Portal O Debate
Grupo WhatsApp

As mudanças no Programa de Regularização Tributária

As mudanças no Programa de Regularização Tributária

18/05/2017 Enio De Biasi

Diante das consideráveis mudanças havidas na MP, o texto não deverá ser aprovado.

Uma comissão mista do Congresso Nacional aprovou parecer do deputado Newton Cardoso Junior (PMDB – MG), que analisou a Medida Provisória 766/2017, que instituiu o PRT – Programa de Recuperação Tributária.

A MP foi totalmente desfigurada pelo relatório do deputado e privilegia em demasia os contribuintes, o que fatalmente provocará reação da equipe econômica, contrária à concessão de redução nas multas e nos juros, sob o argumento de incentivar a inadimplência tributária.

Os debates serão intensos no Congresso, uma vez que o projeto de lei de conversão da MP 766/2017, tem que ser aprovado pelos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, devendo, ainda, ser sancionado pelo Presidente da República.

Diante das consideráveis mudanças havidas na MP, todas realizadas para melhorar as condições desse novo parcelamento, o texto não deverá ser aprovado, tal qual foi definido pelo parecer do deputado Newton Cardoso Junior.

A MP era, originalmente, bem mais restritiva, comparada com os parcelamentos anteriores, quanto aos benefícios da adesão, basicamente permitindo a utilização de prejuízos fiscais e base negativa da CSLL e de demais créditos para amortização dos débitos parcelados ou liquidados à vista, prevendo prazo máximo de 120 meses para sua quitação.

O projeto aprovado na comissão mista, tentaremos resumir, prevê os seguintes benefícios:

- Consolidação dos débitos vencidos até 31/03/2017 (a MP previa 30/11/2016).

- Descontos de até: 90% das multas de ofício, de mora e isoladas; 90% dos juros de mora; 99% dos encargos legais e honorários.

- Prazo de até 240 prestações mensais.

- Possibilidade de fixação do valor das prestações com base na receita bruta do mês anterior ao do pagamento da parcela, sendo:
0,3% no caso das entidades imunes ou isentas; 0,6% para empresas tributadas com base no lucro presumido; 1,2% para empresas tributadas com base no lucro real; 1,5% nos demais casos.

- Utilização de créditos de prejuízos fiscais e base negativa de CSLL com aplicação de multiplicador de 2,5 (duas vezes e meia) das alíquotas de 25% do prejuízo fiscal e de 9% da CSLL.

- A possibilidade de cessão, entre contribuintes, de créditos de IPI, COFINS e PIS, para amortização dos débitos consolidados, desde que utilizados, primeiramente, os créditos próprios.

- As reduções das multas, juros, encargos e honorários não serão computadas nas bases de cálculo do IRPJ (lucro real), da CSLL, da COFINS e do PIS.

- Parcelamento, nos mesmos moldes, de débitos junto às autarquias e fundações públicas federais e os débitos de qualquer natureza (tributários ou não tributários) e com a Procuradoria-Geral Federal.

- Bônus de adimplência, representado por desconto de 10% sobre os juros incidentes sobre o valor da parcela mensal, a partir do 7º mês de regularidade no pagamento do PRT.

- Aplicação da TJLP para atualização das prestações do parcelamento.

- Exclusão do parcelamento somente nos casos de atraso no pagamento de três parcelas consecutivas ou seis alternadas.

- Impossibilidade de bloqueio dos valores destinados à manutenção do capital de giro da sociedade empresária.

- Possibilidade de extinção do saldo consolidado do PRT mediante dação em pagamento de bem imóvel.

- Exoneração das multas por infrações e penalidades no caso de empate das decisões proferidas pelo Carf e pela CSRF.

- Redução para 0,5% (atualmente a alíquota é de 2%) da contribuição dos produtores rurais sobre a receita bruta – FUNRURAL.

Ou seja, são várias as alterações promovidas pelo parecer aprovado na comissão mista do Congresso Nacional. Importante, agora, acompanhar a tramitação do projeto de lei de conversão da MP 766/2017, com a atenção que o tema merece.

Entretanto, nem todos esses benefícios serão aprovados, tal como estão previstos, pelos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Assim, dado o interesse do Governo na aprovação das reformas previdenciária e trabalhista, é razoável supor que, na barganha típica do jogo político, que o Executivo negocie e admita a concessão de alguns dos benefícios constantes do parecer aprovado.

* Enio De Biasi é diretor da DBC Consultoria Tributária.



A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.


O poder da gentileza

O mês de novembro traz uma comemoração muito especial e essencial para estes tempos pandêmicos e de tanta polarização política: o Dia da Gentileza.


Branco no preto

As pessoas pretas no Brasil vivem pior do que as pessoas brancas, independentemente de qualquer situação.


Politicamente Correto, Liberdade de Expressão e Dignidade Humana

Estamos vivenciando, há tempos, a dicotomia de opiniões, a divisão clássica na qual a forma de expressar, de pensar, contém apenas lados antagônicos, separados que não podem convergir ou, ao menos, serem respeitados.


Prévia tucana, um tiro no escuro

Diferente das eleições primárias norte-americanas, onde os partidos Democrata e Republicano escolhem seus candidatos e definem a plataforma eleitoral, a prévia que o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) realizará neste domingo (21/11) está cercada de interrogações.


A imagem do Senhor Jesus de Santa Marinha de Vila Nova de Gaia

Nesta época pandémica, que parece não deixar de nos dizimar – dizem: por causa de novas variantes e à facilidade de movimentação, – é oportuno recordar como o povo de Deus se libertou de funestas calamidades, recorrendo à oração e à penitência.


Algoritmos e automação: a combinação certa para potencializar a vida na era digital

Há quinze anos, quem poderia imaginar que seria possível trabalhar, fazer compras, ter planos personalizados para treinos da academia e conseguir organizar investimentos em bolsas globais sem sair de casa?


Transformação digital: os desafios de um novo modelo

Com a chegada da Quarta Revolução Industrial, organizações dos mais diferentes portes e setores estão encarando obstáculos de toda ordem para lidar com as novas demandas do consumidor.