Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A “pandemia” silenciosa da miopia

A “pandemia” silenciosa da miopia

25/06/2021 Ana Drumond, Hudson Abreu e Luciene Chaves

Observamos nos consultórios - e estudos científicos comprovam - um aumento vertiginoso na incidência e progressão da miopia, em todo o mundo, nos anos de 2020 e 2021, quando comparado com os anos anteriores. Qual seria sua causa?

A miopia é uma anomalia refrativa dos olhos, que proporciona uma pior visão para longe, cuja principal causa se deve ao aumento do comprimento axial do globo ocular, focando a imagem à frente da retina, favorecendo assim, uma melhor visão para perto.

Sabemos hoje que é o problema visual mais comum em todo o mundo e, na mesma direção, configura-se como um crescente problema de saúde pública mundial, atingindo 60% da população na Ásia, 40% na Europa, 42% na América do Norte e 8,4% na América Latina.

Entre adolescentes e adultos jovens da Coreia, Taiwan e China, a prevalência da miopia chega a 84% - 97% dessa população. O seu aparecimento ocorre cada vez mais precocemente e com acelerada progressão ao longo dos anos.

Estudos constatam que, em 2000, o mundo apresentava em torno de 1.406 bilhão de míopes (28% da população) e que a estimativa para 2050 é de 4. 758 bilhões de míopes e de 1 bilhão de alta miopia (9,8% da população mundial), definida como um grau maior ou igual a 5,00 a 6,00 dioptrias esféricas, a depender da referência, ou um diâmetro axial maior que 26mm.

Muito além do uso dos óculos, a miopia pode acarretar complicações oculares proporcionalmente relacionadas ao seu grau de severidade entre elas o glaucoma e alterações da retina, como a degeneração macular e o descolamento. Estas alterações podem ser progressivas, irreversíveis e afetar indivíduos em sua idade mais produtiva.

O desenvolvimento da doença está associado a fatores genéticos, ambientais, socioeconômicos e culturais. No que concerne à genética, sabe-se que aproximadamente 200 genes podem estar ligados ao desenvolvimento da doença.

Entre os fatores ambientais, a urbanização se mostra como um fator de risco para o desenvolvimento da miopia, provavelmente devido ao fato de populações rurais realizarem mais atividades ao ar livre em comparação às urbanas.

Um outro fator ambiental suspeito é a distância em que as crianças desenvolvem suas atividades e o tamanho das imagens a que as crianças estão expostas, que podem estimular regiões periféricas da retina e sinalizar uma necessidade de alongamento do globo ocular como mecanismo compensatório. Os fatores socioeconômicos e culturais relacionam com o aumento da tecnologia e atividades para perto.

O confinamento causado pela pandemia de Covid-19 levou à falta de atividades ao ar livre e ao consequente aumento das atividades de perto com exposição a telas pelas aulas e distrações online (chegando a 16 horas por dia em alguns casos). Essa mudança de hábitos é um fator que poderia explicar o comportamento da miopia em todo o globo.

Existem dois caminhos para o controle da miopia: impedir o seu aparecimento ou frear sua evolução, no caso em que foi diagnosticada e se encontra em progressão.

Vários estudos já demonstraram que o aumento das atividades ao ar livre e a diminuição do tempo de trabalho que exige a visão para perto diminuem a incidência da miopia e a sua progressão.

Um estudo australiano com 863 crianças, com idade em torno de 6 anos, evidenciou que as crianças míopes passavam 16 horas/semana em atividades ao ar livre, ao passo que as crianças não míopes, 21 horas/semana. Trabalho semelhante realizado na China, em 2013, com 681 crianças, gerou as mesmas conclusões.

Diante disso, o melhor é limitar o uso de telas (principalmente de perto) e praticar atividades ao ar livre, mantendo as medidas de segurança.

Torna-se essencial, também, diagnosticar esses quadros em crianças e adultos jovens, de forma a tratar e a implementar estratégias que dificultem sua progressão.

O uso terapêutico da Atropina (colírio) para retardar a progressão da miopia em crianças e adolescentes já é reconhecido cientificamente e deve ser proposto em casos selecionados.

A Sociedade Brasileira de Pediatria e oftalmologia pediátrica recomendam duas horas/dia de atividades ao ar livre, à luz do dia e controle de atividades para perto.

As lentes de contato multifocais MiSight já estão chegando ao Brasil, como proposta para tentar inibir a evolução da miopia.

A avaliação e o acompanhamento oftalmológico fazem-se necessários para a devida correção da miopia por meio de óculos, lentes de contato ou tratamento farmacológico.

* Ana Drumond, Hudson Abreu e Luciene Chaves são Médicos Oftalmologistas do Corpo Clínico do Biocor Instituto.

Para mais informações sobre miopia clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.