegetais com potencial para agroenergia.

De acordo com o Termo de Cooperação, assinado durante a inauguração do NACE, caberá à Embrapa Cerrados desenvolver tecnologias agronômicas, tais como, os sistemas de produção e o melhoramento genético das espécies pesquisadas, entre elas, pinhão-manso, dendê, macaúba, cana-de-açúcar e forrageiras. A Embrapa Agroenergia irá analisar a qualidade das matérias-primas oriundas das pesquisas agronômicas, estabelecer as especificações técnicas e desenvolver os processos industriais de conversão de biomassa em biocombustíveis e outras formas de energia. Em conjunto, as Unidades realizarão os estudos transversais, incluindo os balanços de energia, de emissão e fixação de carbono e gases de efeito estufa, além da viabilidade econômica das tecnologias agrícolas e industriais.

Pinhão-manso – os pesquisadores Bruno Laviola, da Embrapa Agroenergia, e Julio Albrecht, da Embrapa Cerrados, desenvolvem pesquisas com pinhão-manso desde 2008. Para implantação do banco de germoplasma foram realizadas coletas de sementes de pinhão-manso em todo o território brasileiro, perfazendo um total de 220 acessos. Entre os resultados já verificados estão a ausência de toxidade nos grãos e potencial de ganho de produção com a seleção precoce. “Sabemos que a baixa diversidade genética exigirá o enriquecimento do banco de germoplasma. Precisaremos ainda de mais dois anos de avaliação para a seleção de acessos superiores”, explicou Laviola aos empregados das Unidades que visitaram os experimentos no campo.

Nos ensaios conduzidos na Embrapa Cerrados são avaliadas, entre outras características agronômicas, a fertilidade, densidade, espaçamento e irrigação. De acordo com o pesquisador Julio Albrech, ainda será necessário um longo período de pesquisas para determinar o potencial de rendimento desta oleaginosa. Os resultados dessas pesquisas são aguardados com ansiedade pelos produtores. O presidente da Associação Brasileira de Produtores de Pinhão-Manso, Mike Lu, afirmou que as pesquisas desenvolvidas pela Embrapa irão apoiar dois importantes programas: de produção de biodiesel e de bioquerosene para aviação. “Com essas pesquisas, o Brasil poderá se tornar líder na produção de energia, além de motivar o agronegócio e a agricultura familiar a trabalharem com essa cultura”, disse.

Culturas alternativas – nos campos experimentais da Embrapa Cerrados também são conduzidos experimentos com cana-de-açúcar, dendê, macaúba e fevilha. De acordo com o pesquisador Thomaz Rein, entre os objetivos dos ensaios com cana-de-açúcar estão a avaliação de variedades em áreas não tradicionais de cultivo, de fertilidade e manejo do solo, assim como estudos socioeconômicos, como geração de emprego e renda. O dendê e a macaúba estão sendo consideradas culturas promissoras para a produção de biocombustível. Os pesquisadores Nilton Junqueira, Jorge Antonini e Leo Carson avaliam sistemas de produção adequados a essas culturas e suas produtividades.

As pesquisas para que essas culturas sejam recomendadas em escala comercial ainda serão longas. De acordo com Junqueira, no caso da macaúba, a previsão é de que apenas em 2017 ou 2018 sejam selecionados acessos superiores para produção de mudas. Para a produção de etanol de segunda geração, estão sendo pesquisadas quatro fontes de biomassa. O pesquisador Marcelo Ayres explicou que estão sendo desenvolvidas pesquisas agronômicas e de processo industrial, respectivamente pela Embrapa Cerrados e Embrapa Agroenergia, com as culturas de cana-de-açúcar, sorgo, espécies florestais e três gêneros de forrageiras.

*Liliane Castelões, Jornalista Embrapa Cerrados.



Brasil é 4º país no mundo que mais cresceu com projetos de energia solar no último ano

Brasil acrescentou em 2021 cerca de 5,7 gigawatts (GW) da fonte solar na geração própria de energia em residências e empresas.

Brasil é 4º país no mundo que mais cresceu com projetos de energia solar no último ano

Redução da taxa de energia vai favorecer pequenos negócios, diz Sebrae

Segmento foi o mais afetado pela pandemia, afirma economista.

Redução da taxa de energia vai favorecer pequenos negócios, diz Sebrae

Minas Trifásico vai investir R$ 1,8 bilhão na modernização da rede elétrica rural

Até 2027, serão 30 mil quilômetros de novas linhas rurais, aumentando a capacidade de carga em benefício da população.

Minas Trifásico vai investir R$ 1,8 bilhão na modernização da rede elétrica rural

Fontes de energia eólica e solar geraram em 2021, 10% da eletricidade global

Dados estão no relatório Revisão Global de Eletricidade.

Fontes de energia eólica e solar geraram em 2021, 10% da eletricidade global

Lojistas já economizaram mais de R$ 2 milhões na tarifa de energia elétrica

Economia foi possível após contratação, via CDL/BH,de energia solar ofertada pela Cemig SIM.

Lojistas já economizaram mais de R$ 2 milhões na tarifa de energia elétrica

O mercado livre de energia e os novos desafios da era digital

Hoje em dia temos várias fontes além das hidrelétricas, como as energias eólica, biomassa ou solar.

O mercado livre de energia e os novos desafios da era digital

Programa de Gestão Energética de São Paulo economiza R$ 3,3 milhões

Somente com as revisões e adequações de 723 aditivos de contratos por demanda, a economia gerada representará R$ 19 milhões aos cofres do estado.

Programa de Gestão Energética de São Paulo economiza R$ 3,3 milhões

PL que moderniza sistema elétrico brasileiro pode diminuir o preço da energia

O Projeto de Lei 414/2021 oferece a oportunidade do cliente escolher o seu fornecedor e a fonte da energia que irá utilizar.

PL que moderniza sistema elétrico brasileiro pode diminuir o preço da energia

Capacitação sobre Eficiência Energética e Economia de Energia no Poder Público

O programa aborda as diferentes formas e ferramentas para obter maior eficiência energética em edificações e infraestruturas de saneamento.

Capacitação sobre Eficiência Energética e Economia de Energia no Poder Público

Comercializadora assina contrato inédito para importar gás natural da Bolívia

Tradener fecha contrato com a YPFB e poderá trazer inicialmente até 2,2 milhões de metros cúbicos de gás natural para o mercado livre brasileiro.

Comercializadora assina contrato inédito para importar gás natural da Bolívia

Fontes de energia renovável: vantagens e desvantagens das usadas atualmente no Brasil

Embora muito se fale sobre a necessidade de substituir as energias não renováveis por renováveis, alguns detalhes são importantes para entender até onde é possível avançar e colocá-las em prática.

Fontes de energia renovável: vantagens e desvantagens das usadas atualmente no Brasil

O perigo ligado à tomada

Todo circuito elétrico bem dimensionado dispõe de disjuntores que protegem os fios que alimentam as tomadas que por sua vez, atendem as cargas.

O perigo ligado à tomada