Portal O Debate
Grupo WhatsApp


As ferramentas tecnológicas e a educação

As ferramentas tecnológicas e a educação

18/10/2019 Valmor Bolan

Os avanços tecnológicos podem estar a serviço da Educação, na medida em que permitem um maior acesso à informação e mais rapidez nas trocas do conhecimento.

Hoje os alunos já vêm para a sala de aula, muitas vezes, sabendo mais que os professores, porque em uma clicada no Google, já obtém rapidamente muitas informações.

A questão é saber como lidar com tanta informação, como saber discernir, principalmente as fontes, para saber da credibilidade daquilo que é acessado e está disponível.

Por isso que o papel dos professores é imprescindível, pois somente com a ajuda dos educadores é que os alunos podem chegar a este discernimento e alcançar competências.

Mesmo com a chamada 4ª revolução industrial, e a sofisticação crescente dos meios de comunicação (telefonia 5G, impressão 3D, computador quântico, etc.), sempre serão necessárias que haja um educador, alguém que oriente os alunos, que dê não apenas informações, mas também sentido de vida.

Por isso, o desafio do nosso tempo, de rápidas transformações e avanços, faz-se necessário investir cada vez mais na formação dos docentes, para que sejam capazes de aproveitar todas as possibilidades existentes, sem perder o sentido humano da educação, que é preparar pessoas para a vida, em todos os aspectos.

O importante na atualidade é que saibamos utilizar todos os recursos tecnológicos disponíveis para uma educação de boa qualidade, tendo em vista a principal missão do educador, que é promover o ser humano em suas melhores qualidades.

Nesse sentido, saber também evitar os excessos que podem comprometer a dignidade da pessoa humana. Com esse discernimento será possível superarmos os desafios e encontrarmos os meios mais adequados para uma efetiva melhoria educacional.

* Valmor Bolan é Doutor em Sociologia, professor da Unisa, ex-reitor e dirigente (hoje membro honorário) do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras e pós-graduado (em Gestão Universitária pela OUI-Organização Universitária Interamericana) com sede em Montreal-Canadá.

Fonte: Reginaldo Bezerra Leite



O que combina com a liberdade e a vida

Todo ser humano deveria ter direito, desde o berçário, à moradia, à alimentação, à saúde, aos estudos, à segurança e ao transporte.


A história sempre se repete

Quando não me apetece ler, folheio os livros da minha modesta biblioteca. Leio umas linhas e torno a fechá-los. Montaigne – se não estou em erro, – fazia o mesmo.


O marketing do Brazil com o profissionalismo do Brasil

O marketing do Brasil não é trabalho para amadores.


O coração, morada do amor e dos sentimentos, é terra que ninguém pisa

Qual coração não guarda seus segredos? Fantasias, desejos?


Achegas para obter uma biblioteca

Conta-se, que certa manhã, Camilo, estando na Praça Nova, no Porto, encontrou negociante seu conhecido, sobraçando grande quantidade de livros.


A tragédia da vida ecoa na arte

Há 75 anos, uma guerra dividia almas e famílias.


Serro: 318 anos de história

Neste mês de janeiro a tricentenária cidade do Serro chega aos seus 318 anos.


Insight sobre a sua carreira profissional

Atualmente, a taxa de desemprego em nosso país ficou em 11,8% no trimestre encerrado em setembro, atingindo 12,5 milhões de pessoas, conforme dados do IBGE.


Educação Inclusiva para quem?

Há algumas décadas, nosso país já pensa na educação de pessoas ditas como “com deficiência”.


Muita calma em 2020!

Todo fim de ano vemos o tradicional corre-corre de festas, confraternizações, as luzes decorativas iluminando as cidades e mais pessoas e veículos transitando pelas cidades.


Férias: como ficam as crianças de pais separados?

Com o fim de um relacionamento (casamento ou união estável), quando há filhos, os pais buscam constantemente dividir o tempo de convivência com as crianças, pensando no bem-estar delas.


Vaidade ou necessidade?

A cada passo lemos, nos jornais, que tal figura pública ou conhecido político, teve que corrigir o currículo, porque incluiu habilitações, que não possuía.