Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Criatividade: da teoria à prática

Criatividade: da teoria à prática

12/07/2018 Oscar D'Ambrosio

Todos falam que é necessário ser criativo.

E muito se fala sobre a importância de apresentar soluções fora da caixa. E mais ainda se discute como apenas aqueles que tiverem essa capacidade irão sobreviver nos mercados do futuro.

Analogamente, verifica-se que a sociedade como um todo parece caminhar por vertentes mais conservadoras, tanto no exterior, como mostra os EUA, como no Brasil. Existe, portanto, uma certa incongruência entre essas duas forças.

É lindo estimular a criatividade e construir um discurso em torno disso, mas as forças que desejam manter o status quo se fazem presentes e de uma maneira nada desprezível. A distância entre teoria e prática parece então se fazer onipresente.

E como conviver com isso? A passagem da ideia para a ação envolve numerosas questões. A primeira delas reside em ter a convicção que ser criativo implica em mexer nas estruturas existentes. E isso não costuma gerar simpatia.

Enquanto se fala em mudar, todos são a favor, mas, quando se deseja implementar, as resistências começam. E são de várias ordens. Incluem desde ignorar encaminhamentos para alguma alteração de procedimento até apresentar tantas dificuldades para implementar alguma novidade, que a melhor alternativa parece ser a de nada fazer.

E assim se mantém tudo como está. O fato é que todos gostam de falar em mudança, mas tirá-la do projeto e colocá-la para funcionar não é tarefa corriqueira - nem tão fácil como muitos gostariam ou acreditam.

* Oscar D´Ambrosio é mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Fonte: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo



O bullying retorna a sala de aula

Os últimos anos trouxeram intensa mudança para o universo escolar.

O bullying retorna a sala de aula

Ser mãe é padecer… de cansaço?

Há um ditado que afirma que “ser mãe é padecer no paraíso”, remetendo às contraditórias emoções que seriam desencadeadas pelas vivências cotidianas da maternidade.

Ser mãe é padecer… de cansaço?

Polícia liberada para trabalhar como sabe

Os contumazes amantes da desordem e defensores intransigentes dos criminosos torceram o nariz quando o governador Rodrigo Garcia determinou o aumento do número de policiais nas ruas (a cidade de São Paulo aumentou de 5 mil para 9.740 o número de policiais em ação) e declarou que quem levantar arma contra a polícia vai levar bala.


Eleições e os bélicos conflitos entre os Poderes

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, e, agora, as Forças Armadas estão aumentando a ofensiva contra a transparência e a segurança do processo eleitoral no Brasil.


Os amores de Salazar

O conceito que se tem de Salazar, é de político solitário, déspota e por vezes impiedoso. Mas seria o estadista, realmente, assim?


Expectativa de grande crescimento

Em função da pandemia causada pela covid-19, os anos de 2020 e 2021 foram bastante desafiadores, particularmente para a indústria de máquinas e equipamentos.


A importância da diversificação de investimentos em diferentes segmentos

Mesmo com os desafios impostos por dois anos de pandemia, o volume de investimentos para iniciativas brasileiras em 2021 foi expressivo.


Muito além do chip da beleza

Você, com certeza, nos últimos meses já ouviu falar do famoso “chip” da beleza.


Educação para poucos é o avesso de si

Intitulado “Reimagining our futures together: A new social contract for education”, um estudo recente da Unesco é categórico logo nas primeiras páginas: “Nossa humanidade e Planeta Terra estão sob ameaça”.


Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Tenho experimentado que o “traço de mãe”, plantado por Deus no coração de cada mulher que Ele criou, vai além da capacidade de gerar filhos, biologicamente.

Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Bullying: da vítima ao espectador

O bullying é um tipo particular de violência, caracterizado por agressões sistemáticas, repetitivas e intencionais, contra um ou mais indivíduos que se encontram em desigualdade de poder, gerando sofrimento para as vítimas, agressores e comunidade.


Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento