Portal O Debate
Grupo WhatsApp

As marcas de uma marca

As marcas de uma marca

09/05/2018 Adilson Roberto Gonçalves

O dia 4 de maio é tido como o dia de Star Wars (May, the Fourth).

Reflito sumariamente sobre algumas marcas que a saga me trouxe. A simbologia faz com que muitos vão assistir aos filmes trajados como os personagens, segurando sabres de luz, o que não me compraz.

Porém, guardei o ingresso quando da estreia da segunda trilogia (A Ameaça Fantasma), que na verdade é a primeira, exibida depois de 22 anos de Uma Nova Esperança. Essa realocação das trilogias confunde os não aficionados.

Os nomes dos personagens é também uma marca de Star Wars e nem sempre é trivial reconhecê-los. Outro símbolo cultivado é a suposta oposição entre Star Wars e Star Trek. Aquela tida como religiosa, esta como científica. Não comungo dessa opinião e assisto à “concorrente” sem ressentimentos.

Há farta literatura ficcional utilizando o universo desenvolvido na saga, tanto com livros fieis ao enredo mostrado nos filmes, como os chamados spin offs, mantendo esse universo, mas com histórias que derivam – e muito – do que os produtores/diretores estão trazendo a público.

Conseguir ler o conjunto todo é tarefa ingrata não apenas pelo volume, mas também porque se luta contra a decepção com a forma que o autor conduz os personagens, conflitando com alguns cânones.

Rogue One, uma história alocada pouco antes do episódio IV, acabou por ser um filme até melhor que o episódio VII, O Despertar da Força, por não insistir nos atores principais da trilogia que deu origem à saga.

Contou um pedaço importante da forma como os rebeldes conseguiram os planos da Estrela da Morte, apesar de haver um erro de continuidade, pois no episódio IV o comandante dá a entender que a destruição de Alderaan seria a primeira vez do uso da força do aparato, mas a Estrela da Morte já havia sido usada para destruir Scarif, onde estavam armazenados os planos.

Com a morte de Carrie Fisher, a atriz que faz a princesa Leia, a utilização de imagens digitais ou de arquivo poderá deixar as sequências dos filmes mais artificiais, nada que os fãs não superem. Discussões à parte, meu querido Yoda, apenas que gosto afirmar posso!

* Adilson Roberto Gonçalves é pesquisador no IPBEN – Unesp de Rio Claro, membro da Academia Campineira de Letras e Artes e da Academia de Letras de Lorena.

Fonte: Oscar Alejandro Fabian D Ambrosio - ACI



As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa


O futuro da indústria 5.0 na sociedade

O conceito de Indústria 5.0 é definido como uma visão humanizada das transformações tecnológicas no setor, equilibrando as necessidades atuais e futuras dos trabalhadores e da sociedade com a otimização sustentável do consumo de energia, processamento de materiais e ciclos de vida dos produtos.

Autor: Pedro Okuhara


Em defesa do SUS: um chamado à ação coletiva

A escassez de recursos na saúde pública brasileira é um problema crônico.

Autor: Juliano Gasparetto


Impactos da proibição do fenol pela Anvisa no mercado de cosméticos e manipulação

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tomou a decisão de proibir a venda e o uso de produtos à base de fenol em procedimentos de saúde e estéticos.

Autor: Claudia de Lucca Mano


A fantasia em torno da descriminalização da maconha

"As drogas pisoteiam a dignidade humana. A redução da dependência de drogas não é alcançada pela legalização do uso de drogas, como algumas pessoas têm proposto ou alguns países já implementaram. Isso é uma fantasia".

Autor: Wilson Pedroso


Ativismo judicial: o risco de um estado judicialesco

Um Estado policialesco pode ser definido como sendo um estado que utiliza da força, da vigilância e da coerção exacerbada contra a população, principalmente com seus opositores.

Autor: Bady Curi Neto


Abortada a importação do arroz

O governo desistiu de importar arroz para fazer frente à suposta escassez do produto e alta de preços decorrentes das cheias do Rio Grande do Sul, responsável por 70% do cereal consumido pelos brasileiros.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


2024, um ano de frustração anunciada

O povo brasileiro é otimista por natureza.

Autor: Samuel Hanan


Há algo de muito errado nas finanças do Governo Federal

O Brasil atingiu, segundo os jornais da semana passada, cifra superior a um trilhão de reais da dívida pública (R$ 1.000.000.000.000,00).

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O mal-estar da favelização

Ao olharmos a linha histórica das favelas no Brasil, uma série de fatores raciais, econômicos e sociais deve ser analisada.

Autor: Marcelo Barbosa