Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Automação é essencial para o funcionamento dos negócios

Automação é essencial para o funcionamento dos negócios

18/01/2019 Rich Bentley

Como aplicar inovações e ao mesmo tempo garantir o perfeito funcionamento dos negócios?

Você já deve ter ouvido vários exemplos sobre como as aplicações baseadas em Nuvem e os microsserviços estão ajudando a simplificar o trabalho das empresas. Por outro lado, não há dúvidas de que todos esses conceitos e novidades também têm tornado o ambiente de tecnologia das organizações exponencialmente mais complexo. Sendo assim, a dúvida que fica é: como aplicar essas inovações e ao mesmo tempo garantir o perfeito funcionamento dos negócios?

A princípio, a resposta mais eficiente para essa questão é a substituição dos modelos tradicionais por novas ferramentas automatizadas de monitoramento. Esse é o caminho natural, uma vez que as empresas já estão abandonando os métodos clássicos de produção, migrando seus ambientes de TI para plataformas em Cloud e baseadas em microsserviços, contêineres e alta escalabilidade.

Em 2020, 70% das organizações terão microsserviços em sua produção, 90% contarão com estruturas híbridas (Nuvem Pública e Privada) e mais de 50% das companhias irão substituir completamente seus sistemas por modernas ferramentas de monitoramento.

O fato é que a Transformação Digital exigirá cada vez mais automação e, acima de tudo, acompanhamento contínuo por parte dos líderes e gestores corporativos. Afinal, os profissionais não têm tempo e condições de gerenciar de forma ininterrupta todos os dispositivos e recursos que garantem o funcionamento das redes.

O esforço manual já não dá conta sozinho dos ambientes complexos, demandando apoio de ferramentas específicas para essa função. As empresas precisam de automação a cada passo, sobretudo diante do surgimento de infraestruturas cada vez mais complexas e em constante mudança.

A automatização é fundamental para ampliar a inteligência e a agilidade das operações corporativas, tornando a gestão, desenvolvimento e manutenção das estruturas de negócios muito mais precisas e úteis. Com mecanismos mais inteligentes, será muito mais fácil e rápido identificar a causa raiz de eventuais falhas para solucioná-las prontamente.

Ao agilizar essas operações de gerenciamento, as equipes técnicas de TI poderão focar suas atividades em raciocínio e estratégia – com ganhos práticos para os negócios, deixando para os sistemas a parte operacional de verificação que precisa ser feita 24 horas por dia, 7 dias por semana. O Gartner estima que, até 2021, os processos inteligentes de automação economizarão 6,2 bilhões de horas que hoje são investidas em tarefas repetitivas. Isso liberará energia para geração de insights e novas fontes de receita dentro dos times.

Os números mostram que sistemas de automação com o suporte apropriado de soluções de monitoramento são uma aposta segura para organizações que buscam crescimento no mercado. De acordo com a pesquisa “Be the New Digital Enterprise”, da Accenture, as corporações que abraçam a Transformação Digital são 26% mais lucrativas do que as que não optam pela modernização do negócio como um todo.

Além disso, os principais executivos mundiais estimam que os recursos atrelados à digitalização dos processos produtivos podem injetar US$ 100 trilhões na economia global na próxima década. Não por acaso, grandes companhias já perceberam que inserir os negócios na Era Digital pode gerar resultados extremamente positivos no presente e no futuro.

Soluções que monitoram, coletam e analisam diferentes perfis de clientes serão essenciais para companhias que entendem a importância positiva da experiência dos usuários na performance dos negócios. O uso de inteligência de software para simplificar a complexidade da Nuvem corporativa e acelerar a Transformação Digital está crescendo, mudando a forma como as companhias armazenam e conectam, de forma inteligente, informações sobre as atividades dos consumidores e suas interações com as marcas.

Vale dizer, ainda, que a automação é uma forma prática das empresas acompanharem as necessidades dos clientes e as mudanças no comportamento humano. A modernização é fundamental para atender o novo consumidor, cada vez mais exigente. A geração Z, que nasceu depois de 1994, representará 40% de todos os clientes até 2020.

Esses consumidores digitais demandam das companhias mudanças, atendimento rápido e assertivo, relacionamento próximo e produtos personalizados para suas necessidades e interesses. Esse movimento exigirá das empresas uma postura mais inteligente e integrada.

A tecnologia permite que as empresas melhorem as experiências de seus clientes por meio da adoção de novas iniciativas e da redução da complexidade operacional, conquistando o mercado mais rapidamente do que a concorrência. Os líderes que apostarem em inovações tecnológicas como monitoramento e automação de aplicações para melhor oferta de serviços e produtos sairão à frente e terão mais condições de transformar seus negócios em modelos de crescimento. As soluções para a Transformação Digital já existem. Basta sabermos aproveitá-las.

* Rich Bentley é Senior Director of Product Marketing da Dynatrace.

Fonte: PLANIN



Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.


Novo salário mínimo em 2022 e o impacto para os trabalhadores autônomos

O valor do salário mínimo em 2022 será de R$ 1.212,00.


2021 – A ironia de mais um ano que ficará marcado na história

Existe um elemento no ano de 2021 que imputou e promoveu uma verdadeira aposta de cancelamentos e desejos para que ele seja mais um ano apagado da memória de milhares de pessoas: A pandemia, que promoveu o desaparecimento definitivo de milhares de pessoas.


Negócios do futuro: por que investir em empreendedorismo no setor financeiro

Você sabia que 60% dos jovens de até 30 anos sonham em empreender?


A importância de formar talentos

Um dos maiores desafios das empresas tem sido encontrar talentos com habilidades desenvolvidas e preparados para contribuir com a estratégia da empresa.


Sustentabilidade em ‘data center’: setor se molda para atender a novas necessidades

Mesmo que a sustentabilidade ainda seja um tema relativamente novo no segmento de data center, ele tem se tornado cada vez mais necessário para as empresas que querem agregar valor ao seu negócio.


Tendência de restruturações financeiras e recuperações judiciais para o próximo ano

A expectativa para o próximo ano é de aumento grande no número de recuperações judiciais e restruturações financeiras, comparativamente, aos anos de 2021 e 2020.