Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Luz mais cara: veja como reduzir os custos

Luz mais cara: veja como reduzir os custos

04/07/2018 Da Redação

Mesmo para quem já tem o hábito de poupar, é preciso redrobrar o cuidado e para que não haja susto na hora de pagar a conta.

Luz mais cara: veja como reduzir os custos

Um valor que poucos se atentam e causam danos nas finanças das famílias é a conta de luz, porém, por mais que sempre escutássemos nossas mães gritando para apagarmos a luz, nunca o impacto nos bolsos foram tão grandes, principalmente com aumentos recentes na cobrança desse serviço em praticamente todo país.

Só para ficar em alguns exemplos, em São Paulo o aumento ficará em 15% neste mês, no Rio em junho o aumento foi de 13% e em Tocantins o aumento médio está em torno de 10,3%. Assim, a recomendação um olhar mais atento para esse gasto e ter estratégias para mudanças.

Veja algumas orientações de consumo consciente que podem fazer a diferença na ponta do lápis:

De olho no chuveiro

Segundo dados do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), o chuveiro elétrico é um dos grandes vilões no preço da conta de luz, representando cerca de 25% do valor em uma casa com quatro pessoas. Por isso é preciso sempre ficar atento à duração dos banhos diários, mesmo que no inverno, principalmente das crianças, que aproveitam para se divertir nesse momento.

Substitua as lâmpadas

Outra medida que pode fazer a diferença é substituir as lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED, que além de economizar muito mais energia, iluminam melhor e têm uma durabilidade maior, sem a necessidade de serem trocadas com tanta frequência.

Abra as janelas

Durante o dia, tente aproveitar melhor a luz natural dos ambientes da sua casa ou apartamento abrindo as cortinas ou janelas. Nem sempre é preciso acender a luz para todas as atividades do cotidiano.

Ar condicionado

Em dias mais quentes, utilizar o ar condicionado para manter o ambiente climatizado é, sem dúvida, muito bom, mas é válido manter o aparelho entre 23ºC e 26ºC, pois quanto mais as temperaturas baixerem, o consumo tende a aumentar proporcionalmente.

Desligue os aparelhos

Nem todos se atentam a esse detalhe, mas deixar aparelhos eletrônicos conectados na tomada, mesmo que desligados, gera o consumo de energia elétrica, portanto lembre-se de conectá-los apenas quando for utilizá-los.

Cuidado com a geladeira

Ficar abrindo a geladeira a todo momento sem necessidade faz com que ela consuma mais energia, portanto abra-a apenas quando for pegar ou guardar algum alimento. Sempre que possível, faça o degelo do seu refrigerador, pois o gelo acumulado faz o motor trabalhar mais, consequentemente gastanto mais energia. Verifique se a borracha da porta está em boas condições: uma boa forma de fazer isso é prender uma folha de papel na porta, se ela sair com facilidade é sinal que está na hora de trocar a borracha.

Viu como pode ser simples e fácil se tornar um consumidor mais consciente? Além de contribuir para o seu bolso, você também ajuda na preservação do meio ambiente, portanto faça o exercício de tentar mudar os hábitos no dia-a-dia e drible o aumento da energia.

Se você quer ver mais dicas para economizar em sua empresa ou na sua propriedade rural veja o site Eficiência Máxima

Fonte: DSOP Educação Financeira 



Revestimento solar colorido de Dubai chega ao Brasil

Dubai tem metas audaciosas: gerar 25% de sua energia a partir de fontes limpas até 2030 e 75% até 2050, o equivalente a 42 mil megawatts.

Revestimento solar colorido de Dubai chega ao Brasil

Nas festas juninas todo cuidado é pouco

Uma das festividades mais populares do Brasil, os “arraiás juninos” tradicionalmente são os que mais deixam as ruas ornamentadas.

Nas festas juninas todo cuidado é pouco

Oportunidades de negócios no mercado energia

FIEMG realiza workshop gratuito sobre mercado livre de energia. Inscrições abertas.


Redução de gastos na conta de luz pode chegar a 95% com energia solar

O País possui 71.701 sistemas fotovoltaicos conectados à rede, trazendo economia e sustentabilidade ambiental a 88.741 unidades consumidoras.


A crise energética na Venezuela e as consequências para o Brasil

O estado de Roraima é afetado diretamente pelos sucessivos apagões que afetam a Venezuela, já que grande parte da energia consumida no estado é proveniente do país vizinho.


Energia solar fotovoltaica: a próxima onda do mercado livre de energia

A estimativa é de que a fonte ultrapasse a marca de 3.000 MW ainda em 2019.

Energia solar fotovoltaica: a próxima onda do mercado livre de energia

Contas da Cemig terão reajuste médio de 8,73%

Para clientes residenciais, impacto na conta de luz será de 6,93%

Contas da Cemig terão reajuste médio de 8,73%

Um perigo constante: acidentes com celulares e dispositivos móveis

Segundo dados da Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos de Eletricidade (Abracopel), em 2018 foram registrados 41 acidentes com celulares no Brasil, que resultaram em 23 mortes.

Um perigo constante: acidentes com celulares e dispositivos móveis

Falta de energia elétrica pode acabar através do uso de bioprodutos

“A biomassa é uma saída muito interessante para a carência energética. Com os resíduos é possível fazer energia própria”.

Falta de energia elétrica pode acabar através do uso de bioprodutos

IX CIERTEC apresenta inovações na feira de energia

Evento reunirá empresas e especialistas para apresentar as tendências e novidades do mercado elétrico voltados à Indústria.


Acidentes com origem elétrica aumentaram em 2018

Foram registradas 622 mortes por choques elétricos no ano passado

Acidentes com origem elétrica aumentaram em 2018

Maio terá bandeira amarela na tarifa de energia elétrica

Confira dicas para evitar aumento significativo nas contas

Maio terá bandeira amarela na tarifa de energia elétrica