Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Do limão à limonada: instituições sofrem para manter projetos sociais

Do limão à limonada: instituições sofrem para manter projetos sociais

21/12/2020 Leonardo Coelho

A nova realidade instaurada após a pandemia transformou o ano de 2020 no ano mais atípico do século.

Muitas coisas mudaram com uma velocidade incrível, a área de projetos sociais não foi diferente, passamos por um processo de muita adaptação.

Projetos sociais são todos aqueles trabalhos desenvolvidos sem fins lucrativos, que tem como objetivo o desenvolvimento social, econômico e ou cultural de um gruo de pessoas ou de uma comunidade.

Entre as transformações provenientes da pandemia, o uso de plataformas digitais e online se destaca.

Muitas empresas, organizações e indivíduos precisaram se adaptar ao momento de reuniões, trabalhos, entregas e controle através da internet.

O desenvolvimento da área social está intrinsecamente ligado no apoio e ajuda voltado para indivíduos que são excluídos das oportunidades, tanto na área social, quanto relacionado ao mercado de trabalho, estudo ou até mesmo esporte. Grupo que nem sempre consegue no Estado o suporte necessário para garantir seus direitos.

Por isso o setor sofreu grandes dificuldades para se adaptar ao momento digital. Podemos discutir primariamente dois fatores que colaboram diretamente para esse empecilho.

Em primeiro lugar, para se fazer uma limonada, são necessários limões. No caso de projetos sociais, precisamos de investimento.

O momento de recessão originário das dificuldades e gastos extras da pandemia, dificultou o investimento em desenvolvimento social.

Ainda que os gastos fossem menores, visto que atividades presenciais foram canceladas, projetos que começariam ou estavam em andamento também tiverem que ser abandonados por falta de verba.

O segundo ponto se dá diretamente porque grande parte dos beneficiários dos projetos sociais não tem acesso à internet.

Estudos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicam que 1 em cada 4 brasileiros não tem acesso a internet, todos esses das classes mais baixas.

Posso usar o Instituto BH Futuro como exemplo, não atingimos cerca de 10% dos nossos atendidos através das plataformas online.

Posso ainda ressaltar que o primeiro ponto, também influencia no segundo. O desenvolvimento social é uma maneira indireta de se investir na economia a longo prazo.

Pense, plantando uma semente, cuidando e regando, crescerá uma árvore, que dará frutos, com mais sementes para que se repita o ciclo.

O mesmo acontece aqui, investindo no social, formamos pessoas mais capazes, que poderão produzir mais e retornar o investimento para a sociedade.

É importante dizer que esse processo não acontece apenas no Brasil, em diversos países o investimento social vem sendo foco das empresas e empreendedores. Tais grupos entendem a necessidade do crescimento orgânico da sociedade.

O período é de transformação, de instabilidade também, a economia vem retomando em passos curtos. Não podemos deixar de lado os projetos de desenvolvimento social, que colaboram para o desenvolvimento do país como um todo.

* Leonardo Coelho é relações públicas, especialista em elaboração de projetos internacionais e mestre em Administração.

Fonte: LC4 Marketing



O efeito pandemia nas pessoas e nos ‘in-app games’

É fato que a Covid-19 balançou as estruturas de todo mundo, trazendo novos hábitos, novas formas de consumir conteúdo, fazer compras… E, claro, de se entreter.


A violência e o exemplo dos parlamentos

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.


Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.