Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como motivar seu funcionário a vender mais

Como motivar seu funcionário a vender mais

26/10/2013 André Kina

Desde o momento da criação de uma empresa, é preciso que exista uma cultura que valorize os funcionários. Isso seria o equivalente a preparar um terreno para que as sementes possam germinar.

A elaboração de um estatuto que deixe claro para todos a política da corporação é o primeiro passo para que isso aconteça. É importante que os funcionários sintam que as vendas privilegiem não somente a empresa, mas a eles individualmente. Uma saída é a premiação de vendas para 100% dos colaboradores, da copeira ao diretor, em forma de remuneração variável.

Podem haver também bonificações mais objetivas como, por exemplo, premiar um vendedor com desempenho excepcional com até dez salários a mais por ano. A criação de um número mais abrangente de cargos também é uma forma de estimular o funcionário a ascender mais rapidamente. Ele se sente constantemente motivado a competir e aprender em cada etapa percorrida. Celebrações esporádicas e eventos são maneiras de gravar na mente dos funcionários a importância que eles têm na empresa, além de fazer com que se sintam valorizados e reconhecidos.

Treinamentos são uma maneira de manter o nível de qualificação contínua do time. Uma das formas de garantir que a prática surta efeitos é exigir que cada colaborador realize pelo menos 85% dos treinamentos propostos pelo gestor. Hoje, por exemplo, uma das habilidades mais importantes, por incrível que pareça, ainda é o uso correto da língua portuguesa. A contratação de um professor pode reduzir os erros presentes nas equipes de venda e do call center.

Outra experiência importante para a carreira de um profissional pode ser o job rotation, que pode ajudar as pessoas a entenderem o funcionamento da organização como um todo, bem como vivenciarem as dificuldades da rotina de seus colegas. É importante que ao longo dos anos o funcionário desempenhe funções diferentes e esteja envolvido em diversos projetos. Por exemplo: uma farmacêutica que tenha aptidão em vendas pode ser estimulada a entrar para o departamento comercial.

Essa pode ser uma maneira de fazer com que a pessoa desenvolva outras habilidades e descubra um novo talento. É natural que, com tantas possibilidades de crescimento, possa surgir um clima de super-competição. Para que esse caminho seja trilhado de uma forma mais madura, é importante que os líderes estejam próximos das suas equipes e abertos ao diálogo. Todos os envolvidos, inclusive o dono da empresa, precisam receber feedbacks para saber se estão no caminho correto.

Também é fundamental que o clima interno seja monitorado. Quando está sob controle é mais fácil para os gestores entenderem as alterações, bem como reter talentos e reduzir o turn over. E, finalmente, lembre sempre o seu funcionário que todos temos sonhos e metas a serem atingidas. Pode ser a compra de uma casa, de um carro, matricular o filho em uma faculdade etc. E que a empresa onde ele trabalha pode ser um meio para que consiga ter aquilo que deseja.

*André Kina é presidente da 4BIO Medicamentos Especiais.



Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.