Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cirurgia Robótica ou Cirurgia Aberta, qual a melhor opção?

Cirurgia Robótica ou Cirurgia Aberta, qual a melhor opção?

03/02/2022 Dr. Marco Aurélio Lipay

Os avanços tecnológicos em cirurgia sempre são bem-vindos, desde que não coloquem os pacientes em risco e que a equipe médica esteja treinada adequadamente.

Nas modalidades cirúrgicas, de modo geral, e em especial na Urologia, esta revolução vem acontecendo de modo regular nos últimos 30 anos, principalmente para os tratamentos de cânceres, incontinência urinária, falência erétil e cálculos renais.

Evoluímos das grandes incisões e prolongada internação para as cirurgias minimamente invasivas, com curtos períodos de hospitalização.

Dentro desta revolução, há uma pergunta: os resultados finais são os mesmos, considerando as cirurgias convencionais e a robótica, principalmente quando o problema é oncológico (câncer)?

Consequentemente surge a dúvida: o paciente que não tem acesso ao tratamento robótico estará menos assistido?

Na cirurgia robótica, a via de acesso envolve incisões menores comparada à cirurgia aberta e o cirurgião realiza a cirurgia controlando remotamente o braço do robô através de joysticks e pedais, em um módulo satélite (console) que permite simultaneamente visualizar o campo cirúrgico em monitores de alta definição de imagem.

Essa tecnologia não descarta a possibilidade de converter a cirurgia minimamente invasiva em cirurgia aberta, caso seja necessário.

Esta situação e outros riscos devem ser informados ao paciente antes do ato cirúrgico, pelo médico que indicou o procedimento.

Em uma recente revisão que estudou 50 trabalhos científicos randomizados, comparando cirurgias robóticas versus métodos convencionais para cirurgias de abdome e pelve, revelou-se que, embora possa haver alguns benefícios na cirurgia robótica, os resultados finais em relação à cirurgia aberta convencional são discretos.

Afirmar que os robôs permitem maior precisão durante a operação, menor tempo de recuperação e geralmente melhores resultados clínicos para os pacientes é factível, mas a revisão revelou que há pouca diferença entre os dois tipos de abordagem.

Em 39 estudos analisados, os autores observaram complicações que necessitaram de reintervenções cirúrgicas em 9% das laparoscopias e em 8% das operações robóticas.

A taxa de conversão (quando o cirurgião muda da cirurgia minimamente invasiva para cirurgia aberta) foi de 8% em operações robóticas e até 12% em laparoscopias, para todas as modalidades cirúrgicas.

Em cirurgias urológicas, quase não houve diferença entre as operações assistidas por robô e as laparoscopias, em relação ao número de operações que tiveram que ser convertidas para procedimentos abertos.

Quanto à taxa de mortalidade, os trabalhos avaliados mostraram que foram semelhantes em todas as três técnicas (robótica, laparoscopia e cirurgia aberta).

Outro ponto abordado no estudo científico foi o custo da cirurgia robótica, que foi considerada a mais onerosa dos métodos estudados.

As conclusões da revisão dos trabalhos científicos permitem afirmar que os resultados pós-operatórios são semelhantes, independentemente da abordagem cirúrgica.

O importante, para o paciente, é optar por um cirurgião especializado e experiente, além de uma equipe bem treinada, independente da técnica cirúrgica (aberta ou minimamente invasiva).

Em minha opinião, “Considero que a cirurgia robótica é uma realidade e tende a se tornar o padrão ‘standard’ em cirurgia em questão de tempo”.

Mas não posso deixar de responder à questão: os resultados finais são os mesmos, considerando as cirurgias convencionais e a robótica? Neste momento, a resposta é afirmativa, conforme demonstrado na revisão dos trabalhos científicos.

E quanto à dúvida: o paciente que não tem acesso ao tratamento robótico estará menos assistido? A resposta é não, desde que o cirurgião e equipe tenham experiência e expertise na doença a ser tratada e na técnica cirúrgica escolhida.

* Dr. Marco Aurélio Lipay é Doutor em Cirurgia (Urologia) pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), Titular em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Para mais informações sobre cirurgia robótica clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: R&F Comunicação Corporativa



Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.