Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Covardes brasileiros

Covardes brasileiros

19/11/2017 J. A. Puppio

Quando um covarde consegue o poder, não sabemos quando a covardia vai aparecer no cenário.

O Covarde não enxerga o mal que faz, tanto para o próximo ou para uma população inteira, o mais importe a ele é o poder que conseguiu. E nesse cenário temos que reconhecer os diversos covardes que tomaram o poder em nosso país.

Boa parte deles se vale do discurso de que foram escolhidos pelo povo, no entanto parece que eles não entenderam qual seu real papel diante da sociedade. Os covardes brasileiros não percebem que podem provocar um simples percalço a uma pessoa ou um dano irreparável ao país. Eles não pensam nas consequências de seus atos, apenas no que tais atitudes podem lhes trazer de benefícios.

E é sempre bom ressaltar que esses diversos benefícios são oriundos de dinheiro nosso, dinheiro que devia ser empregado na saúde, na educação, em infraestrutura, entre diversas outras coisas, mas que ultimamente tem servido apenas para pagar os desfrutes dos nossos covardes profissionais.

Esse sintoma tem tomado conta do Estado Brasileiro, para onde olhamos percebemos covardes profissionais, que pensam apenas em seus próprios umbigos, sem se importar com mais nada ou ninguém. Todos os dias surgem novos covardes, as facilidades estampadas no noticiário chamam a atenção de quem tem a formação fraca e acaba preferindo os caminhos mais curtos e rentáveis, mesmo que esses caminhos nem sempre levem à glória.

O objetivo dos covardes é alcançar a riqueza, independente dos meios utilizados, se no final eles estarão em um grande castelo cercado por luxos ou em um presídio não importa, eles apenas querem conquistar e permanecer durante o tempo que for possível em um status de poder que jamais será alcançado por nós, meros mortais. Mas não ache que crescer e permanecer em uma vida simples é ruim.

Pense que tudo que nós, meros mortais, temos, é realmente nosso, conquistado com nosso suor de muito trabalho. É sempre bom ter a certeza da consciência tranquila, coisa que os covardes podem até fingir bem que não se preocupam, mas que fatalmente será cobrada em algum momento.

O fato é que a covardia é uma doença dos fracos que sempre está escondida no seu eu, independente de que raça seja: índio, branco, amarelo, negro, brasileiro ou de qualquer país, a covardia está entre os principais fatores do fracasso. Fracasso pessoal e fracasso de toda uma nação, que mesmo não tendo culpa, paga pelos erros desses que cometem tantos erros.

* J.A.Puppio é engenheiro, empresário e autor do livro “Impossível é o que não se tentou”.



A responsabilidade dos adultos: o melhor presente

Um historiador disse certa vez que nossa relação com o tempo se dá em torno de dois campos: a experiência e a expectativa.


Muita tecnologia, pouca sabedoria

No dia 3 de setembro de 1989, o comandante Cezar Garcez pilotava o Boeing 737-200 da Varig, na rota São Paulo-Belém, com 48 passageiros e seis tripulantes.


A pandemia e a salvação nacional

A pandemia do coronavírus é mais um flagelo da humanidade.


A Covid-19 e o saneamento

A pandemia do novo coronavírus assusta o mundo pelos impactos na saúde, economia e no bem-estar social.


Cenários para o Brasil: isolamento vertical ou horizontal?

Nos últimos dias foi estabelecido um debate na sociedade brasileira entre duas opções de combate ao impacto do novo coronavírus no país.


Saiba como não entrar em desespero com as oscilações do mercado financeiro

A história demostra que crises passam e acabam beneficiando aqueles que mantêm a racionalidade no lugar da emoção.


O Diabo: o que foi e o que é

Certa noite de Outono, em amena conversa com familiar, este, declarou-me, parecendo sincero:


Liderança: o eterno desafio

A definição mais divulgada de liderança diz que liderar é a capacidade de influenciar e convencer pessoas.


Os requisitos da opinião

O ignorante tem opinião sobre tudo. O sábio, somente sobre o que ele conhece.


Entre a pandemia e o desemprego

A crise de saúde mundial provocada pelo novo coronavírus, agora assentada no Brasil, com um quadro de evolução severo, tem trazido pânico desmedido a toda população.


Enquanto uns choram, outros vendem lenços. Acima do preço.

“Vendedor acumula 17 mil garrafas de álcool em gel, mas não pode mais vendê-las”, diz a manchete do jornal.


O que podemos aprender com Tom Brady?

Qual o principal atributo de um verdadeiro líder?