Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A esquerda, os pobres e o monopólio da virtude

A esquerda, os pobres e o monopólio da virtude

27/10/2014 Patrícia Bueno

A pseudoafeição entre muitos pregadores de doutrinas esquerdistas e os pobres, quando acompanhada de pensamentos protetores, representa um desmedido sentimento de supremacia.

Teses elaboradas sobre torres de marfim identificam o bem, o mal e inclusive pretendem, por vezes, consertar a sociedade. Travestem-se de discursos de perseguição, preconceitos e outras explorações que explicariam não apenas o mundo real e também teriam o condão de construir um melhor. Mas por haverem sido criadas no plano imaginário, distam e muito da realidade. Nessa sociedade pensada na solidão de escrivaninhas, os pobres são sempre as vítimas de alguém que deles se aproveitou e, portanto, merecem ser protegidos. Necessitam de um pai, uma mãe ou qualquer um que deles se compadeça e os ampare.

Claro que aqueles que as defendem se vêm como salvadores e, por se julgarem em tal posição, os esquerdistas acreditam possuir o dever de proteger como crianças indefesas fosse, todo um grupo de imberbes adultos, inclusive, dizendo e determinando quais são as melhores escolhas que os outros devem tomar. Decorre daí uma miríade de leis que apenas visa evitar que as pessoas decidam por si mesmas. Afinal, são coitados e incompetentes de escolherem os rumos das próprias vidas sem seus super-heróis.

Como humanos superdotados que são, se auto intitulam de arautos da virtude e não podem jamais sofrer contestação e, quando isso ocorre, certamente é devido à ausência de conhecimento alheio. Se a confrontação ideológica parte da plebe ou das elites, o motivo é o mesmo: ambos são ignaros. Os primeiros por sua própria posição de inferioridade arquetípica e os demais por sua descarada maldade.

Uns são coitados e outros o alvo do combate do bom. São todos subalternos, pois a bondade só reside nas verdades que apenas os guerreiros do bem portam. Santa arrogância! Medem a sociedade por sua própria régua e esquecem que o valor está no caráter e não nos trajes e andrajos com os quais as personas se revestem.

*Patrícia Bueno



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa