Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Cuidados com os filhotes de cães e gatos

Cuidados com os filhotes de cães e gatos

19/09/2016 Ana Paula Morais

Adotar um novo amigo é uma alegria, mas exige cuidados especiais para uma vida saudável.

Cuidados com os filhotes de cães e gatos

Na hora de comprar ou adotar um filhote de cão ou gato, todos devemos pensar que esta é uma decisão que merece ser bem discutida na família. Afinal, os filhotes crescem, latem ou miam, fazem suas necessidades – nem sempre em locais apropriados -, soltam pelos, lambem, choram e necessitam de afeto e companhia. Além disso, com cuidados veterinários e uma boa alimentação, vivem muitos anos.

Para o filhote crescer com saúde, alguns cuidados são essenciais: ele precisa ter água limpa e fresca à disposição e uma alimentação balanceada com vitaminas, minerais e aminoácidos para que se torne um adulto forte e saudável.

“A escolha de um bom médico veterinário também é muito importante”, afirma Amanda Carvalho, analista técnica da Vetnil. “É ele quem vai dar as orientações sobre a melhor forma de cuidar do animalzinho, incluindo o bem-estar e a manutenção da saúde.”

Alguns cuidados de higiene igualmente devem ser tomados, como o hábito de escovar os pelos, inspecionar as patas, orelhas e todo o corpo de uma maneira geral, observando se existe a presença de ectoparasitas (pulgas e carrapatos). Outro detalhe importante é a escovação dos dentes, prevenindo assim uma série de doenças, como o cálculo dentário.

Os animais, desde filhotes, devem entrar em um esquema de vermifugação completo, recebendo 2 doses de vermífugo com intervalos de 15 dias a cada 4 a 6 meses. Isso fará com que o animal esteja protegido contra infestações parasitárias internas.

O veterinário responsável pelo seu animal irá definir qual será o melhor protocolo de vacinação para ele, porém o seu filhote irá receber no mínimo 3 doses da vacina polivalente e 1 dose da vacina antirrábica nos primeiros 4 meses de vida. Isso irá protegê-los de doenças infectocontagiosas, algumas até consideradas zoonoses, como a raiva.

Filhotes órfãos

Se a opção for adotar um filhote órfão, os cuidados devem ser redobrados, pois os bebês ficam mais frágeis devido à falta de acesso ao colostro da mãe e à ausência dos cuidados dela. O primeiro passo é tentar conseguir uma mãe substituta, que adote os filhotes e que forneça colostro, que é o primeiro produto secretado pela glândula mamária no início da lactação, rico em anticorpos e indispensável nos primeiros dias de vida.

“Como nem sempre é fácil encontrar uma substituta, na maioria das vezes o proprietário é quem passará a exercer algumas funções que deveriam ser de responsabilidade da mãe”, explica Amanda. É preciso se preocupar com alguns cuidados especiais, como estímulos que garantam a realização das funções vitais do recém-nascido, manutenção da temperatura corpórea, cuidados de higienização e nutrição entre outros.

Dentre todos os cuidados citados, vale ressaltar a nutrição adequada. Como os filhotes não tiveram acesso ao colostro, que é fundamental para garantir a imunidade contra diversas doenças, eles devem ser levados a um médico veterinário para que sejam imunizados por meio de bancos de colostro ou de outras medidas.

Após a administração de colostro, recomenda-se que os filhotes tenham acesso a um alimento completo e próprio para esta fase da vida, ou seja, leite formulado especificamente para cães e/ou gatos. Este tipo de produto deve ser rico em vitaminas, minerais e aminoácidos, pois será a única fonte nutricional para os filhotes durante o início da vida, período determinante para a sobrevivência e desenvolvimento adequado. O uso de leite de vaca não é indicado, pois este tipo de alimento, além de não atender às necessidades nutricionais dos filhotes, contém lactose em concentrações consideradas elevadas para cães e gatos, o que pode ocasionar diarréias graves, de difícil reversão.

Com todos esses cuidados, o animalzinho viverá feliz e saudável, dando muitas alegrias à sua família.



Como proteger meu pet do calor?

O verão está chegando e algumas cidades brasileiras já registram temperaturas acima dos 28 graus.

Como proteger meu pet do calor?

Cães podem comer açúcar?

Veterinário diz que tipo de alimentos adocicado os cães podem consumir.

Cães podem comer açúcar?

Pesquisa revela que permitir pets nos escritórios ajuda a reter e atrair talentos

Dos empregadores ouvidos, 87% dizem conseguir reter e atrair mais talentos por serem “pet friendly”.

Pesquisa revela que permitir pets nos escritórios ajuda a reter e atrair talentos

Pets na empresa? Eles podem ajudar na produtividade e reduzir o estresse

De olho no aumento da produtividade de seus colaboradores, empresas permitem visitas de pets em dias preestabelecidos.

Pets na empresa? Eles podem ajudar na produtividade e reduzir o estresse

“Cães obesos vivem menos”

Quase 60% dos cachorros sofrem com o sobrepeso e, consequentemente, com as doenças decorrentes da obesidade.

“Cães obesos vivem menos”

Os mitos sobre gatos e gestantes

Gestantes podem continuar dividindo as emoções com seus gatinhos sem medo.

Os mitos sobre gatos e gestantes

Você sabia que seu pet pode doar sangue?

Especialista explica a importância do procedimento e alerta para a necessidade de promover essa atitude que salva vidas.

Você sabia que seu pet pode doar sangue?

“Os cachorros realmente amam seus donos”, diz especialista

Os animais percebem seus tutores como membros da família, mesmo sabendo diferenciar humanos de outros cães.

“Os cachorros realmente amam seus donos”, diz especialista

Confira 6 dicas para proteger os pets durante o inverno

Para amenizar o desconforto dos animais de estimação na época mais gelada do ano, veterinário lista quais são os pontos que demandam mais atenção.

Confira 6 dicas para proteger os pets durante o inverno

Mitos e verdades sobre pulgas e carrapatos

Estes parasitas representam uma preocupação constante e são uma dor de cabeça para donos de cães e gatos.

Mitos e verdades sobre pulgas e carrapatos

Pets: Você sabia que seu cãozinho pode doar sangue?

Especialista explica a importância do procedimento e alerta para a escassez de doadores e a necessidade urgente de promover essa atitude que salva vidas.

Pets: Você sabia que seu cãozinho pode doar sangue?

Cães auxiliam crianças e adultos com deficiências

Além dos alunos da APAE, a terapia com animais também é utilizada para tratamento contra o câncer, doenças cardíacas, estresse, depressão e paralisias.

Cães auxiliam crianças e adultos com deficiências