Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A importância de aliar a tecnologia mobile ao negócio

A importância de aliar a tecnologia mobile ao negócio

04/04/2018 Julio Mila

A era digital modificou os hábitos dos consumidores e obrigou as empresas a repensarem seus negócios

A tecnologia mobile revolucionou a forma de fazer negócios e trouxe às empresas um novo cenário para aposta: o dos aplicativos (Apps). Em um mundo no qual há mais celulares que televisões, é impossível terminar o dia sem recorrer à tela do telefone móvel.

Pedir uma refeição, chamar um taxi, verificar o extrato bancário ou simplesmente checar os e-mails estão entre milhares de possibilidades de serviços que temos disponíveis na palma da mão.

A era digital modificou os hábitos dos consumidores e obrigou as empresas a repensarem os seus negócios e desenhar novas estratégias para se manterem competitivas no mercado atual. Os Apps são uma dessas táticas de melhorias nas transações.

Para transformar o modelo de negócio para o cliente e atender às expectativas dos consumidores da nova era digital, principalmente os millennials (indivíduos que nasceram entre 1980 e 2000), é preciso levar em conta o que o público em questão espera encontrar ao baixar um aplicativo.

Para isso, antes de mais nada, é preciso utilizar abordagens como Design Thinking, Lean Inception, dentre outras, para alinhar o produto aos desejos do usuário final. Quanto mais recursos as empresas puderem gerar por meio de um clique, mais assertiva será a abordagem com o cliente.

Mas como desenvolver um aplicativo que atenda às expectativas do consumidor final? Para lançar uma boa solução no mercado é fundamental contar com uma equipe preparada de arquitetos, especialistas em usabilidade e Agile Experts. O roadmap do produto deve ser decidido sob a orientação de grupos multidisciplinares.

Muitos desses desenvolvedores são full-stack e estão preparados para desenhar a melhor arquitetura, aliando a tudo isso com a boa experiência final do cliente. Antes de iniciar qualquer projeto de um novo App, precisamos saber qual o objetivo que a empresa deseja atingir.

Essa é a pergunta-chave que precisa ser feita para não errar na entrega do produto e aliar a marca à tecnologia mobile. A competição em um mundo digital exige criatividade para se lançar nos negócios, constante atualização para não ficar para trás e assertividade na entrega da solução.

Um projeto estruturado e apoiado por um bom time de profissionais é o que garante o sucesso de qualquer iniciativa. Quando um aplicativo é bem desenvolvido, ele permite que os clientes acessem sua empresa de forma assertiva, a partir de qualquer lugar e a qualquer momento.

Por isso, é primordial que, durante o desenho do projeto, a usabilidade seja analisada, assim como o conteúdo que será divulgado e as funcionalidades a serem oferecidas. Tudo para que o App não caia no esquecimento do usuário ou seja jogado na lixeira.

Ao disponibilizar um aplicativo, a empresa estreita os laços com os clientes e permite que eles se aproximem cada vez mais do seu negócio. Ao contrário do site, que é um ambiente no qual as pessoas procuram por informações, o aplicativo é um sistema de interação constante.

A velha e funcional estratégia de negócio se mantém a mesma: quem não é visto não é lembrado. Sem dúvida, a tecnologia mobile não vai parar de crescer. No atual mundo digital, os aplicativos deixaram de ser coadjuvantes e passaram a ocupar uma posição de destaque para o sucesso da estratégia de negócios das organizações.

Mas não se esqueça: é fundamental se certificar que o desenvolvimento de novos aplicativos seja feito por um parceiro tecnológico experiente, com um bom time de profissionais. Não basta ter um App, é preciso planejar previamente seu uso e os objetivos empresariais a serem atingidos.

* Julio Mila é Diretor de Digital Customer Experience da Resource.

Fonte: PLANIN – Assessoria de Imprensa da Resource



As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa


O futuro da indústria 5.0 na sociedade

O conceito de Indústria 5.0 é definido como uma visão humanizada das transformações tecnológicas no setor, equilibrando as necessidades atuais e futuras dos trabalhadores e da sociedade com a otimização sustentável do consumo de energia, processamento de materiais e ciclos de vida dos produtos.

Autor: Pedro Okuhara


Em defesa do SUS: um chamado à ação coletiva

A escassez de recursos na saúde pública brasileira é um problema crônico.

Autor: Juliano Gasparetto


Impactos da proibição do fenol pela Anvisa no mercado de cosméticos e manipulação

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tomou a decisão de proibir a venda e o uso de produtos à base de fenol em procedimentos de saúde e estéticos.

Autor: Claudia de Lucca Mano


A fantasia em torno da descriminalização da maconha

"As drogas pisoteiam a dignidade humana. A redução da dependência de drogas não é alcançada pela legalização do uso de drogas, como algumas pessoas têm proposto ou alguns países já implementaram. Isso é uma fantasia".

Autor: Wilson Pedroso


Ativismo judicial: o risco de um estado judicialesco

Um Estado policialesco pode ser definido como sendo um estado que utiliza da força, da vigilância e da coerção exacerbada contra a população, principalmente com seus opositores.

Autor: Bady Curi Neto


Abortada a importação do arroz

O governo desistiu de importar arroz para fazer frente à suposta escassez do produto e alta de preços decorrentes das cheias do Rio Grande do Sul, responsável por 70% do cereal consumido pelos brasileiros.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


2024, um ano de frustração anunciada

O povo brasileiro é otimista por natureza.

Autor: Samuel Hanan


Há algo de muito errado nas finanças do Governo Federal

O Brasil atingiu, segundo os jornais da semana passada, cifra superior a um trilhão de reais da dívida pública (R$ 1.000.000.000.000,00).

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O mal-estar da favelização

Ao olharmos a linha histórica das favelas no Brasil, uma série de fatores raciais, econômicos e sociais deve ser analisada.

Autor: Marcelo Barbosa