Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Ação! O resultado é proporcional ao esforço

Ação! O resultado é proporcional ao esforço

23/03/2021 Valdenir Ribeiro

Um elemento importante para a obtenção de resultados é a ação.

Pois não importa o quanto o indivíduo está preparado, muito menos o quanto o indivíduo tem de conhecimento agregado em seu currículo, o que vai contar efetivamente são as ações executadas para alcançar os objetivos, logo o resultado é diretamente proporcional ao esforço, tornando-se a chave mestra para a melhor performance.

Precisamos colocar metas e planos em ação se quisermos obter resultados, pois se considerarmos a falta de ação não haverá resultado e vice-versa, quanto mais ações planejadas e efetivamente executadas mais resultados iremos alcançar.

A falta de ações efetivas voltadas para o resultado e aumento de performance, impede o indivíduo de alcançar grandes resultados.

A partir deste prisma o coaching entra para reativar as ações básicas necessárias para o aumento de performance e melhoria dos resultados.

O coaching busca voltar ao básico bem feito, através de ações efetivas voltadas para o resultado esperado.

O que ocorre na maioria das vezes é a falta da percepção de atividades básicas, focando apenas nas atividades mais complexas, as pessoas buscam resultados extraordinários focando no mais complexo sem efetivamente fazer o básico bem feito.

A final o que é o básico bem feito? O que você entende por básico bem feito? Precisamos fazer estes questionamentos todos os dias, ou seja, o que estamos deixando de fazer, que se fizermos obteremos resultados?

Aí vai a resposta! AÇÃO! Todo o resultado depende de uma atitude, e neste ponto o nosso subconsciente tem uma tendência a sabotar nossos sonhos e projetos pessoais e profissionais, inclusive da empresa que trabalhamos, quando deixamos de executar as atividades básicas dentro do ambiente de trabalho, transferindo responsabilidades na maioria das vezes.

Vamos analisar algo básico? Quantas vezes você viu um papel jogado no chão de onde trabalha e esperou a faxineira recolher o papel e não fez nada?

Quantas vezes você já entrou em uma loja para comprar alguma coisa e nem se quer foi percebido, mesmo havendo vários colaboradores conversando uns com os outros como se ninguém mais estivesse no ambiente?

Isso é complexo ou básico? Quantas vezes você foi a um restaurante e ficou esperando muito tempo para receber o menu?

Quantas vezes você chegou em algum estabelecimento e encontrou o colaborador de cara amarrada e totalmente descompromissado?

Outra situação de desconforto que tenho observado nos locais onde vou fazer compras rotineiramente, é o fato dos colaboradores estarem falando de outros colaboradores perdendo tempo e não falando de metas e ações para melhoria do ambiente e do atendimento, não falando para e sim falando de, ou seja estão deixando de fazer o básico, estão sabotando inconscientemente a empresa para a qual foram contratados para gerar lucros.

A execução de ações básicas pode levar qualquer pessoa a alcançar resultados extraordinários, alguns exemplos de brasileiros que fizeram história ao romper as barreiras fazendo o básico bem feito: Pelé após os treinamentos coletivos continuava a treinar os fundamentos do futebol; Airton Senna tinha problemas em pilotar na chuva, então ele passou a fazer o básico, quando chovia ele ia para a pista treinar até que se tornou na minha opinião no melhor piloto de fórmula um na chuva e também em pista seca, porém ele se destacava na pista molhada por ter feito o básico ou seja entrou em ação e se tornou o melhor!

Ninguém chega no topo se não fizer o básico bem feito e este não é um problema, basta focar no resultado e fazer o que precisa ser feito sem procrastinar, pois qualquer pessoa pode chegar em qualquer lugar.

Pedro Nadaf secretário-chefe da Casa Civil e presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso-Fecomércio/Sesc e Senac no ano de 2014 citou Francisco de Assis em um artigo publicado na gazetadigital do Mato Grosso com o seguinte teor:

“Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível. Ou seja, comece com o básico bem feito, porque é necessário, isso te levará a fazer tudo que é possível para gerar um grau de satisfação, e esta atitude te levará a fazer o que pode lhe parecer impossível. Não fazer nada disso verdadeiramente é o mesmo que ficar num lugar comum sem prospectar o crescimento na carreira. Me lembrei agora de uma cozinheira de casa de família, que de tanto fazer o trivial bem-feito virou dona de um bom restaurante.”

Ações efetivas a partir do básico geram paixão, aumentam a energia e engajamento, levam os times e as pessoas a alcançarem grandes resultados, pois efetivamente o resultado é diretamente proporcional ao esforço, quanto mais você executar ações planejadas, mais resultado você terá em todas as áreas de sua vida!

Não perca tempo reveja suas metas e objetivos, reveja suas ações, recomece do básico se for necessário e você vai se surpreender com seus resultados!

Seja ousado! Faça o básico bem feito!

* Valdenir Ribeiro é Especialista em empreendedorismo, gestão corporativa, desenvolvimento e comportamento humano, liderança e CEO da VPR Coaching Soluções Alta Performance.

Para mais informações sobre coaching clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Vervi Assessoria



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?