Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A crise brasileira e o remédio amargo

A crise brasileira e o remédio amargo

23/05/2017 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

Quando menos se espera, chega a grande crise.

O presidente da República que, na quarta-feira passada, comemorava o começo da recuperação no mercado de trabalho e outros indicadores favoráveis da economia, resta hoje denunciado ao STF (Supremo Tribunal Federal), perde consideráveis parcelas do apoio político e é pressionado a renunciar.

Uma dezena de petições propõe seu impeachment, e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) também decidiu pedir seu impedimento. Para evitar que o país sofra uma paradeira igual ou ainda maior que a registrada no impeachment de Dilma Rousseff, até aliados pedem a renúncia, mas Temer rejeita essa hipótese.

Já pediu a anulação do inquérito e tentará continuar aprovando seus projetos de reforma, no Congresso Nacional. Nesse momento é difícil prever o que acontecerá nos próximos dias e meses. Se prosperar um dos pedidos de impeachment, sua duração deverá poderá ser de três, quatro ou até seis meses.

Se o STF decidir processar o presidente, terá de pedir a aprovação da Câmara dos Deputados e está aprovar a medida, no mínimo, com 342 votos. Mas, em qualquer das hipóteses, o país sentirá os impactos, especialmente no campo da economia.

Também poderão ocorrer distúrbios e outros problemas na ordem pública. Tanto no impeachment quanto no processo pelo STF, se abertos os procedimentos, Temer ficará afastado e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, governará provisoriamente.

Se Temer renunciar, Rodrigo assumirá mas terá de convocar, em 30 dias, as eleições de novos presidente e vice. Todas as decisões sobre o mandato presidencial passam pelo Congresso Nacional, que também tem problemas. Um terço dos congressistas – segundo o noticiário dos últimos dias – também recebeu dinheiro do grupo JBS, o mesmo que acusa o presidente.

Temos em tramitação no Legislativo as propostas de emendas que antecipam a eleição direta em lugar da indireta hoje prevista na Constituição, o que beneficiaria diretamente o ex-presidente Lula. Já pululam mais de uma dezena de possíveis candidatos à presidência da República, entre os quais ex-presidentes, congressistas e juízes do STF.

Fala-se, inclusive, na possibilidade jurídica de intervenção militar, se houver divergência entre os poderes Executivo, legislativo e Judiciário. Nesse quadro grave, as forças políticas, institucionais e sociais têm o dever de garantir o equilíbrio, a ordem e os ditames da Constituição.

Caso contrário - em se perdendo o controle, o que torcemos para não ocorrer - evidenciarão a necessidade do restabelecimento pela força. A experiência histórica é testemunha de que esse é um remédio amargo, muitas vezes ministrado coletivamente e por período prolongado. Acautelem-se...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves é dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo).



O efeito pandemia nas pessoas e nos ‘in-app games’

É fato que a Covid-19 balançou as estruturas de todo mundo, trazendo novos hábitos, novas formas de consumir conteúdo, fazer compras… E, claro, de se entreter.


A violência e o exemplo dos parlamentos

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.


Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.