Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Apagão no Pan?

Apagão no Pan?

26/05/2007 Divulgação

Em dezembro, o caos aéreo deixou milhares de passageiros sem poder viajar ou esperando horas nos saguões dos aeroportos. O fato se repetiu no Carnaval, quando um expressivo número de pessoas deixou de viajar temendo um novo apagão.

A julgar pelo alto investimento destinado aos Jogos Pan-Americanos, que serão realizados em julho, no Rio de Janeiro, como cidadão brasileiro, eu pergunto: qual seria o plano B que o governo está preparando para o caso de um novo apagão aéreo?

O governo, como a maioria dos brasileiros, tem péssimo hábito de deixar tudo para a última hora. Instalou-se a CPI do Apagão, foram criadas comissões para acompanhar a crise do setor aéreo e os procedimentos para a realização dos Jogos Pan-Americanos, ok. Vemos serem apregoadas em público, diversas medidas, como se o problema estivesse resolvido. No entanto, o impasse continua, assim como as dificuldades nos aeroportos e no controle aéreo.

Quais são, de fato, as alternativas práticas para evitarmos um novo transtorno aos passageiros, ainda mais com a proximidade dos tão esperados Jogos, que funcionarão como cartão de visitas à nossa pretensão de sediar a Copa do Mundo, em 2014?

Nossa situação de caos urbano, com altos índices de criminalidade e violência, por si só já seria preocupante, mas nossos representantes nos ministérios do Turismo e dos Esportes já pensaram na possibilidade de passarmos pelo mesmo tormento nos transportes aéreos, desta vez diante de todos países que virão ao Brasil por conta do Pan?

Como vamos convencer os comitês internacionais de que estamos realmente preparados para sediar qualquer evento de grande porte, se não temos competência para transportar os passageiros de aeroporto em aeroporto?

O próprio Nuzman, presidente do COB – Comitê Olímpico Brasileiro já manifestou seu temor com relação ao desembarque das muitas delegações nos aeroportos de São Paulo e Rio de Janeiro. Do jeito que anda o transporte aéreo e dependendo da origem, chega-se mais rápido ao Rio de carro do que de avião.

Seriam cômicas senão fossem tão trágicas as conseqüências, se apenas surgirem rumores de uma nova operação-padrão e de uma nova seqüência de atrasos nos vôos durante o Pan, isso fará com que muitos prefiram o carro ou o ônibus para os deslocamentos. O fretamento pode ser a melhor alternativa para um apagão nos Jogos Pan-Americanos. Só que o sistema de transporte rodoviário ainda sequer foi consultado sobre qualquer possibilidade de ser o plano B do governo federal.

Com relação aos Jogos Pan-Americanos, temos uma incógnita pairando no ar. Precisamos de uma alternativa viável ao apagão. Deveríamos formar uma grande rede entre governo, companhias aéreas e empresas de ônibus de fretamento, para apresentarmos um plano de emergência se houver caos nos aeroportos. Se estivermos preparados, não sofreremos pressão de nenhuma categoria mostrando seu poder de barganha durante os Jogos Pan-Americanos.

Assim todos ganham. Ganha o esporte, ganha o turismo, ganham as autoridades constituídas, ganham os passageiros. Basta planejar com antecedência. Temos certeza, que as empresas de ônibus de fretamento não se furtarão ao  compromisso de proporcionar agilidade e segurança como solução ao problema das viagens interestaduais, city tour, traslado e passeios, desde que se definam as regras precocemente.

No Brasil, o caos aéreo é apenas um dos sintomas de uma crise maior.
A desordem que se instalou no controle de tráfego aéreo é o indício do apagão do Estado, responsável pela organização e pela prestação dos serviços essenciais à nossa sociedade. Ou quem sabe, o governo acredite que tanto tempo há espera de um espetáculo, os turistas não se importarão de ficar horas a mais nos aeroportos.

* Maurício Marques Garcias, 40, engenheiro mecânico, é presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo (e-mail: [email protected])

 



Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.


Da apropriação ilícita dos símbolos da Nação

Uma nova prática vem sendo efetivada por políticos e partidos radicais em âmbito mundial, a apropriação dos símbolos da nação como se fossem bandeiras de suas filosofias.


Tecnologia é fundamental para facilitar o processo de legalização de novos negócios no Brasil

Imagine se todo o recurso humano e dinheiro envolvidos no processo de abertura e legalização de uma empresa no Brasil fossem utilizados para promover mais eficiência e valor agregado para a sociedade?


Como a tecnologia pode criar uma cultura de reciclagem

Diante das diversas transformações no mundo dos negócios e no modelo de atendimento aos consumidores, empresas de todos os segmentos estão sendo obrigadas a buscarem soluções que permitam acelerar a inovação e a eficiência de seus negócios.


As regras essenciais para o uso de vagas de garagem em condomínios

A garagem traz para o condômino segurança e comodidade para os moradores.


Como usar a sua voz para compartilhar as suas ideias?

Você já se perguntou quantas palavras fala diariamente?


A jornada de inovação dos caixas eletrônicos

Quando os primeiros caixas eletrônicos chegaram ao Brasil, no início dos anos 1980, a grande novidade era a possibilidade de retirar dinheiro ou emitir um extrato de forma automatizada.


A nota oficial do Presidente da República

Após o excesso de retórica do mandatário maior da nação ocorrida no dia de uma das maiores manifestações já realizadas e vistas pelo povo brasileiro, o Presidente da República, veio a público, através de nota oficial, prestar a seguinte declaração, da qual destaca-se os seguintes parágrafos:


Combate ao terrorismo após 11 de setembro: incertezas e desafios

Faz 20 anos que acompanhamos, principalmente pela televisão, o maior ataque terrorista da história contemporânea.


ESG qualifica empresas na busca por investidores

Segundo a Morningstar, no início do segundo semestre o volume global investidos em fundos ESG ultrapassou o montante de US$ 2,3 trilhões.


A vacina é para todas as idades

Em todas as fases da vida manter a caderneta de vacinação em dia é muito importante.