Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como a Gestão à Vista pode motivar sua equipe e aumentar a produtividade

Como a Gestão à Vista pode motivar sua equipe e aumentar a produtividade

08/04/2016 Humberto Mingoranze

Para falar de gestão à vista é preciso avaliar a importância da imagem para o ser humano.

O uso de imagens para retratar o ambiente é utilizado pelo homem há pelo menos 40 mil anos, quando se tem as primeiras formas escritas de comunicação: as pinturas rupestres.

Durante a história da humanidade a comunicação pela visão passou a ser ainda mais explorada quando foi retrata pelas artes visuais e com a revolução industrial.

Não é difícil de entender a importância da imagem para o ser humano. Segundo dados da SBO (Sociedade Brasileira de Oftalmologia), 80% das informações processadas pelo cérebro vem através dos olhos.

Portanto o uso da gestão visual não é uma novidade, porém a forma que isso é feito pode ser considerada um diferencial para cada organização, porque muda o comportamento do grupo, tornando-o mais eficiente, produtivo e motivado.

O uso estratégico da Gestão Visual

Conforme relata o presidente da ISOFLEX, Gilberto Hartmann: “O gerenciamento visual é muito útil para revelar problemas e mostrar resultados. Com ferramentas simples, como quadros brancos personalizados, é possível integrar toda a equipe, pois não basta deixar a informação apenas disponível para os colaboradores, ela precisa estar à vista para todos”.

De acordo com Jeff Sutherland em seu livro “Scrum: a arte de fazer o dobro de trabalho na metade do tempo”, a busca para criar um método de trabalho que tornam equipes comuns em grandes equipes. Uma de suas sugestões é uma reunião diária e rápida diante de um quadro de atividades, no qual todos do grupo compartilham a atividade que está realizando, o que fará no dia de hoje e quais obstáculos o impediram ou impedem de avançar.

Objetivos claros e transparência

É notável que as pessoas sentem-se mais engajadas quando sabem o que devem fazer, porquê devem fazer e o que a organização espera dela. Diversas pesquisas provam que os colaboradores sentem-se mais motivados quando percebem que fazem parte de algo e estão inseridos dentro de um contexto.

O Gerenciamento Visual permite que essa interação seja feita com mais facilidade, reunindo toda equipe em torno de um quadro para controlar indicadores, ações, problemas e compartilhar informações da organização. Esse simples comportamento aumenta a sensação de fazer parte de algo, pois o ser humano é um ser social e quanto mais estiver dentro de um grupo, melhores serão os resultados.

Elimine desperdício e bloqueios operacionais

O modelo de Gestão Toyota, desenvolvido pelo engenheiro Taiichi Ohno, prega que os desperdícios precisam ser eliminados rapidamente. Com o Gerenciamento Visual sendo realizado diariamente, a equipe citará o que os impede de executar suas atividades e cabe ao gestor do setor eliminar atividades que não geram valor.

É preciso combater o desperdício de forma ágil, pois ele afeta diretamente na produtividade e motivação do grupo. Assim, é necessário perguntar ao grupo, todos os dias, o que impede cada um de executar determinada tarefa? Ou o que poderia ser melhorado para que essa tarefa seja mais rápida? Desta forma, com o tempo, os desperdícios são eliminados e a equipe ganha mais produtividade.

Por onde devo começar a Gestão à Vista?

A Gestão Visual é o ponto inicial da estratégia. Não se preocupe em definir o melhor protótipo, apenas comece gerenciando os indicadores, metas e tarefas. Assim perceberá qual é o melhor modelo para sua equipe. Empresas que constroem os sistemas de Gerenciamento Visual com suas equipes obtém resultados mais sólidos.

Portanto comece a usar a gestão à vista hoje na sua organização, controlando suas ações e seus indicadores num quadro. Mostre para todos do grupo o que cada um pode fazer para atingir os resultados!

* Humberto Mingoranze é Gerente de Marketing e Estratégia.



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa