Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Como o tempo influencia nas suas decisões e vice-versa?

Como o tempo influencia nas suas decisões e vice-versa?

17/09/2016 Luciano Zorzal

Quem tem tempo hoje em dia? Praticamente, ninguém. Estamos sempre correndo, executando.

Afinal, “atitude” é a palavra do momento. Contudo, parar um pouco, respirar e fazer algumas reflexões básicas é uma atitude extremamente importante que você deve adotar agora mesmo.

Você sabe onde quer chegar? Quais são seus objetivos? Quais rumos deseja para sua carreira? Para tomar decisões acertadas é preciso fazer uma leitura correta tanto do mundo à sua volta, quanto de você mesmo, pois no mercado não há lugar para profissionais medianos.

É preciso ousar e ter conteúdo, mas esses valores só são possíveis se buscados com propósito e dedicação. Por isso, é tão importante amar o que se faz. Quando vivemos na correria, as coisas vão acontecendo e, muitas vezes, não paramos para pensar sobre nossas decisões.

Isso, talvez, porque temos a falsa sensação de que, agindo assim, não nos sentiremos responsáveis caso algo dê errado. Com a reflexão, o peso fica maior, a responsabilidade aumenta. Afinal, foi uma escolha e, portanto, existe uma relação direta de responsabilidade.

As decisões podem ser tomadas por você ou pelos outros. Você que decide qual risco quer assumir. Se a decisão for sua, experimente separar um tempo, ainda que pouco, para refletir sobre sua carreira. Muitos investem anos em uma faculdade, sem talvez, ter pensado pelo menos algumas horas, se é aquilo mesmo que queriam.

A boa notícia é que, por incrível que pareça, sempre há tempo para reavaliarmos. Como você já sabe, o tempo é relativo. Portanto, tudo depende do referencial que você adotar. Estamos falando do tempo que teremos para viver e não do que já vivemos.

Não interessa quando nascemos, mas sim quando concluiremos nossa missão aqui na Terra, o que felizmente, não sabemos. Portanto, há tempo! Imagine, por exemplo, um profissional de 40 anos. Insatisfeito com suas atividades e seus resultados, ele decide mudar o rumo de sua carreira.

Escolhe fazer um novo curso superior, uma decisão acertada e madura. Estuda cinco anos e, graças a qualidade da sua escolha, passa a trabalhar mais motivado. Passam 24 anos e ele ainda tem 70 e muito mais para viver ainda.

Com a atual dinâmica do mercado de trabalho e o aumento da expectativa de vida, esse personagem só comprova uma tendência cada vez mais forte, a de trocar de carreira ao longo da vida. Você mesmo pode ser prova disso, visto que é bem provável que você tenha mais de uma profissão ao longo da sua vida. Bem vindo ao mercado de trabalho!

* Luciano Zorzal é palestrante, consultor, diretor de expansão da Zorzal Franquias e sócio-fundador da Zorzal Consultores & Auditores Associados.



Liberdade de pensamento

Tem sentido que nos ocupemos hoje da Liberdade de Pensamento? Este não é um tema ultrapassado?


As redes sociais como patrimônio do povo

A novidade dos últimos dias é o banimento de páginas de políticos e ativistas - tanto de situação quanto de oposição - nas redes sociais, por determinação dos controladores destas.


O desafio da exigência de êxito

O famoso “Poema em Linha Reta” nos diz que todos os conhecidos do poeta eram verdadeiros campeões em tudo, sem derrotas ou fracassos.


Mudança nas relações humanas faz parte de realidade pós-pandemia nas empresas

“Nada é permanente, exceto a mudança”. “Só sei que nada sei”. “A única constância é a inconstância”.


Dia do Panificador, o pão e a fome

Oito de julho é o Dia do Panificador. Profissão humilde, raramente é lembrada.


O valor de uma obra

Naquela fria e sombria manhã de Inverno, do ano de 1967, estava à porta da “Livraria Silva”, na Praça de Sé, quando passa, de reluzentes divisas doiradas, o sargento Mário.


A pandemia, as perdas e o novo mundo

Apesar de, infelizmente, ter antecipado o fim da vida de 64,9 mil brasileiros e ainda estar por levar milhares de outros e prejudicar muitos na saúde ou na economia (ou em ambos), o coronavírus pode ser considerado um novo divisor de águas na sociedade.


7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação.


O sacrifício dos jovens

Mais de cem dias depois, a pandemia vai produzindo uma cauda longa de desarranjos que se fará sentir por muitos anos e esses efeitos vão atingir, principalmente, os mais jovens.


A “nova normalidade”

A denominada “nova normalidade” não venha nos empobrecer em humanidade.


A inevitável necessidade de prorrogação do auxílio emergencial

Recentemente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o governo vai prorrogar por dois meses o pagamento do auxílio emergencial.


A empatia como chave para gestão de entregas e pessoas

Uma discussão que acredito ser muito pertinente em tempos de pandemia é como ficam, neste cenário quase caótico, as entregas?