Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A articulação pela renúncia do presidente

A articulação pela renúncia do presidente

26/06/2017 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

O raciocínio da população é de que o país vai se transformando num barco à deriva.

A articulação pela renúncia do presidente

No centro do tornado que se abate sobre a política nacional, a mais nova informação é sobre o movimento, nascido na última quinta-feira, entre os aliados do presidente Michel Temer, com o objetivo de convencê-lo a renunciar e articular alguém do próprio grupo para tentar a eleição indireta.

O argumento básico é aquele já conhecido: um processo de impeachment é longo demais e prejudicará ainda mais o país. Ensaia-se, dessa forma, o simplista aplicação do provérbio “rei morto, rei posto”. Em vez de defender o presidente, o grupo já aceita a sua inviabilidade e passa a lutar para manter o poder através de outro preposto.

Temer vive o seu inferno político. Além das denúncias formuladas pela Procuradoria Geral da República que, a qualquer hora, serão protocoladas no Supremo Tribunal Federal e submetidas à Câmara dos Deputados, como determina a Constituição, ainda há o risco da debandada dos aliados. O PSDB, que detém quatro ministérios e é o maior dos aliados, poderá votar pela abertura do processo e consequente afastamento do presidente por um prazo de até seis meses.

E, se os tucanos, com seu peso, desistirem de impedir o processo, outros partidos aliados também poderão fazer o mesmo.

Com toda essa movimentação de bastidores, o raciocínio da população é de que o país vai se transformando num barco à deriva. Acuado, o governo não consegue avançar com suas pautas e, aos poucos, vai perdendo a sustentação congressual.

É um momento difícil, pois tanto o grupo do governo quanto o PT e seus aliados, afastados com o impeachment de Dilma Rousseff, estão cheios de problemas para poderem administrar o país. As oposições, excetuando dela o PT, não têm representatividade para fazer o novo governante. Marchamos para um difícil momento, onde ninguém é efetivamente uma esperança e podem surgir os malfadados salvadores da pátria.

Segundo delação do grupo JBS, que determina o processo contra o presidente da República, seu esquema pagou propinas e serviu a 1829 políticos pertencentes a 28 partidos. Numa apreciação básica, se o presidente será processado e poderá perder o posto por causa disso, nenhum dos outros beneficiários e os partidos envolvidos terá condição de assumir o governo. Infelizmente, caminhamos rumo ao desconhecido...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)



Nexialista: o profissional plural do futuro ou de hoje?

Que o mercado de trabalho tem se transformado de forma cada vez mais acelerada, e o nível de exigência por profissionais talentosos é crescente dentro das empresas, todo mundo já sabe; não é verdade?


Onde a geração Z investe

O último Anuário de Retorno de Investimentos Globais do Credit Suisse, entre outras coisas, apresenta um raio-x de alternativas de financiamento para a Geração Z, aqueles que nasceram entre 1995 e 2000.


A CPI pariu um rato

Fosse hoje vivo, é o que Horácio, o pensador satírico romano diria sobre a CPI da Covid.


Como identificar um ingresso falso?

Com recorrência vemos reportagens abordando diferentes fraudes e golpes que aparecem no mercado.


A primeira visita de D. Pedro a Vítor Hugo

O livro: "Vitor Hugo chez lui", inclui a curiosa visita, realizada pelo Imperador, a 22 de Maio de 1877, ao célebre poeta.


São Frei Galvão, ‘Homem de paz e caridade’

A Igreja celebra, em 25 de outubro, a Festa de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, que na devoção popular é conhecido como “São Frei Galvão”.


CPI da Covid desviou-se e não sabe como terminar

Chegamos ao cume da montanha de inconveniências que povoam o cenário contemporâneo da política brasileira.


Sentimentos e emoções provocadas pela série “ROUND 6”

Nas últimas semanas estamos vivenciando uma série de críticas, comentários, “spoilers” e reflexões sobre a série sul-coreana de maior sucesso da plataforma Netflix: “Squid Game” ou “Round 6”.


Perdas e ganhos dos médicos “filhos” da pandemia

A maioria das situações com as quais nos deparamos na vida tem dois lados. Ou, até, mais de dois.


Defensoria Pública da União x Conselho Federal de Medicina

A Defensoria Pública da União (DPU) ajuizou Ação Civil Pública contra o Conselho Federal de Medicina (CFM), objetivando a condenação por danos morais coletivos no importe, pasmem senhores leitores, não inferior a R$ 60.000.000.00 (sessenta milhões de reais).


Diálogo em vez de justiça

Viver felizes para sempre parece ser um privilégio exclusivo dos casais formados nos contos de fadas.


Salvar a dignidade também é salvar a vida

Quando recebemos o diagnóstico de uma doença grave, crônica ou que ameace a vida, muita coisa muda.