Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Como a constelação familiar te ajuda nos negócios?

Como a constelação familiar te ajuda nos negócios?

27/08/2019 Lucia Quintino

A constelação familiar acredita que somos produto da nossa ancestralidade.

Eu não sei exatamente por qual situação você está passando nesse momento e nem se tem algum problema, mas quero convidá-lo a, por alguns instantes, olhar para o que está lhe impedindo de ter sucesso no seu negócio com muito amor e sem julgamento (um dos princípios que mais gosto da constelação).

Além de mentora de negócios, atuo como consteladora há mais de 2 anos, sendo procurada principalmente para atuar em questões de carreira, finanças ou negócios.

Atendo vários gestores e empreendedores que estudam, se desenvolvem, se dedicam e mesmo assim parecem não sair do lugar.

“Por que todos a minha volta parecem ter sucesso menos eu? Por que depois que abri meu negócio minha vida desandou? Por que não me sinto feliz com o que faço?”. Esses são alguns exemplos de perguntas que escuto desses profissionais que atendo.

Uma coisa eu posso te afirmar, tudo o que acontece (ou deixa de acontecer) é sempre para trazer equilíbrio ao sistema que estamos inseridos, seja ele nosso trabalho, família, empresa, grupo de amigos e etc.

A constelação familiar acredita que somos produto da nossa ancestralidade, ou seja, produto do nosso pai e mãe, e eles, por sua vez, de seus pais, avós e bisavós.

E também acreditamos que nada fica no passado. Todos os sentimentos de sofrimento, dor, tristeza, paralisação ficam guardados em nosso sistema até que sejam trazidos a consciência, sejam olhados e então resolvidos.

Bert Hellinger, quem criou a constelação diz: “Todo sucesso tem a face da mãe.”

Ao dizer isso, Bert quer nos mostrar que a nossa mãe é quem nos dá a energia que nos nutre e quando não temos força para criar, administrar é porque, por algum motivo, não estamos recebendo ou estamos impedindo essa energia de chegar até nós.

O trabalho que temos, os nossos comportamentos em relação a empresa ou ao ambiente que trabalhamos tem relação com a nossa mãe e é preciso nos reconectar a ela para podermos ter confiança e segurança para seguirmos nosso caminho.

É preciso olhar para nossa história, recebê-la sem julgamento e entender que a experiência que vivemos foi e é o melhor para a nossa existência e crescimento.

* Lucia Quintino é especialista em liderança e terapeuta sistêmica de empreendedorismo.

Fonte: Comunica me



Um perigoso retrocesso social

PL 6.159 que dispõe sobre o trabalho para portadores de deficiência é um perigoso retrocesso social.


Imperabilidade Inexistente

Bom, para começar este artigo, tenho que confessar que a palavra “imperabilidade” não existe.


O mundo em tensão

As relações entre Estados Unidos e Irã após a morte de Qasem Soleimani.


Quando o telefone toca…

A cada passo sou massacrado: ouço o telefone tilintar. Corro para atender.


O Coringa que te habita

Não é surpresa que o filme “Coringa”, de Joaquim Phoenix e Todd Phillips, tenha obtido 11 indicações ao Oscar.


O fim dos panfletos

O panfleto talvez seja a mais antiga das formas de comunicação.


Correios, se não tiver interessados, fechar…

Privatização é a palavra cabalística do meio político-administrativo.


Trabalho voluntário

Trabalho voluntário é o que se faz por vontade própria e que tem intenção de ajudar o próximo.


Qual a diferença entre casamento e união estável?

Advogada explica como funciona os dois tipos de família


Educação e instrução

Sob frondosa tília, em flor, leio o “Bom Jesus do Monte”, de Camilo.


A hora dos partidos começarem a existir

Temos nada menos que 110 partidos políticos. São 33 registrados e 77 já fundados que aguardam registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).


Que venha 2020!

Mais um ano termina e a briga política ideológica entre alguns esquerdopatas e o atual governo parece não ter fim.