Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A importância da formação responsável do pedagogo

A importância da formação responsável do pedagogo

15/01/2014 Juliana Rezende Gaudêncio

Presenciamos hoje várias modificações na sociedade contemporânea que enfatiza a importância e a obrigatoriedade da inclusão social, inclusão de pessoas com necessidades especiais, da responsabilidade social, da educação social, da educação em espaços escolares e não escolares e etc.

 A educação se faz presente em todos os campos destas mudanças. Antes o pedagogo era visto como sendo apenas aquele que alfabetizava crianças, a “professorinha” que tinha somente o papel de ensinar a ler e a escrever.

Dessa maneira o seu trabalho terminava ali, no momento em que o educando adentrava no mundo das letras. De acordo com José Carlos Libâneo em seu livro “Pedagogia e Pedagogos, para quê?”, as questões referentes ao campo de estudo da Pedagogia, da estrutura do conhecimento pedagógico, do sistema de formação de pedagogos e professores, são debatidas há quase vinte anos. Atualmente, o profissional da educação vivencia muitas novidades em seu campo profissional o que o faz atuar além dos muros da escola.

É importante ressaltar que nem sempre é fácil para o pedagogo trabalhar com tantas novidades dentro da educação atual. A procura em sempre se atualizar, em sempre buscar novos conhecimentos é algo que deveria ser rotina na vida do professor, pois somente assim ele teria condições em lidar com esses desafios da educação contemporânea, que o obriga a sair da sala de aula e atuar no dia-a-dia escolar juntamente com os alunos na busca de uma educação de qualidade.

A inclusão de educandos com necessidades educacionais especiais é um ótimo exemplo de como o pedagogo deverá sempre estar preparado para as novidades, porque tal inclusão é obrigatória, o que faz com quê a escola e seus profissionais se adéquam para que o aluno desfrute de uma educação de responsabilidade, igual à proporcionada aos alunos ditos “normais”. Os profissionais da Pedagogia também devem se atualizar para praticar seus conhecimentos em ambientes não escolares.

Nos currículos atuais dos cursos de Pedagogia englobam a disciplina que tem como conteúdo a atuação do pedagogo em espaços que não sejam os escolares, demonstrando, mais uma vez, que a presença do mesmo está sendo cada vez mais solicitada, tendo em vista sua formação acadêmica. Outro exemplo que podemos citar que depende muito da atualização do pedagogo é a atuação como educador social, pois hoje sabemos que, muitas vezes, a educação formal necessita de uma “ajuda” para conseguir alcançar seus objetivos.

Pectrus diz que é papel do pedagogo detectar e analisar os problemas sociais e suas causas bem como promover orientação e relação institucional. Existem muitos outros ramos no qual a presença do pedagogo é um diferencial. Um deles é a pedagogia hospitalar que vem se fortalecendo cada vez mais. A presença do profissional da educação dentro desse ambiente é algo muito importante, pois proporcionar a continuidade dos estudos para crianças que se encontram hospitalizadas é não retirar delas um direito que possuem de adquirir conhecimentos.

Muitas dessas crianças ficam internadas durante anos, dessa forma a permanência do pedagogo junto com elas faz com que se alfabetizem e, quando saírem do hospital, não ficarão completamente defasadas em relação às outras crianças de mesma idade. Assim, o pedagogo deverá sempre estar atento a toda e qualquer novidade na educação, pois ela é uma ciência viva, uma ciência humana, ou seja, inexata. Não podemos prever o que haverá daqui um tempo, mas sabemos que sempre teremos um desafio a superar.

Hoje sabemos que o profissional da educação não se gradua somente para trabalhar dentro das salas de aulas, entendemos que várias são as funções desse profissional que por possuir uma formação que engloba a didática, as metodologias, as psicologias da educação, os estágios em vários campos de atuação é o responsável por várias formações humanas em qualquer ambiente que dele necessite.

*Juliana Rezende Gaudêncio é Coordenadora do SAE/Ouvidoria da Anhanguera/ Faculdade de Negócios de Belo Horizonte.



Uso consciente do crédito pode ajudar a girar o motor da economia

Muita gente torce o nariz quando o assunto é tomar empréstimo, pois quem precisa de crédito pode acabar não conseguindo honrar essa dívida, tornando esse saldo devedor uma bola de neve.


Voltar primeiro com os mais velhos: mais autonomia e continência

Nunca pensei que chegaria esse dia, mas chegou! Um consenso global sobre o valor da escola para as sociedades, independentemente do seu PIB.


Adolescentes, autoestima, família: como agir, o que pensar?

A adolescência é um tempo intenso, tanto pelo desenvolvimento físico, quanto neurológico, hormonal, social, afetivo e profissional.


Digital: um tema para o amanhã que se tornou uma demanda para ontem

Durante muito tempo, a Transformação Digital foi considerada uma prioridade para o futuro dos negócios.


Compliance como aliado na estratégia ESG das organizações

A temática que atende aos princípios ambientais, sociais e de governança, ou seja, o ESG (Environmental, Social and Governance), está em forte evidência.


A humanização da tecnologia no secretariado remoto

A tecnologia deu vida a inúmeras oportunidades de negócios, como o trabalho à distância.


Bolsa vs Startups. Porque não os dois?

Vivemos um momento de grandes inovações e com os investimentos não é diferente.


Os pecados capitais da liderança

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo.”


“Pensar Global, Agir local”: O poder do consumo consciente

A expressão “Pensar Global e Agir local” já é lema em muitas esferas de discussões políticas, econômicas, sobre sustentabilidade e solidariedade.


Vencido o primeiro desafio da LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) regulamenta o tratamento de dados de pessoas físicas nas suas mais variadas aplicações e ambientes.


Telemedicina, fortalecimento do SUS e um primeiro balanço da pandemia

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, alertou Camões. Todo o mundo é feito de mudanças.


Médico: uma profissão de risco

Estudar medicina é o sonho de muito estudantes, desde o cursinho o futuro médico se dedica a estudar para conseguir entrar no super concorrido curso de medicina.