Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A minha rica casinha

A minha rica casinha

12/05/2021 Humberto Pinho da Silva

Nos tempos da minha juventude, o trabalhador – em geral a família vivia do seu salário, – era mal pago, mesmo assim, muitos possuíam pé-de-meia.

Da magra féria, o obreiro, se era poupado, guardava parte, para o sustento da família, e depositava o restante, receando o desemprego, e na vaga esperança de um dia adquirir casinha.

Preferia aforrar na Caixa Geral de Deposito ou noutra Caixa, que desse juros mais elevados, que os bancos, com a vantagem de aceitarem pequenas quantias.

O desejo de quase todos, principalmente os que pertenciam à classe média (qual a quantia mínima necessita a família, nos nossos dias, para pertencer à dita classe?) era virem a possuir a casa própria. Cantinho que pudessem dizer que era seu.

Pergunto agora: valerá a pena comprar a casinha?

No final do século XX, li num jornal do interior, a história de dois irmãos. Um trabalhador; outro valdevinos, que fazia biscates e vivia à custa do salário da mulher.

O trabalhador, comprou andar e ficou a pagar mensalidades ao banco. O outro, construiu barraco, nos subúrbios.

O trabalhador, aforrava tudo; nem féria tinha. O valdevinos ausentava-se: no Verão para as morenas areias algarvias, e no Inverno, feriava na Serra da Estrela, ou ia para Serra Nevada.

Um dia, as autoridades, demoliram o barraco, e deram-lhe apartamento confortável, a renda simbólica.

Entretanto o trabalhador, mourejava para pagar sua rica casinha, fazendo grandes sacrifícios, aforrando tudo que podia, para cumprir as mil obrigações.

Perguntava o articulista: valerá a pena comprar casinha? Ter que pagar: impostos, derramas, obras, condomínio, seguros etc. … etc. … Vendo assim as coisas, direi que não…

A vida sempre foi, e será dos espertos, e não de quem trabalha e aforra; e quem governa, parece gostar, por vezes, mais do valdevinos, que do trabalhador honrado e honesto. Quem saberá a razão?

* Humberto Pinho da Silva

Para mais informações sobre trabalhador clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



Cuidar da saúde mental do colaborador é fator de destaque e lucratividade para empresa

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, mas que coloca em evidência toda a temática da saúde mental.


Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.


Desafios para a Retomada Econômica

A divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostrou uma leve retração da atividade produtiva de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.


Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.


Da apropriação ilícita dos símbolos da Nação

Uma nova prática vem sendo efetivada por políticos e partidos radicais em âmbito mundial, a apropriação dos símbolos da nação como se fossem bandeiras de suas filosofias.


Tecnologia é fundamental para facilitar o processo de legalização de novos negócios no Brasil

Imagine se todo o recurso humano e dinheiro envolvidos no processo de abertura e legalização de uma empresa no Brasil fossem utilizados para promover mais eficiência e valor agregado para a sociedade?


Como a tecnologia pode criar uma cultura de reciclagem

Diante das diversas transformações no mundo dos negócios e no modelo de atendimento aos consumidores, empresas de todos os segmentos estão sendo obrigadas a buscarem soluções que permitam acelerar a inovação e a eficiência de seus negócios.


As regras essenciais para o uso de vagas de garagem em condomínios

A garagem traz para o condômino segurança e comodidade para os moradores.


Como usar a sua voz para compartilhar as suas ideias?

Você já se perguntou quantas palavras fala diariamente?


A jornada de inovação dos caixas eletrônicos

Quando os primeiros caixas eletrônicos chegaram ao Brasil, no início dos anos 1980, a grande novidade era a possibilidade de retirar dinheiro ou emitir um extrato de forma automatizada.


A nota oficial do Presidente da República

Após o excesso de retórica do mandatário maior da nação ocorrida no dia de uma das maiores manifestações já realizadas e vistas pelo povo brasileiro, o Presidente da República, veio a público, através de nota oficial, prestar a seguinte declaração, da qual destaca-se os seguintes parágrafos: