Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Quatro dicas para deixar seus pets livres de pulgas

Quatro dicas para deixar seus pets livres de pulgas

16/01/2017 Da Redação

A chegada do verão favorece o aparecimento desses parasitas, um dos males que mais afetam cães e gatos.

O melhor jeito de combater um inimigo é conhecê-lo bem. A pulga é um inseto sem asas, mas capaz de pular grandes distâncias. Pode também se esconder em frestas de pisos e tapetes e permanecer inerte durante meses, sendo muitas vezes imperceptível.

A chegada do verão, com altas temperaturas aliadas à umidade, é propícia para “acordá-la”, fazendo com que saia à procura de sangue, atacando os animais, deixando-os irritados e impacientes por causa da coceira, a ponto de levá-los à exaustão, além de transmitir vermes que podem causar anemias.

Felizmente, o combate e a prevenção da pulga podem ser feitos por qualquer pessoa, basta seguir algumas dicas para que esse problema fique longe do seu bichinho. Confira quatro delas a seguir.

1) Higienize o ambiente.

Apenas 5% das pulgas ficam no animal, os outros 95% estão no ambiente. Ou seja: seu bichinho é apenas o hospedeiro das pulgas adultas, mas os ovos e as larvas ficam na sua casa. Por isso, é importante que o ambiente em que o animal convive e dorme seja constantemente limpo, principalmente se ele tiver carpete ou tapetes. Outra solução é substituí-los por pisos frios e bem rejuntados, a fim de evitar a proliferação das pulgas. Os pertences dos animais, como roupas e cobertores, também devem ser lavados com frequência.

2) Fique atento aos lugares que o animal frequenta.

Além de se esconderem nas frestas dos pisos e em tapetes e carpetes, os locais de muita circulação de cães, como parques e pet shops, são territórios em que elas podem estar presentes. Caso seu pet tenha tido contato com animais desconhecidos, é importante que ele esteja com o medicamento antipulgas em dia. No caso dos felinos, esse cuidado é ainda mais importante, por seu comportamento explorador, que pode deixá-los mais suscetíveis.

3) Observe os sinais do seu animal.

Quanto antes as pulgas forem eliminadas do ambiente e do animal, menor serão as chances de proliferação. É importante observar os sinais que seu bichinho dá, como coceira excessiva, pele irritada e bolinhas amarronzadas entre os pelos, que são as fezes das pulgas, que podem ser detectadas no local onde dormem. No verão ou em ondas de calor, é recomendado tosar o animal para facilitar a visualização do parasita.

4) Achou pulgas? Tome medidas imediatas para acabar com o problema.

Se seu cão ou gato tiver pulgas, é preciso recorrer a tratamentos específicos para esse controle, como pipetas Comfortis da Elanco, que começa a agir em 30 minutos e dura por um mês, além de oferecer apresentações desenvolvidas especificamente para cães e gatos. O fato de ser por via oral e flavorizado facilita a administração e leva a dose exata ao animal, evitando o desperdício. Também não sai com o banho, nem quando o animal encosta em móveis e tapetes, eliminando o risco de contaminação de crianças pequenas. É importante ainda contar com Comfortis que acaba não só com as pulgas adultas instaladas no bichinho, mas também controla a infestação – visto que 95% delas ficam no ambiente, agindo diretamente na pulga adulta e impedindo que ela se reproduza e continue o ciclo de infestação. Em alguns casos de infestação severa, é recomendada uma dedetização no ambiente para ajudar na eliminação de possíveis larvas e ovos do parasita escondidos no ambiente. Por fim, para as casas que têm cachorros e gatos convivendo juntos, é essencial que o tratamento seja feito para ambos, independentemente do animal que trouxe o problema para o local. Dessa forma, o ciclo de infestação é quebrado e todos ficam protegidos das pulgas.


Para saber mais sobre essas e outras dicas, acesse juntoscontrapulgas.com.br.

Fonte: Elanco e Ketchum



Como proteger meu pet do calor?

O verão está chegando e algumas cidades brasileiras já registram temperaturas acima dos 28 graus.

Como proteger meu pet do calor?

Cães podem comer açúcar?

Veterinário diz que tipo de alimentos adocicado os cães podem consumir.

Cães podem comer açúcar?

Pesquisa revela que permitir pets nos escritórios ajuda a reter e atrair talentos

Dos empregadores ouvidos, 87% dizem conseguir reter e atrair mais talentos por serem “pet friendly”.

Pesquisa revela que permitir pets nos escritórios ajuda a reter e atrair talentos

Pets na empresa? Eles podem ajudar na produtividade e reduzir o estresse

De olho no aumento da produtividade de seus colaboradores, empresas permitem visitas de pets em dias preestabelecidos.

Pets na empresa? Eles podem ajudar na produtividade e reduzir o estresse

“Cães obesos vivem menos”

Quase 60% dos cachorros sofrem com o sobrepeso e, consequentemente, com as doenças decorrentes da obesidade.

“Cães obesos vivem menos”

Os mitos sobre gatos e gestantes

Gestantes podem continuar dividindo as emoções com seus gatinhos sem medo.

Os mitos sobre gatos e gestantes

Você sabia que seu pet pode doar sangue?

Especialista explica a importância do procedimento e alerta para a necessidade de promover essa atitude que salva vidas.

Você sabia que seu pet pode doar sangue?

“Os cachorros realmente amam seus donos”, diz especialista

Os animais percebem seus tutores como membros da família, mesmo sabendo diferenciar humanos de outros cães.

“Os cachorros realmente amam seus donos”, diz especialista

Confira 6 dicas para proteger os pets durante o inverno

Para amenizar o desconforto dos animais de estimação na época mais gelada do ano, veterinário lista quais são os pontos que demandam mais atenção.

Confira 6 dicas para proteger os pets durante o inverno

Mitos e verdades sobre pulgas e carrapatos

Estes parasitas representam uma preocupação constante e são uma dor de cabeça para donos de cães e gatos.

Mitos e verdades sobre pulgas e carrapatos

Pets: Você sabia que seu cãozinho pode doar sangue?

Especialista explica a importância do procedimento e alerta para a escassez de doadores e a necessidade urgente de promover essa atitude que salva vidas.

Pets: Você sabia que seu cãozinho pode doar sangue?

Cães auxiliam crianças e adultos com deficiências

Além dos alunos da APAE, a terapia com animais também é utilizada para tratamento contra o câncer, doenças cardíacas, estresse, depressão e paralisias.

Cães auxiliam crianças e adultos com deficiências