Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A liberdade de viver sem pânico

A liberdade de viver sem pânico

20/11/2014 Tamara Grigorowitschs

“Para os que se apoiam no infinito sustentador, o dia de hoje está repleto de bênçãos.” (Mary Baker Eddy, Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, p. vii)

No momento em que essa impactante frase me veio ao pensamento, eu me encontrava diante de uma plateia de centenas de pesquisadores, pronta para proferir uma fala em um dos mais importantes congressos de minha área. Porém, de um instante a outro, foi como se essa ocasião tão esperada se transformasse em um pesadelo.

No momento em que minhas mãos tocaram o microfone para iniciar a apresentação, nenhuma palavra saiu de minha boca. Eu estava diante de mais uma crise de pânico. Um dos aspectos mais desafiadores enfrentados por aqueles que sofrem desse problema, é a sensação de perda de controle sobre suas próprias ações. Mas adotar uma estratégia de fuga e evitar situações de exposição ao público estão longe de contribuir para a cura do problema. Eu não queria me esconder, mas sim encontrar a liberdade.

Embora a sensação de medo parecesse tão real, havia algo dentro de mim afirmando exatamente o contrário. Eu já havia experimentado a liberdade de confiar no “infinito sustentador” – o Amor divino – em diversas situações. Em meu íntimo, eu sabia que, exatamente por conta de Sua natureza infinita, esse amparo não me poderia ser negado. Ter essa convicção sincera permite redirecionar o foco do pensamento para algo mais elevado.

Você já percebeu como pensamentos voltados ao ego como “eu faço”, “eu sou bom”, podem facilmente se transformar no outro extremo: “eu não sou capaz”, “eu não consigo”? Entretanto, ao invés de oscilar como um pêndulo entre esses dois extremos, é possível dar uma guinada mental de 180 graus. Foi assim que aconteceu comigo. Senti um impulso irresistível para desviar o foco de mim mesma, de “meus próprios pensamentos”, e repousá-lo completamente no Amor divino.

Quando se experimenta essa liberdade, as algemas que parecem nos manter em uma prisão mental se desfazem, e sentimos a presença da harmonia, da paz e da liberdade, fluindo de forma consistente em nossa experiência. Foi exatamente isso que aconteceu após aquele súbito ataque de pânico no congresso. Tive a sensação de acordar de um sonho ruim. Em uma questão de instantes, recobrei o autocontrole, minha voz retornou e pude continuar com minha fala de maneira natural.

Após essa ocasião, tive muitas outras oportunidades de falar em público e os ataques de pânico, que haviam sido recorrentes até então, nunca mais retornaram. Alicerçar o pensamento no Amor divino envolve amar com desprendimento tudo aquilo que fazemos. Mas, mais do que isso, implica reconhecer nossa conexão com esse Amor, que traz a calma certeza de que a identidade genuína de cada um está intacta, e de que ninguém pode ser privado de conviver normalmente na sociedade e se expressar com liberdade.

*Tamara Grigorowitschs é Doutora em Sociologia e, como Assistente do Comitê de Publicação da Ciência Cristã, escreve sobre saúde, espiritualidade e bem-estar. 



Bandejada especial

Montes Claros é uma cidade de características muito peculiares. Para quem chega de fora para morar lá a primeira surpresa vem com a receptividade do seu povo.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Eleições para vereadores merecem mais atenção

Em anos de eleições municipais, como é o caso de 2024, os cidadãos brasileiros vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Autor: Wilson Pedroso


Para escolher o melhor

Tomar boas decisões em um mundo veloz e competitivo como o de hoje é uma necessidade inegável.

Autor: Janguiê Diniz


A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes