Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A violência e o exemplo dos parlamentos

A violência e o exemplo dos parlamentos

03/12/2021 Humberto Pinho da Silva

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.

Em vez de tentarem criar pontes conciliares, apaziguar os mais impulsivos, tentam, quantas vezes, explorar os conflitos, a seu favor, ou até fomentando-os.

Palavras incongruentes, ditos sarcásticos, risos de mofa, representam falta de educação e leva em regra a atos de violência física e verbal nos cidadãos, por imitação.

Eu sei, que outrora, o comportamento dos que representam o povo, não era melhor ou até muito pior, do que se vê e ouve hoje, na rádio e na TV de vários países.

A diferença é, que tudo se passava dentro das paredes dos parlamentos, agora com as transmissões diretas, esse frenesim, os diálogos, que por vezes parecem de antigos saleiros ou arruaceiros, são espalhados aos quatro mundos.

Conhecemos a famigerada violência nos campos de futebol e a feroz rivalidade entre adeptos, alimentada por intervenções públicas, dos responsáveis pelos clubes desportivos.

O mau exemplo vem sempre de cima, daqueles que mandam. O povo é massa amorfa, age de modo imitativo. Se sente paz e concórdia, entre os partidos e dirigentes desportivos, comporta-se como tal.

Se pretendemos que reine a paz na via pública e no mundo, e até nos lares, não basta os responsáveis transmitirem palavras aconselhadoras ou conciliadoras, é necessário darem o exemplo, e sobre tudo serem educados.

Infelizmente, pelo que se vê, em todas as nações paulatinamente, está a perder-se o bom senso e a educação, na classe dirigente.

* Humberto Pinho da Silva

Para mais informações sobre educação clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.


Burnout: um diagnóstico impossível

Inicialmente, preciso dizer que ao apresentar minhas opiniões sobre burnout não estou questionando o sofrimento alheio, nem colocando em dúvida que pessoas que tenham recebido o “diagnóstico” de burnout não estejam em sofrimento, eventualmente grave.


Mercado de equipamentos médicos brasileiro é promissor

Preço, qualidade e eficácia. Esses são alguns pilares fundamentais para que qualquer produto receba destaque no mercado.


Saúde não tem preço. Mas tem custo

A água de boa qualidade é como a saúde. Só percebemos o valor dela quando acaba.


Aprender a aprender

Uma querida amiga que esteve na linha de frente da Covid contou um divertimento algo sádico como os negacionistas e anti vacinas, que chegavam no hospital batendo no peito e berrando que não tinham medo do tal do Coronavírus, até começarem os primeiros sinais de febre ou de falta de ar.


Trabalho e Inclusão

O trabalho é um direito das pessoas, em especial daquelas com deficiência, já que o seu exercício possibilita a concretização das capacidades individuais e, assim, das dignidades coletivas e sociais.


Como o estilo de vida do século 21 transforma a saúde e a fertilidade

A fertilidade feminina pode ser alterada por diversos fatores. Nem sempre conhecidos, muitas mulheres acabam tendo dificuldade em engravidar.