Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Anamnese: a arte da medicina

Anamnese: a arte da medicina

24/07/2018 Antonio Monteiro

A medicina precisa urgentemente resgatar o seu componente arte.

Anamnese: a arte da medicina

Anamnese é a arte de saber ouvir o paciente e tirar de todas suas informações aquilo que é significativo para explicar a verdadeira causa de seus problemas. Ao fazer uma boa anamnese o médico procura saber desde quando e como começaram os sintomas que estão incomodando o seu cliente e se ocorreram grandes mudanças em suas condições de vida nesse tempo.

Será necessário saber seu grau de escolaridade; tipo de ocupação; estrutura e relações familiares; medos; tabus; uso habitual de remédios; hábitos alimentares; uso de tabaco, álcool ou outras drogas; hábitos de exercícios físicos; antecedentes de doenças nos familiares mais próximos; antecedentes de doenças do próprio paciente; resultados de exames complementares mais recentes e um interrogatório resumido sobre o funcionamento de outros sistemas e aparelhos não referidos na queixa atual.

Gostaria que pensassem um pouco e procurassem lembrar a última vez que um colega médico realizou essa anamnese com vocês. Com o avanço tecnológico da medicina e a especialização cada vez mais precoce e fatiada dessa ciência, a anamnese passou a ser coisa do passado; peça de museu, perda de tempo!

Hoje estamos preocupados em fazer logo um diagnóstico rápido e preciso usando toda parafernália de recursos tecnológicos disponíveis e cada vez mais caros, sem muitas vezes saber que nosso paciente está muito nervoso porque perdeu seu emprego e não sabe como vai pagar todos os compromissos assumidos. Será que sua doença não tem um forte componente emocional que jamais poderá ser visto em tomografias ou ressonâncias?

Como uma boa anamnese é essencial para uma boa medicina creio que em poucos anos vamos ter um novo especialista médico: o anamnólogo, aquele que fará uma boa anamnese e entregará a seus colegas de outras especialidades, para que possam entender melhor os problemas de seus pacientes!

Brincadeiras à parte, a medicina precisa urgentemente resgatar o seu componente arte. Aquele que inclusive vai garantir que possamos continuar indispensáveis e não sejamos trocados por computadores, que pacientemente colherão todas as informações necessárias ao entendimento do problema; farão melhores diagnósticos e ainda fornecerão receitas legíveis!

A medicina só tem um componente arte, porque cada um de nós é um ser único especial e assim precisa ser tratado. Computadores ainda não conseguem ter essa sensibilidade e nos transmitir conforto e segurança de que estão respeitando nossa individualidade.

Colegas! Pensem sobre isso e procurem resgatar o componente arte de nossa profissão, que afinal foi o que trouxe tanto prestígio aos médicos desde a antiguidade. Nenhuma máquina será capaz de substituir um sorriso amigável, uma palavra de conforto e a demonstração de interesse no problema do nosso paciente.

* Antonio Monteiro é médico clínico geral e preventivista formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Fonte: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo



Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.