Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Agricultura familiar: solução para o desenvolvimento

Agricultura familiar: solução para o desenvolvimento

28/05/2013 André Faro

Nos últimos anos, a agricultura familiar tem ganhado mais força e destaque no cenário econômico brasileiro.

Hoje, a atividade é responsável por 84% dos estabelecimentos rurais do país. De acordo com o Censo Agropecuário de 2006, o levantamento mais recente feito no país, entre os anos de 1996 e 2006 existiam cerca de 13,7 milhões de pessoas ocupadas na agricultura familiar. Número agora que deve estar bem acima.

Além disso, para estimular o seu crescimento, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) está oferecendo ao agricultor uma linha de crédito de até R$ 200 mil para a mecanização de suas propriedades. Entre as atividades que se destacam no segmento, está o cultivo de alimentos, pois 70% do que é consumido no país é fornecido pelos pequenos e médios produtores.

Os alimentos produzidos são: mandioca, feijão, milho, café, arroz, trigo, entre outros. Outra iniciativa que ganha força em diversas partes do país é o plantio de novas florestas. São produtores rurais que adotaram a prática plantando árvores, especialmente eucalipto e pinus, em áreas degradadas, improdutivas ou até mesmo desenvolveram a silvicultura em paralelo a outros cultivos.

Normalmente, a produção é destinada para a indústria de celulose, madeira, carvão, entre outros fins comerciais. O custo de plantio dos eucaliptos varia de acordo com o objetivo de utilização da madeira, a tecnologia e cuidados aplicados. Quanto à lucratividade, para se ter uma ideia, uma produção de eucalipto pode ser administrada na mesma área da pecuária, oferecendo até 10 vezes mais renda e sem precisar reduzir o rebanho.

Os cultivos de alimentos e florestas plantadas são atividades em constante expansão e isso reflete em um aumento da demanda por equipamentos para o manejo. Para atender esse mercado, hoje, a indústria investe fortemente no desenvolvimento de produtos de fácil manuseio e operação confortável. Com os avanços tecnológicos, é possível encontrar produtos ergonômicos e potentes, que exigem menos esforço físico na operação e ainda garantem um aumento da produtividade.

A proposta é transformar a atividade rural, seja o cultivo de alimentos ou a plantação de novas florestas, em uma ação lucrativa e segura. Também não podemos deixar de ressaltar a importância do acompanhamento de profissionais com conhecimentos técnicos para auxiliar os pequenos e médios produtores.

Com informações adequadas e bom planejamento de quando e como as árvores podem ser extraídas, por exemplo, é possível evitar possíveis prejuízos ao produtor e danos ao meio ambiente, como o desmatamento das matas ciliares, a perda da biodiversidade e a degradação dos solos. A forma como é feita a extração pode influenciar, e muito, na recuperação do solo após o plantio.

Por esse motivo, é importante o uso de máquinas com alta tecnologia que possibilitem a poda e a colheita de árvores de forma adequada. Avaliando o tema de forma ampla, podemos perceber que a agricultura familiar só tende a crescer cada vez mais. Nos próximos anos, a atividade será responsável por novos empregos, aumento da renda familiar, crescimento da indústria e desenvolvimento tecnológico.

O meio ambiente também será beneficiado, com a preservação do ecossistema e qualidade de vida para os seres vivos. Seguramente, podemos dizer que esse é um importante vetor de desenvolvimento do País.

*André Faro é gerente de vendas nacional da Husqvarna, multinacional sueca líder em equipamentos para o manejo de áreas verdes.



16 senadores suplentes, sem votos, gozam das benesses no Senado

Quando o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pretende colocar em votação Emenda Constitucional para acabar com a figura de SENADOR SUPLENTE?


Há tempos são os jovens que adoecem

Há alguns anos o Netflix lançou uma série chamada “Thirteen Reasons Why”, ou, em tradução livre, “As Treze Razões”.


Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.