Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Conchavos mineiros e revelações dos bastidores do Poder Nacional (IV)

Conchavos mineiros e revelações dos bastidores do Poder Nacional (IV)

10/12/2005 Floriano de Lima Nascimento

Iniciativas válidas na área do turismo não precisam aguardar providências tomadas em Brasília, pelo Ministério que cuida do assunto.

Com um pouco de criatividade, autoridades estaduais e municipais podem fazer muito para dinamizar o setor. Um excelente exemplo do que estamos afirmando é o projeto Super Weekend, criado para aquecer a ponte aérea entre Rio e São Paulo nos fins de semana. Desde o início deste mês, até o dia 15 de dezembro, moradores do Rio de Janeiro poderão passar fins-de-semana em São Paulo, com hotel pago e deslocamento de ida e volta entre os aeroportos Santos Dumont e Congonhas, pelo preço de R$ 399.

Embarca-se no sábado pela manhã e retorna-se na noite de domingo. As mesmas condições são oferecidas aos paulistas que desejam viajar ao Rio. Realizado em parceria com uma empresa aérea nacional, o projeto contou, para a sua concretização, com a participação dos prefeitos César Maia, do Rio e José Serra, de São Paulo. A idéia surgiu depois de se comprovar o déficit de procura sofrido por hotéis e companhias aéreas nos finais de semana, nas duas cidades: o número de 375 vôos que saem diariamente do Rio para São Paulo e, daí, para a capital fluminense, cai para apenas 90 nos fins de semana.

Ao tomar conhecimento do assunto, em reportagem estampada em um jornal de São Paulo, lembrei-me de crônica publicada há poucos meses no “Estado de Minas”, pelo compositor Fernando Brant, em que, mesmo concordando com a decisão técnica de transferir a maioria dos vôos que saem de Belo Horizonte para o aeroporto de Confins, ele afirma que a decisão foi “desrespeitosa com muita gente que se orgulha de sua terra, que gosta de Belo Horizonte e de Minas Gerais, mas tem necessidade de se deslocar periodicamente para a terra carioca em busca do pão para alimentar os seus”.

O compositor e cronista refere-se aos que viajam habitualmente ao Rio pela manhã, para tratar dos seus negócios e retornam para casa ao cair da tarde, o que foi praticamente impossibilitado com tempo exigido pelo traslado de ida e volta entre os aeroportos de Confins e do Galeão, que consome tempo e dinheiro. Isso sem falar no prejuízo sofrido pelo turismo entre as capitais do Sudeste, que aumentaria sensivelmente com um projeto como o do Super Fim-de-Semana. Que paulista, carioca ou capixaba não gostaria de passar um fim-de-semana em Belo Horizonte ou em nossas cidades históricas? Alguns vôos semanais entre Pampulha, Santos Dumont, Congonhas e Vitória com tarifas reduzidas ou não, transformariam o sonho em realidade.

* Floriano de Lima Nascimento - Ocupante da Cadeira nº 25 do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais 



A violência e o exemplo dos parlamentos

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.


Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.