Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Código de Defesa do Consumidor completa 20 anos

Código de Defesa do Consumidor completa 20 anos

17/09/2010 Eliana Saad

Neste mês de setembro, o Código de Defesa do Consumidor completa 20 anos de existência. Desde sua criação até a atual formação de suas leis, muitas modificações se fizeram necessárias para que o consumidor esteja cada vez mais protegido. Publicidade enganosa, produtos vendidos com defeito, contratos realizados com letras quase impossíveis de se enxergar, entre outros, passaram a ter disposições legais que protegem o consumidor de prejuízos como estes.

No decorrer da história da humanidade e suas relações em sociedade, a necessidade de permutar mercadorias se tornou cada vez mais presente. Assim nasceram as relações de consumo, e com o tempo, foi possível observar o desequilíbrio existente entre consumidores e fornecedores. Desta forma, a criação de leis voltadas a limitar esta relação se tornou imprescindível.

Muitas alterações já ocorreram. Hoje a empresa é obrigada a cumprir o prazo de entrega, instalação ou montagem de qualquer produto, oferecer garantia contra defeitos de fabricação, exibir o prazo de validade e o telefone do SAC nas embalagens dos produtos, entre outros benefícios. Tais modificações foram possíveis a partir do momento em que se consolidou o entendimento de que o elo mais frágil desta relação é o consumidor. Assim, o ônus da prova passou a ser do fornecedor que deve assegurar a entrega do produto ou serviço de acordo com o combinado, caso o cliente reclame. Com relação à publicidade enganosa podemos verificar outro avanço. Os fornecedores passaram a ser responsáveis pela qualidade do que vendem, proporcionando ao cliente o direito de levar para casa exatamente o que estava sendo anunciado.

Entretanto, ainda se faz necessária uma melhor adaptação do Código. O parágrafo 3º do artigo 54 passou a ter a seguinte redação: “Os contratos de adesão escritos serão redigidos em termos claros e com caracteres ostensivos e legíveis, cujo tamanho da fonte não será inferior ao corpo 12, de modo a facilitar sua compreensão pelo consumidor”. Embora a intenção do legislador tenha sido a melhor, a especificação do corpo 12 não assegura a boa visualização e leitura do contrato uma vez que, dependendo da fonte utilizada, o mesmo corpo pode ter dimensões bastante relativas. Esta “falha” na legislação pode gerar má conduta por parte do contratado, que tem em suas mãos o poder de definir qual fonte será usada, portanto, qual o tamanho visual das letras, independente do corpo.

Outra alteração realizada no artigo 33 diz respeito à proibição de qualquer tipo de publicidade quando a ligação for onerosa ao consumidor. Ou seja, a legislação apenas abrange ligações geradas pelo consumidor para SACs (Serviço de Atendimento ao Consumidor) pagos. Portanto, se o SAC não for pago, ou mesmo se a ligação não partir do consumidor, a publicidade está permitida. Ou seja, há ainda uma lacuna no que tange a liberdade do cliente em buscar o que for de seu interesse, ao invés de ser “metralhado” com promoções e ofertas.

Já existe um projeto criado pelo deputado Regis de Oliveira que prevê a inclusão da disciplina “Direito do Consumidor” na grade curricular de escolas públicas. Projeto de grande valia. Afinal, ter tal conhecimento gerará maior facilidade de as partes negociarem, e pode também minimizar o número de processos judiciais neste aspecto.

* Dra. Eliana Saad Castelo Branco - Graduada pela Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie de São Paulo em 1987. Pós–graduada em Direito do Trabalho. Participou em cursos e congressos de Direito do Trabalho e na área de Responsabilidade Civil, dentre outros. É Conselheira da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo – AATSP, gestão 1999/2000. Diretora Cultural gestão 2004/2006, 2006/2008, no Sindicato dos Advogados de São Paulo.




Fé, Otimismo, Covid-19 e a Educação a Distância

Tenho por hábito escrever artigos para diversos periódicos do país, seja da web ou de folhas, motivado por uma indignação jurídica (crítica ou não) sobre determinado tema ou decisão judicial.


Mulher: uma conquista a cada dia

Entrada no mercado de trabalho, independência financeira, direito político, liberdade sexual. Essas são algumas conquistas da mulher moderna.


Tributar super-ricos garante auxílio emergencial sem condicionantes

Governo faz chantagem ao condicionar renda emergencial à retirada de percentual mínimo de investimento em saúde e educação nas três esferas de governo.


Inteligência Emocional: aprendizado para a vida

A escola é o primeiro lugar onde se aprende a socializar fora do ambiente familiar, onde culturas e opiniões distintas dão início aos primeiros conflitos, é uma excelente oportunidade de aprendizado, tanto de frustrações, medo do novo e de mudanças quanto de troca de experiências.


D. Pedro II e a cidade do Porto

Sempre existiu amizade, entre os Imperadores e a população da cidade da Virgem; e desta, pelas terras de Vera Cruz, pois muitos foram os portuenses, que fizeram fortuna no Brasil.


Anywhere Office: a pandemia, rotina de trabalho e os nômades digitais

Desde 2007, quando Steve Jobs apresentou ao mundo o primeiro smartphone da maneira que conhecemos hoje, estamos passando por intensa transformação.


Prisão do deputado Daniel Silveira

A toda ação corresponde uma reação.


Exportações de minério de ferro cresceram 9% em janeiro

O mês de janeiro registrou uma alta de 9% na quantidade de minério de ferro exportado do Brasil para o exterior, tendo por comparação o mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Economia.


A dificuldade de cassar mandato político

A imoral prerrogativa constitucional que confere somente ao Congresso o poder de cassar o mandato de um parlamentar por cometimento de ilegalidade, à vista de qualquer cidadão de mediana cultura, constitui-se de medida irrazoável que fere o princípio da igualdade de tratamentos.


Ainda não nos preocupamos com o combate à pobreza

Um dos piores anos da história recente do país, 2020 também foi o ano em que a taxa de pobreza atingiu 8%, seu menor patamar em 44 anos.


Um ano de pandemia

A Covid-19 apareceu causando surpresa e aflição em todas as instâncias da sociedade, seja para a economia, a política, a educação, ou para as pessoas, no que se refere aos relacionamentos, sentimentos próprios, etc.


Como os paradigmas determinam nossos resultados

Você sabia que os nossos comportamentos habituais são moldados por paradigmas?