Portal O Debate
Grupo WhatsApp

5 motivos para não usar o WhatsApp em vendas

5 motivos para não usar o WhatsApp em vendas

10/05/2016 Jaques Grinberg

Estamos em um momento que é preciso inovar para vender mais.

5 motivos para não usar o WhatsApp em vendas

Os clientes querem ser surpreendidos e buscam agilidade. As informações surgem de forma instantânea, as novidades chegam rápido. A ansiedade em esperar a resposta de uma carta escrita e postada nos Correios é coisa do passado, hoje, se a resposta demorar cinco motivos ou mais gera a mesma expectativa que antigamente podia demorar até meses.

Alguns vendedores já estão adotando ferramentas e aplicativos de mensagens instantâneas para a comunicação com os seus clientes. Excelentes ferramentas disponíveis e sim, os clientes recebem e leem.

O perigo surge quando acontece o primeiro ruído na comunicação. Nas minhas palestras e aulas falo muito sobre a importância do relacionamento entre vendedores e clientes através de uma boa comunicação. Em um relacionamento pessoal, quando surge algum ruído na comunicação, surge a “DR” (discutir o relacionamento). Quando surge um ruído entre o vendedor e o cliente, a negociação é prejudicada.

Em uma venda presencial é comum acontecer ruídos durante uma venda – um relacionamento – agora, imagine em uma venda via WhatsApp! O cliente pode ler e interpretar o texto como ele desejar, no tom que ele quiser. Uma palavra digitada errada, é possível perder o cliente para sempre.

Veja cinco motivos para não usar o WhatsApp para vender.

1º Uso de Grupos
Quando cria-se um grupo no WhatsApp, todos podem e irão escrever. O risco de gerar discussões ou o grupo perder o foco é quase 100%. Cuidado!

2º Conteúdo
Cuidado com imagens, com o direito autoral do conteúdo. Também precisamos ter cuidado com “memes”, assuntos diversos e polêmicos. O cliente pode aplicar uma arapuca, iniciando um assunto polêmico como por exemplo sobre futebol, religião ou política. E o que fazer? Imagine o risco!

3º Mão de obra
Quando inovamos usando por exemplo o WhatsApp para vender, os clientes acham que estamos disponíveis 24 horas por dia e sete dias por semana. Sim, eles tem razão. Afinal é uma ferramenta instantânea e o cliente consegue visualizar se a mensagem foi entregue e recebida e se sim, irá aguardar uma resposta instantânea. Você estará preparado e disponível 24 horas por dia?

4º Começou, não tem volta
Se você divulgar esse serviço de atendimento e relacionamento com os clientes, não terá volta. Depois de iniciado é difícil desistir, mesmo que dê errado.

5º Ligação via WhatsApp
Por diversos motivos e o principal por economia, os clientes podem e irão ligar via aplicativo. A sua internet 3G ou 4G está preparada para atender com qualidade estas ligações? Uma ligação de péssima qualidade aumenta as chances de ruídos na comunicação e o cliente pode ficar irritado, procurando o concorrente por insatisfação.

Em resumo, o que parece ajudar pode prejudicar e reconquistar clientes que desistem por alguma falha na comunicação é mais difícil do que conquistar novos clientes.

* Jaques Grinberg: Empreendedor, coach, palestrante, consultor e sócio em quatro empresas.



Eleições para vereadores merecem mais atenção

Em anos de eleições municipais, como é o caso de 2024, os cidadãos brasileiros vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Autor: Wilson Pedroso


Para escolher o melhor

Tomar boas decisões em um mundo veloz e competitivo como o de hoje é uma necessidade inegável.

Autor: Janguiê Diniz


A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso