Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Brasileiros precisam aprender a doar

Brasileiros precisam aprender a doar

24/11/2020 Rodolfo Schneider

A máxima de que o Brasil é um país solidário sempre esteve presente no imaginário do brasileiro.

Somos um povo que sofre com os acontecimentos da sociedade, as tragédias, os acontecimentos da rua de casa, do bairro e até do país.

Mas será que sabemos como empregar nossos principais recursos em prol de atos de solidariedade?

Uma pesquisa realizada em junho de 2020 pelo Data Favela, parceria do Instituto Locomotiva, da Central Única das Favelas (Cufa) e da Favela Holding, apontou que 49% dos brasileiros fizeram algum tipo de doação durante a pandemia do novo coronavírus. Porém, entre os moradores das áreas mais vulneráveis  esse índice é de 63%.

O número explica que talvez a solidariedade ainda esteja atrelada a altos valores de dinheiro, que é claro, são importantes quando falamos de grandes empresas que podem contribuir com a sociedade.

Durante a pandemia, especialmente, muitas delas se mostraram ativas e conscientes dos seus recursos, mas quando falamos de pessoas físicas, estamos entrando em uma parcela da sociedade que ainda não enxergou seu potencial de doação.

Segundo a pesquisa Giving Report, um retrato da doação no Brasil realizada em 2019 pelo Charities Aid Foudation, 57% das pessoas citam “ter mais dinheiro” como o estímulo mais importante para efetuarem suas doações.

Mas, e se essa mesma pessoa pudesse fazer doações sem mexer no seu bolso e gastar um centavo a mais por isso, ela faria? Provavelmente não.

Os números do Imposto de Renda Solidário comprovam essa sentença: mais de 97% das pessoas que tem potencial de doação, não doam.

Entretanto, é importante lembrar que qualquer brasileiro que opta pela declaração do modo completo pode destinar até 6% do IR para diversas instituições sociais, sem gastar um centavo a mais por isso.

Até o dia 31 de dezembro os contribuintes podem calcular o potencial de doações com base na declaração do ano anterior, escolher a instituição que deseja contribuir e sinalizar a receita federal. O processo pode ser conferido passo a passo no site Imposto Solidário.

A vantagem é que esse dinheiro que já seria pago ao governo de qualquer maneira, agora vai para um projeto de confiança que pode ser acompanhado pelo contribuinte durante todo o ano.

Entre os projetos disponíveis para receber os recursos via Imposto de Renda é o “Educação - O futuro é para todos” que beneficia mais de 4 mil crianças e adolescentes nos Estados de São Paulo e Paraná.

A iniciativa oferece educação gratuita em onze escolas sociais localizadas em áreas de vulnerabilidade social.

As doações podem promover a expansão de laboratórios, criação de espaços maker, projetos de educomunicação, capacitação de educadores, revitalização de espaços e melhorias no acervo das bibliotecas comunitárias.

Mais de 40% das famílias atendidas nos locais estão abaixo da linha da pobreza e vivem do trabalho informal, sendo fortemente atingidas pela pandemia do coronavírus.

* Rodolfo Schneider é Gerente de mobilização e parcerias do Grupo Marista.

Fonte: Página 1 Comunicação



Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.


Desafios para a Retomada Econômica

A divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostrou uma leve retração da atividade produtiva de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.


Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.


Da apropriação ilícita dos símbolos da Nação

Uma nova prática vem sendo efetivada por políticos e partidos radicais em âmbito mundial, a apropriação dos símbolos da nação como se fossem bandeiras de suas filosofias.


Tecnologia é fundamental para facilitar o processo de legalização de novos negócios no Brasil

Imagine se todo o recurso humano e dinheiro envolvidos no processo de abertura e legalização de uma empresa no Brasil fossem utilizados para promover mais eficiência e valor agregado para a sociedade?


Como a tecnologia pode criar uma cultura de reciclagem

Diante das diversas transformações no mundo dos negócios e no modelo de atendimento aos consumidores, empresas de todos os segmentos estão sendo obrigadas a buscarem soluções que permitam acelerar a inovação e a eficiência de seus negócios.


As regras essenciais para o uso de vagas de garagem em condomínios

A garagem traz para o condômino segurança e comodidade para os moradores.


Como usar a sua voz para compartilhar as suas ideias?

Você já se perguntou quantas palavras fala diariamente?


A jornada de inovação dos caixas eletrônicos

Quando os primeiros caixas eletrônicos chegaram ao Brasil, no início dos anos 1980, a grande novidade era a possibilidade de retirar dinheiro ou emitir um extrato de forma automatizada.


A nota oficial do Presidente da República

Após o excesso de retórica do mandatário maior da nação ocorrida no dia de uma das maiores manifestações já realizadas e vistas pelo povo brasileiro, o Presidente da República, veio a público, através de nota oficial, prestar a seguinte declaração, da qual destaca-se os seguintes parágrafos:


Combate ao terrorismo após 11 de setembro: incertezas e desafios

Faz 20 anos que acompanhamos, principalmente pela televisão, o maior ataque terrorista da história contemporânea.