Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A Tecnologia a favor da Distribuição

A Tecnologia a favor da Distribuição

01/05/2011 Marcos Coimbra

A complexidade operacional de um distribuidor passa por diversos setores, funções e processos. Estruturar, hoje, um sistema capaz de garantir precisão e qualidade é um desafio diário que será cada vez mais rotineiro no processo de evolução organizacional das empresas.

É exatamente aí que as distribuidoras passam a ter um papel importante não somente em oferecer produtos e lançamentos, mas em pensar e criar métodos de trabalho que levem até o revendedor dinâmicas eficientes e inteligentes de negociação e entrega. Esses novos modelos de gestão integrados e, ao mesmo tempo, heterogêneos, acabam por construir um corpo de funcionários diferenciado e que se agrega multilateralmente.

A máquina de trabalho do setor de distribuição no Brasil gira em altíssima velocidade. São diversos clientes de todo o país, comprando produtos dos mais variados, com diferentes formas de pagamento e faturamento. Uma equação que precisa ser resolvida diariamente com ampla rapidez e precisão. São muitas notas, clientes, pagamentos, recebimentos, além de um processo logístico de alta complexidade.

Todos esses fatores demandam um sistema de informação, integração e controle que atinja essa precisão sem perder o dinamismo. O distribuidor de volume necessita ser quantitativo e qualitativo, com máxima agilidade, uma conta nem sempre de fácil resolução.

A integração nos setores comerciais e administrativos, por exemplo, garante agilidade no faturamento e emissão de notas, recebimentos, liberações de pedidos etc. O acompanhamento constante dos processos assegura, além de uma dinâmica ágil em todas as atividades, a mensuração exata da eficiência de cada setor e de cada ação, sendo de fácil identificação qualquer ruído de comunicação ou falha de processos que ocorra.

Os ERP´s já são uma realidade importante para o setor. Hoje, em minutos, podemos, através de um sistema bem otimizado, finalizar um processo de compras que passa por vendas, financeiro, contabilidade, logística e expedição. Esses fatores contribuem para o mercado como um todo, levando ao revendedor entregas mais rápidas e preços mais competitivos e aos fabricantes, a segurança de um distribuidor consistente e estruturado.

Adeque um bom ERP ao momento corporativo e à sua atuação no mercado. É fundamental que a estruturação seja feita gradativamente com o seu crescimento. Modelos de gestão integrados são fundamentais para gerir toda a demanda diária em um distribuidor. A rapidez do mundo comercial exige do setor - o meio campo entre fabricantes e lojistas - assertividade total em um volume de processos crescente. Um ERP bem trabalhado será gerador de benesses para todas as partes envolvidas no mercado de TI.

* Marcos Coimbra - Vice-Presidente da ABRADISTI

Texto publicado no Jornal O Debate - Empresarial, edição 2498 de maio/2011



Onde está a boa educação?

Outrora, o idoso, era respeitado no local de trabalho e na sociedade.


Saneamento básico no Brasil

A infraestrutura que não chega ao esgoto.


Em novos tempos deve-se ter novas práticas

Na Capital fala-se muito em Menos Brasília, Mais Brasil.


Espiritualidade e alegria junina

Junho traz festas de três santos católicos: Antônio, casamenteiro. São João, profeta precursor de Jesus e São Pedro, único apóstolo que caminhou sobre as águas.


Missão do avô

Na família os avós são conselheiros dos pais e dos netos.


A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.