Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A motivação inspirada nas mulheres da Islândia

A motivação inspirada nas mulheres da Islândia

24/06/2018 Alice Schuch

O país é líder mundial na inclusão de mulheres no mercado de trabalho.

Em artigo intitulado As Lições da Islândia, Angela Henshall nos traz que aquele pequeno país é líder mundial na inclusão de mulheres no mercado de trabalho, colocando-se como o país com a maior taxa de participação entre os membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). E ainda por nove anos consecutivos mantém-se na posição de menor desigualdade de gênero, segundo relatório internacional anual.

No artigo supracitado a professora Thorgerdur Einarsdóttir, diz acreditar ser a cultura irlandesa um fator significativo para esta posição de destaque, pois a Irlanda conta com um legado histórico de mulheres fortes que motivam as outras por lá.

De acordo com a consultoria McKinsey, igualar o número de mulheres ao de homens no mercado de trabalho seria o equivalente a colocar uma China mais um Estados Unidos no Produto Interno Bruto da economia o que evitaria os problemas de pobreza a nível mundial.

Encontra-se na obra A Mulher Como Sexo, Poder e Graça que nós, mulheres não podemos ser salvas por ninguém, devemos sim compreender simplesmente a nós mesmas, pois não podemos falar de olimpíada se antes não contamos com o vigor das participantes.

Assim sendo, por mais que viver na Islândia não seja o nosso escopo, aprender a exercitar a inteligência ao feminino, planificando as dificuldades que, em nós determinam confusão e desvio da linearidade do nosso crescimento pode ser um excelente início.

Quando uma mulher conscientiza a própria inteligência, a própria força, e a coloca em ação, torna-se livre, é feliz, coerente e responsável, logo convém a si e aos demais: chefes, colegas, companheiros, filhos, sociedade.

Então, buscar com liberdade a minha motivação, o escopo do meu existir, a realização do meu projeto, a plenitude do meu viver, pois os momentos de alegria assegurados pelo sabor do dever cumprido em relação ao sacrifício que se faz são muito maiores. Ao sucesso! Até o nosso próximo passo!

* Alice Schuch é doutora, escritora, palestrante e pesquisadora do universo feminino.

Fonte: WH Comunicação



A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.


Quem vive em união estável tem direito à pensão por morte?

A pensão por morte é um benefício do INSS destinado aos dependentes de um segurado quando o instituidor faleceu.


O que a inveja desperta em você?

Inveja é um sentimento de natureza humana que se caracteriza por ódio ou rancor em relação a algo de bom que o outro tem, e você não.


“Os bem-comportados podem sair”

Havia na empresa onde trabalhei quase quarenta anos, o costume, enraizado na tradição, de não abandonar o local de trabalho, sem o chefe do departamento, dizer: “Podem sair!”